Amores incertos no coração - A Mente é Maravilhosa

Amores incertos no coração

Carolina Diamond setembro 28, 2016 em Emoções 1 Compartilhados
Amores incertos no coração

Ele sabe todos os contornos da minha alma, sabe das minhas cores, de que jeito que gosto do meu café e quando meu humor não está como ele gosta. Ele tem um jeito especial de sorrir, de cuidar das plantas e de fazer omelete. Exagerado, ele gosta de viver até a última gota e me faz rir das suas risadas altas e sem noção. Amanhece, ele deita seu rosto sobre o meu colo com preguiça de levantar, me dá um ‘bom dia’ arrastado.

Ele ama a noite, eu sou do dia, ele fala de história, eu de poesia, ele é rock, pimenta, montanha e sal. Eu sou bossa, leveza, praia e doce. Entre tantos opostos nos encontramos e parece que foi mágico, uma música de sintonia certa e fina, um retrato amarelado que precisava ser deixado na estante.

Meu coração foi dele no primeiro instante em que o vi

Seus olhos faiscavam e eu sem fôlego, sem saber o que dizer ou fazer, sabia apenas que ali aconteceria a história que tanto esperei viver. Ele, todo falante e inspirador, eu apaixonada e entregue ao seu sorriso. Começamos a conversar, tocava um jazz, ele disse que gostava, só pra me enganar, me comprou uma rosa e me explicou constelações, falou da história de reis e rainhas e eu viajei para lugares em que a felicidade era decretada como a única verdade do momento.

coração fisgado

Ah! Como eu queria me envolver naquele abraço forte, naquele sorriso doce e naquela conversa mole que corria com o tempo, e a verdade é que o tempo naquele momento não importava. Aliás, era melhor que ele fosse meu amigo e passasse bem devagar, eu queria e precisava desfrutar cada segundo, cada história que ali estava sendo contada.

Nos envolvemos profundamente naquela noite de lua cheia, ele sorriso doce, eu olhar encantado, ele filme de final incerto, eu romance em trilogia com final feliz. Duas histórias que se cruzavam para dar início a uma história, que para dizer a verdade, não importava por quanto tempo duraria, desde que fosse história de amor de verdade e deixasse boas memórias, e cá entre nós, amor de verdade, verdade mesmo, não finda, mas recomeça sem forma e sem aprisionar. Ele me olha de baixo pra cima e me enlaça nos seus braços, me diz em fala mansa e suave que a vida é feita de momentos e que aquele momento é único. Eu toda cheia de alegria, ele todo confiante de que encontrara o amor.

Depois daquela noite foram dias e noites evolvidos no amor e vontade de estar perto, ele sorria fácil e eu era sua, sem precedentes.

Fomos nos descobrindo entre tantas músicas, livros, personagens, nós nos tornamos personagens da nossa própria fantasia. Carnaval, música, momentos, dois, um, três. Um copo trincado, uma tentação, uma dor.

Eu tristeza, mágoa e incerteza, ele arrependimento e um não saber. Algo se quebrou e eu poderia ter partido, mas meu coração sentiu que ainda precisava viver algo nessa história toda, então eu fiquei. Porque ele pediu, eu não parti. Fiz estadia e contrariando todas as minhas certezas eu não quis contrariar a alma. Fiquei e paguei pra ver, aliás continuo pagando, não se livra de um golpe assim, é preciso transcendência da alma para se desligar desse tipo de mágoa. Apesar do perdão eu ainda brilho em dor quando me lembro que ele tentou matar o que de melhor existia nesse amor.

Ele guitarra, eu saxofone, eu francês, ele japonês, eu todo o romance possível do mundo, ele terror com sangue. Fomos feitos um para o outro, com pausas para comerciais. Acredito que não há romance que aguente a rotina de uma vida comum, um amor sem perdão não resiste, por isso, somos dois em algum lugar. Nesse momento eu sou eu, estreia, alegria e paz, e você é você, lembrança, saudade e um baú de histórias que precisam ser contadas.

coração apaixonado

Hoje é minha decisão, talvez eu fique, talvez eu vá. Por enquanto eu sou dúvida, e ele? Ele é tudo que eu não queria querer e ainda assim faz meus olhos brilharem a sua espera, de chegada não certa, mas de amor inteiro que fez do meu coração partido um saber, um querer sem querer, uma certeza secreta, uma verdade oculta.

É assim mesmo, ele água, rock, vídeo game, poucos amigos, um só coração, eu ar, bossa, histórias em volta da fogueira, muitos amigos e um milhão de corações em um. Hoje seguimos juntos, eu me refiz, acreditei nos seus olhos e dei uma chance para essa história que precisava ser contada de alguma maneira. Você experimentou todas as formas de me fazer ficar e conseguiu, mesmo que eu contrariasse todas as suas expectativas, você lutou contra meus ‘des-sentimentos’ e me mostrou que eu precisava ficar. Fiquei, ficamos e estamos.

Carolina Diamond

Carol Daimond Instagram: @questaodesersite Fanpage: Questão de Ser http://www.questaodesersite.wordpress.com

Ver perfil »
Recomendados para você