Cultivar o amor incondicional para melhorar o seu casamento

· maio 4, 2016

Muitas vezes nos perguntamos qual é a finalidade de estarmos vivos e cheios de energia. A resposta pode ser bem simples: aprender a usufruir do amor incondicional. É claro que o amor incondicional é o presente mais puro e incrível que o universo nos dá; ele pode ser trabalhado e desenvolvido ao longo da vida. De fato, quando somos crianças amamos incondicionalmente nossos pais e familiares mais próximos, mas à medida que amadurecemos acabamos nos esquecendo disso.

Estamos mais interessados em melhorar o amor incondicional, biologicamente falando, com um parceiro romântico. Quando estamos em um relacionamento amoroso, esse amor se desenvolve em todas as áreas e não conhece limites. Não basta apenas um coração alegre e cheio de vontade de se tornar uma pessoa melhor, é preciso entregar incondicionalmente ao nosso parceiro parte da nossa essência.

O psiquiatra americano Mark Goulston levantou a questão: O que é preciso para desenvolver o amor incondicional em um relacionamento? Ele próprio a respondeu em 03 passos, que hoje compartilhamos com vocês.

“O amor incondicional corresponde a um dos anseios mais profundos, não só da criança, mas de todo ser humano”.

-Erich From

casal-amor-incondicional

Desenvolver atividades em comum

De acordo com Goulston, o amor é construído sobre uma série de hábitos que desenvolvemos inconscientemente. Quando amamos nosso parceiro de maneira incondicional, adoramos estar com ele e aproveitar o tempo juntos, compartilhar atividades prazerosas ou relaxantes.

A passagem do tempo ou algumas circunstâncias podem acabar com a paixão, e com isso diminuir o amor que no início era muito intenso. Ao mesmo tempo, começamos a descobrir novos defeitos no nosso parceiro e os que já conhecíamos parecem insuportáveis.

Estas novas descobertas não acontecem porque estamos mais próximos do nosso parceiro; o afastamento e a rotina alimentam pouco a pouco esse desespero. Explorar novas atividades juntos pode recuperar a proximidade e a cumplicidade.

Caminhar juntos com confiança mútua

Se eu lhe perguntasse: o que demonstra a união de um casal?  É o comportamento e a linguagem corporal entre ambos. Vivemos e construímos um amor verdadeiro, sentindo que estamos ao lado dele (a), demonstrando nosso afeto e apoiando em todas as situações.

Andar de mãos dadas é um gesto simples, mas muito especial; significa permanência, contato e união. É a representação física de estar caminhando juntos, aventurar-se sem perder os pontos de referência.

Discutir e trocar pontos de vista sobre o que não concordamos com o outro é normal. Senão, estaríamos diante de uma dependência e falta de respeito. Nesse momento de discordância, evite a raiva; deixar de lado o rancor e as atitudes negativas irá ajudá-lo a manter o seu relacionamento saudável e pleno.

maos-dadas-e-amor-incondicional

Foque no lado bom do seu companheiro e expresse as suas emoções

Um dos pontos que diferenciam os “parceiros felizes” é que eles reconhecem que juntos são mais fortes, reconhecem que o seu parceiro faz a sua vida melhor, que tem muitas qualidades que são difíceis de encontrar e de alguma forma são um excelente complemento para a sua personalidade. Além disso, esse pensamento não é algo que devemos esconder, mas que devemos compartilhar com nosso companheiro.

Segundo Goulston, os casais felizes focam no positivo. O amor parece que distorce a nossa atenção, de maneira que prestamos mais atenção nos comportamentos que nos agradam, do que naqueles que nos incomodam no nosso parceiro.

Além disso, há uma tendência para resistir aos pensamentos positivos ou catastróficos em momentos de crise. De alguma forma, o amor dá mais importância ao que é positivo e fortalece o relacionamento. Dessa maneira, os momentos negativos são superados rapidamente.

Quando amamos é mais fácil relevar as pequenas discussões do dia a dia. Se nosso parceiro tem um objetivo, lutamos junto com ele e, quando nos procura, estamos aqui para apoiá-lo.

“Eu vou embora; você vai embora. Mas ficará para sempre no meu coração”.

-Luz Gabás-