A ativação comportamental em processos de perda de peso

01 Janeiro, 2021
Os benefícios da ativação comportamental nos transtornos depressivos são conhecidos. Porém, que benefícios ela pode trazer em processos que envolvem a adoção de novos hábitos saudáveis?

A ativação comportamental é mais conhecida pelo seu uso em certos transtornos do humor, como a depressão. No entanto, esse tipo de estratégia voltada para aumentar o repertório de comportamentos pode trazer mais benefícios. Na chamada psiconutrição, por exemplo, a ativação comportamental pode ser uma ferramenta valiosa para alcançar a perda de peso.

Tanto o psicólogo quanto o nutricionista podem desempenhar um papel igualmente importante na orientação da pessoa com o objetivo de melhorar seu IMC (índice de massa corporal). Embora seja verdade que a aquisição de novos hábitos exige esforço constante, a ativação comportamental pode servir como uma ferramenta de apoio.

Ativação comportamental

A ativação comportamental usa o contexto e a experiência do indivíduo para estudar as funções do seu comportamento no momento presente. No campo da iniciação de hábitos saudáveis que configuram um novo estilo de vida, como o processo de emagrecimento, por exemplo, pode ajudar o indivíduo a incorporar novas formas de proceder ao seu repertório comportamental.

A estrutura básica de um programa de ativação comportamental é baseada na ativação. Vamos pensar que certos comportamentos podem não ser motivadores. No entanto, realizar esses comportamentos é necessário para alcançar resultados a longo prazo.

Em outras palavras, o desempenho de determinados comportamentos que aproximam a pessoa da adoção dos hábitos de que necessita para atingir seu objetivo pode não ser precedido de motivação suficiente. No entanto, essa motivação pode vir mais tarde, uma vez que o comportamento tenha sido realizado.

Em suma, a ativação comportamental faz com que as pessoas trabalhem “de fora para dentro”, quebrando certas atividades em etapas para aumentar a probabilidade de que certos comportamentos sejam estabelecidos no indivíduo.

Consulta nutricional

Como um programa de ativação comportamental pode ser implementado em processos de perda de peso?

Manter um registro é de vital importância para conhecer o estilo de vida das pessoas. Por sua vez, é essencial coletar outros dados importantes para o início da ativação comportamental.

A presença do nutricionista é de especial relevância, visto que o processo de iniciar hábitos saudáveis ​​e manter um peso saudável também deve ser relegado ao profissional detentor do conhecimento sobre nutrição.

A avaliação das habilidades da pessoa agente da mudança também é de especial interesse para moldar os primeiros passos em direção a comportamentos que os aproximem dos seus objetivos. Uma vez que as competências e habilidades do indivíduo são conhecidas, ações podem ser tomadas.

Para fazer isso, pequenos passos são definidos para aproximá-lo dos seus objetivos, de modo que as mudanças sejam introduzidas de forma lenta, mas constante. Isso evita a sensação de tédio e a sensação de falta de recursos que promovem a estagnação na ativação.

Benefícios da ativação comportamental nos processos de perda de peso

Anteriormente, falamos sobre desmembrar hábitos para estabelecer desafios menores. Continuando justamente com esse fio, a pessoa, desmembrando certos tipos de atividades, tem a oportunidade de obter o reforço que deriva do cumprimento de etapas intermediárias, ao mesmo tempo em que aumenta a probabilidade de estabelecer o hábito.

Entre os benefícios da ativação comportamental, podemos destacar os seguintes:

  • Fornece à pessoa um senso de competência e habilidade para realizar certas tarefas que podem ser difíceis no início.
  • Aumenta a motivação da pessoa, uma vez alcançado o objetivo a ser realizado.
  • Ensina outras habilidades mais complexas ou traz à tona competências da pessoa que ela não tinha no início.
  • Trabalha os pensamentos e emoções como elementos motivadores ou inibidores do comportamento objetivo, sendo o foco principal o desempenho do comportamento.

Que atividades é possível aumentar ou ensinar em um programa de perda de peso?

Sabemos que quando uma pessoa decide se submeter a um programa de perda de peso ou a manter um peso saudável, muitas vezes ela estabelece metas pouco realistas. Por exemplo, se uma pessoa não costuma se exercitar, correr 20 quilômetros no dia em que ela quer começar a estabelecer esse hábito como rotina só encherá seu corpo de dores que são justamente um obstáculo para repetir a atividade.

Além disso, definir metas muito distantes da realidade atual pode gerar um sentimento de desconforto e frustração. A pessoa pode pensar que não consegue ou não tem capacidade, quando o problema está apenas no plano que decidiu seguir.

Mulher frustrada com perda de peso

Realização de comportamentos desejados em um curto espaço de tempo vs. objetivos realistas

A ativação comportamental ajuda a adquirir hábitos saudáveis. Com isso, quem deseja a mudança observa pequenas modificações em sua rotina sem que seus objetivos ultrapassem sua capacidade. Isso pode ser visto com os seguintes exemplos:

  • Uma pessoa que tem vergonha de ir à academia porque não sabe qual tipo de exercício fazer. Ela presume que só conhece exercícios para fazer durante 20 minutos e, ao mesmo tempo, esses 20 minutos lhe parecem insuficientes para atingir seu objetivo. Com a ativação comportamental, você pode começar a se exercitar durante esses 20 minutos, expandindo-os gradualmente com novos exercícios. Trata-se de fazer, começar, ativar o que alimenta ou retroalimenta a motivação de alguém.
  • Alguém que decide mudar seus hábitos alimentares, mas não tem habilidades culinárias suficientes. A ativação comportamental poderia começar com a organização do carrinho de compras, evitando uma parte dos alimentos ultraprocessados.
  • Uma pessoa que está interessada em fazer exercícios ao ar livre, mas tem medo que os outros riam dela por ser desajeitada. Neste caso, a ativação comportamental pode começar com caminhadas curtas.

Se nesses exemplos o comportamento pretendido fosse realizado diretamente (ir à academia por uma hora, não comer ultraprocessados e cozinhar, sair para correr…), sem comportamentos intermediários e de ativação, é mais provável que ele fosse realizado apenas uma vez.

Em suma, a ativação comportamental não só ajuda a realizar certas atividades que não eram feitas anteriormente, mas também estabelece os comportamentos desejados a longo prazo.

Herrero, G. & Andrades, C.(2019). Psiconutrición. Editorial Arcopress (3 edición) (2019).
Martel,C.R., Dimidjan,S. & Herman – Dum, R. Activación conductual para la depresión: una guía clínica. Desclée de Brower (2013)