A vitamina C ajuda a reduzir o estresse

abril 8, 2019
A vitamina C ajuda a reduzir o estresse. Isso acontece porque ela controla o nível de cortisol no sangue e facilita a produção de serotonina e do GABA.

De acordo com vários estudos, a vitamina C ajuda a reduzir o estresse e melhora, inclusive, os processos cognitivos. Ela consegue fazer isso, em primeiro lugar, reduzindo o nível de cortisol no sangue. Ao mesmo tempo, também age sobre o sistema nervoso, já que favorece a formação de mielina nos neurônios. Desse modo, melhora a comunicação das células e otimiza, com isso, processos como a memória.

Em nosso dia a dia quase sempre tratamos a vitamina C como um elemento-chave para prevenir gripes e resfriados. No entanto, vale destacar que esse tipo de nutriente, por si só, não salva, não cura, nem evita doenças. A vitamina C ajuda a prevenir, fortalecer as defesas e favorecer uma série de processos básicos que podem mediar o nosso bem-estar.

É um nutriente essencial e, como tal, deve estar presente em nossa dieta. No entanto, é interessante saber também que a vitamina C ajuda a ter um cérebro mais saudável. Vamos analisar os dados que sustentam essa ideia.

Mulher com alto nível de estresse

Mecanismos pelos quais a vitamina C ajuda a reduzir o estresse

Um estudo da Universidade de Saúde e Ciência de Oregon observou que quando uma pessoa tem um déficit de vitamina C, os receptores tipo GABA param de funcionar de maneira adequada. Devemos considerar que o ácido gama-aminobutírico tem funções muito importantes dentro do sistema nervoso central:

  • Um nível baixo desse neurotransmissor está associado a transtornos de ansiedade, insônia ou depressão.
  • Em contrapartida, ter uma quantidade elevada de GABA favorece processos como o relaxamento, a concentração, a memória, a redução da sensação de medo ou alerta, etc.

O doutor Henrique von Gersdorff, cientista e coautor do estudo, afirma que é provável que a vitamina C tenha uma função mais importante em nosso cérebro do que acreditávamos.

De fato, sabe-se também que favorece a síntese de vários neurotransmissores, e que sua presença é fundamental para transformar a dopamina em serotonina e que, além disso, modula a liberação de neurotransmissores nas células nervosas.

Processos cognitivos

O cérebro precisa de vitamina C

A vitamina C ajuda a reduzir o estresse porque age basicamente como um neuromodulador. Assim, e apesar de frequentemente ouvirmos aquela história de que devemos aumentar o consumo de frutas e verduras frescas para dispor desse nutriente essencial, é interessante se lembrar de um curioso aspecto.

A parte do nosso corpo que mais parece precisar de vitamina C é o cérebro. De fato, foi possível comprovar que quando o corpo humano é privado de vitamina C, esse elemento permanece no cérebro por mais tempo do que em qualquer outro lugar do nosso organismo.

A ciência ainda não compreende em quantos processos e mecanismos a vitamina C pode servir de mediadora. No entanto, há um processo conhecido e que foi possível demonstrar: a vitamina C reduz o nível de cortisol no sangue.

  • Estudos, como o realizado pelos doutores Oliveira J, de Souza VV e Motta V, em 2015, demonstraram que a vitamina C ajuda a reduzir o estresse e a ansiedade ao regular a produção desse hormônio (o cortisol).
  • Além disso, nesse mesmo estudo, foi possível ver como um grupo de estudantes se saiu melhor em tarefas de memória e concentração depois de alguns meses aumentando o consumo de vitamina C.
  • A vitamina C, além disso, é fundamental para a síntese do colágeno. Graças a esse elemento, a saúde e a resistência dos dentes e ossos não são os únicos beneficiados. Também melhoramos a integridade e a resistência dos vasos sanguíneos, algo essencial para otimizar nossos processos cognitivos.

Como podemos cuidar dos nossos níveis de vitamina C?

Por mais curioso que possa parecer, e de acordo com os especialistas, é muito comum ter um nível insuficiente de vitamina C. Sempre pensamos que sem esse elemento essencial seremos mais propensos a sofrer com condições como resfriados ou má cicatrização das feridas.

No entanto, assim como afirmamos, o órgão que mais parece precisar de vitamina C é o cérebro. Sem ela, vamos nos sentir mais exaustos. Teremos problemas de concentração, além de uma maior sensação de estresse. Ao mesmo tempo, também devemos nos lembrar de que precisamos do ácido ascórbico (vitamina C) para melhorar a absorção de ferro.

Vitamina C contra o estresse

Vamos ver, portanto, o que devemos fazer para melhorar seus níveis.

  • O consumo diário de vitamina C recomendado é entre 75 e 90 miligramas.
  • Em vez de recorrer aos suplementos, sempre é melhor seguir uma dieta balanceada, rica nos seguintes alimentos:
    • Laranja e limão.
    • Manga.
    • Romã.
    • Groselha.
    • Goiaba.
    • Brócolis.
    • Pimentão vermelho.
    • Morango.

Para concluir, já sabemos que a vitamina C ajuda a reduzir o estresse. No entanto, não devemos nos esquecer também de melhorar nossos hábitos de vida. Evitar o cigarro, praticar algum esporte e incluir no dia a dia técnicas de relaxamento e gestão da ansiedade e do estresse também será de grande ajuda.

  • Oregon Health & Science University. (2011, July 16). Scientists discover new role for vitamin C in the eye and the brain. ScienceDaily. Obtenido de www.sciencedaily.com/releases/2011/07/110715135353.htm