O amor vem e vai, mas a amizade verdadeira permanece

· abril 26, 2018

O que acontece quando o casal substitui as amizades? O que realmente perdemos quando deixamos os nossos amigos de lado por causa de um relacionamento? Saber encontrar tempo para ambos, amizade e amor, é um ponto importante para que a relação seja frutífera. Afinal, muitas vezes os amores vêm e vão, mas a amizade verdadeira permanece.

Quando se começa um relacionamento amoroso, é normal que a pessoa tenha menos tempo para passar com os amigos. Os planos com o parceiro às vezes parecem ser mais atraentes, fruto da paixão; a pessoa sente mais vontade de conhecer o outro e de desfrutar destes primeiros momentos. É uma novidade que requer mais atenção, mas abandonar por completo o grupo de amigos não deveria ser uma opção.

Um grupo de pesquisadores liderado por Robin Dunbar estudou e revelou que quando um relacionamento amoroso começa, perde-se dois dos cinco amigos mais próximos. Além disso, ele também afirmou que os casais que sabem aproveitar o tempo que passam com seus amigos e também têm sua parcela individual de tempo juntos têm maior satisfação em seu relacionamento.

Isto ocorre porque eles aprendem a dividir seu tempo para continuar mantendo o que os faz felizes e gera bem-estar. Desta forma, eles transferem seu estado emocional para o relacionamento e, de alguma forma, o fortalecem.

O amor vem e vai, mas uma amizade verdadeira é algo que transcende o tempo. Por isso é preciso buscar momentos para continuar compartilhando experiências com nossos amigos, seja qual for a situação. Segundo os estudos de Robin Dunbar, escolher compartilhar e não dedicar 100% do nosso tempo ao parceiro melhoraria a nossa situação sentimental. Isso não quer dizer que devemos ignorá-lo, simplesmente que temos que buscar momentos para estar com as pessoas que também gostamos e apreciamos.

Deixar tudo por amor

Esta frase é bastante típica e parece muito romântica, mas quem deixa tudo por amor abandona a si mesmo para entrar em um “estar juntos” que não implica a união de duas pessoas totais e completas, mas sim uma simbiose. Desta forma, perde-se parte da individualidade para formar um coletivo: dois seres incompletos unidos para cobrir carências.

Tatuagens nas mãos

Mas o amor não é isso, amor é respeitar que o parceiro tenha seu tempo, seus amigos e, definitivamente, sua vida, e que nos escolha para compartilhá-la, mas não para fazer uma vida totalmente juntos. A confiança e a comunicação permitem que os casais possam desfrutar de sua parcela individual, independentemente da relação sentimental, sem consequências negativas.

A frase “deixo tudo por amor” é uma decisão egoísta, que implica que se em algum momento o relacionamento acabar, não vai sobrar nada, o que leva a uma separação muito difícil. Continuar dedicando tempo aos nossos hobbies, a ter o nosso espaço e a manter amizades proporciona uma vida plena, a qual decidimos compartilhar com alguém. Não podemos nos esquecer disso.

A amizade verdadeira também requer tempo

Manter amizades requer compreensão, mas também tempo, da mesma forma que construir um relacionamento amoroso. Um tempo que, embora possa não ser tão constante como antes, tem que ser sincero, de qualidade e dedicado com amor. É preciso desfrutá-lo.

Amigas deitadas em carro

Assim, a amizade também é amor e temos que trabalhar nela, dar-lhe atenção e cuidar dela como um jardim. Está em nossas mãos. A decisão é nossa. Vamos permitir e incentivar que esses lindos laços não se quebrem apenas porque começou um relacionamento amoroso.

Não é fácil pensar que depois que um amigo nos abandonou por amor, volte depois de um tempo para compensar o tempo perdido ou a amizade que havia. Não é fácil porque ninguém gosta de ser abandonado, embora sempre haja tempo para aprender que o amor vem e vai, mas a amizade verdadeira sempre estará presente.