6 estratégias para render mais ao estudar para provas

julho 19, 2018

Estudar para as provas pode ser uma tarefa entediante e muito estressante. Ao mesmo tempo, mergulhar nas anotações e passar horas e horas repetindo e memorizando pode ser muito frustrante, principalmente quando o tempo passa e não conseguimos passar da segunda página. Quem nunca ficou uma hora diante de um livro sem conseguir abri-lo para começar? Embora pareça mentira, existem pequenas técnicas com as quais é possível assimilar mais conteúdo, de melhor forma e em menos tempo, para render mais ao estudar.

Para evitar que isso aconteça conosco e transformar o período de estudo em algo mais leve, e certamente mais produtivo, vamos propor algumas estratégias. Todas elas são coisas simples que, a princípio, podem parecer difíceis de colocar em prática. No entanto, com o tempo e a persistência, seguir esses conselhos vai transformar o ato de estudar em algo mais leve e, obviamente, mais produtivo.

Dicas para render mais ao estudar

O ambiente

Onde estudar? Muitas pessoas têm dificuldades para estudar em casa. As causas costumam ser muitas distrações disponíveis ou muito barulho. Já que o barulho pode ser mais difícil de reduzir, o ideal é ter um espaço limpo e livre de distrações. Por isso, muitas pessoas preferem as bibliotecas. Embora também possa ser um perigo se nossos colegas nos interromperem constantemente. O ideal é organizar pausas em função das nossas próprias necessidades.

Há certos elementos do ambiente que vão nos permitir render mais ao estudar para as provas. No entanto, não podemos controlar muitos deles. Caso possamos adequá-los, o ideal é que o nível de ruído seja mínimo, que a luz seja natural – melhor que a fluorescente –, que possamos nos sentar em uma cadeira confortável em frente a uma mesa e que não existam distrações.

Como render mais ao estudar

O planejamento

Ao se preparar para uma prova, fazer pausas é tão importante quanto estudar. Nosso cérebro se cansa após 40 minutos realizando uma mesma atividade. É nesse momento que, geralmente, achamos difícil nos concentrar e manter o foco. Portanto, recomendamos planejar tempos de estudo de entre 15 e 40 minutos separados por intervalos de 5 a 10 minutos. Dessa forma, nossa mente estará mais livre e teremos forças renovadas para estudar.

A mesma coisa acontece com a temática que estudamos. Estudar o mesmo tema por mais de 40 minutos seguidos reproduz os efeitos apontados acima. Mudar de tema a cada 20 ou 40 minutos vai ajudar a fazer com que o estudo seja mais leve.

Os objetivos

Para render mais ao estudar, é essencial estabelecer objetivos e não parar até cumpri-los. No entanto, também é preciso que sejam objetivos sensatos e de curto prazo. Se tais objetivos forem de muito longo prazo, possivelmente você vai perder o interesse. Portanto, cada um, consciente de suas possibilidades, deve estabelecer seus próprios objetivos realistas.

Técnicas para memorizar

Existem técnicas para memorizar que saem do convencional, mas são muito úteis para algumas pessoas. São as chamadas técnicas mnemônicas. Podemos encontrar um exemplo na série de televisão “Sherlock”. Nela, o protagonista que interpreta Sherlock Holmes imagina um edifício onde pode encontrar diferentes elementos em cada cômodo.

Essa técnica, chamada método de loci (ou palácio da memória), pode ser usada ao destinar cada sala a uma parte do conhecimento que estamos estudando, ao mesmo tempo em que adaptamos a imagem mental da casa as nossas necessidades. Outras técnicas mnemônicas são a criação de canções que rimam com elementos ou a associação de palavras com imagens ou sensações. Nesse sentido, o ideal é testar todas e usar aquela que melhor funcionar para nós.

Testar a si mesmo

Fazer perguntas a si mesmo, além de servir para testar os conhecimentos adquiridos, vai nos ativar. Por outro lado, esses testes mentais servem para consolidar nossos conhecimentos ao repassar o que já vimos. Além disso também servem para mostrar algumas carências ou lacunas que possamos ter. Por outro lado, na seção seguinte veremos que fazer isso em grupo também pode ter outros benefícios.

Estudar para as provas

Estudar em grupo

Estudar com mais pessoas pode aumentar o rendimento por várias razões. Evidentemente, o estudo não pode ser sempre em grupo, mas se reunir de vez em quando vai ajudar a conhecer as suas próprias carências. Em grupo, é possível ver as falhas e as diferentes interpretações, mas também os pontos fortes.

Isso vai gerar uma sensação de competição que servirá de estímulo para a nossa motivação. Outra razão é que os mais atrasados vão ser levados pela inércia, tendendo a se igualar com os mais adiantados do grupo. Apesar disso, a possibilidade de que os mais adiantados fiquem estagnados também existe.

Em suma, colocar em prática essas estratégias vai melhorar o nosso rendimento. Inclusive, com o tempo, acabaremos por adaptar essas técnicas a nossas preferências e o estudo deixará de ser tedioso. Nesse sentido, o conhecimento pode nos trazer mais do que parece oferecer à primeira vista.