4 benefícios da atividade física para idosos

· dezembro 1, 2018

É importante se manter em forma e saudável, especialmente quando levamos em consideração que todos nós envelhecemos. Por isso, neste artigo vamos contar quais são os benefícios da atividade física para idosos. Podem ser exercícios leves, já que não é necessária uma atividade específica, nem intensa.

O envelhecimento traz consigo uma redução na funcionalidade dos sistemas cardiovascular e respiratório, além de um enfraquecimento dos sistemas músculo-esquelético e nervoso. A prática da atividade física regular, inclusive na velhice, é essencial para retardar o processo de envelhecimento fisiológico.

Os especialistas em saúde aconselham o exercício regular para pessoas idosas, já que ele traz inúmeros benefícios, incluindo o prolongamento da vida útil. Segundo o Instituto Nacional para o Envelhecimento, o exercício é positivo para pessoas de qualquer idade e pode amenizar os sintomas de muitas doenças crônicas. Contrariamente à crença popular, a fraqueza e o baixo equilíbrio estão mais vinculados à inatividade do que à idade.

4 benefícios da atividade física para idosos

Os benefícios da atividade física para idosos são vários. Por isso, e para não nos estendermos muito, selecionamos os 4 mais importantes. Descubra quais são a seguir!

Idosos fazendo caminhada

1. Fortalece o coração

Quando os idosos fazem atividades físicas, seus músculos precisam de mais oxigênio para funcionar. Para cumprir com essa demanda, o coração precisa realizar um trabalho mais exigente. Os canais pelos quais o sangue passa já não estão mais tão livres, nem são tão funcionais quanto antes. Além disso, sua força para bombear e distribuir o oxigênio já não é mais tão grande.

Nesse sentido, a atividade física permite aos adultos manter a capacidade de relaxamento do coração, reduzir o risco de hipertensão e de doenças cardiovasculares, além de diminuir a dificuldade para respirar.

Paralelamente, o treinamento cardiovascular para idosos limpa as vias respiratórias e ajuda a combater doenças comuns, como um simples resfriado ou um estado gripal.

2. Diminui os níveis de gordura corporal

O envelhecimento é acompanhado de uma diminuição gradual da massa muscular, mais conhecida como sarcopenia. A atividade física é uma excelente maneira de retardar a sarcopenia e melhorar o tônus muscular.

Ao mesmo tempo, ter uma porcentagem elevada de gordura corporal está associado a diversas doenças, incluindo as cardiovasculares e a diabetes. O exercício regular queima a gordura corporal, aumenta a massa muscular e acelera o metabolismo. Por isso, é muito positivo para os idosos. (E também para os não tão idosos assim!)

“Não importa quão devagar você for, desde que não pare.”
-Confúcio-

3. Reduz o risco de desenvolver doenças

A atividade física reduz o risco de desenvolver doenças graves e, na verdade, pode minimizar o impacto negativo de alguns sintomas depois que certas condições já tiverem se desenvolvido.

Por exemplo, o exercício ajuda pessoas com doenças como a demência e a doença de Parkinson, já que contribui para manter o equilíbrio e a coordenação, além de ampliar a independência funcional. Por fim, o próprio exercício é uma fonte de bem-estar para todas as pessoas.

Idosos dançando

4. Melhora a saúde mental

Entre os benefícios da atividade física para idosos, a melhora da saúde mental é um dos mais destacados. Saiba que o exercício é um intensificador natural do humor, pois o corpo libera endorfinas que fazem as pessoas se sentirem bem.

Por isso, recomenda-se a prática de exercício para idosos que lutam contra os efeitos psicológicos do envelhecimento, pois pode ser uma maneira de proporcionar energia. Como você pode imaginar, a atividade física não traz somente esses benefícios para os idosos. Melhora também o bem-estar emocional, a autoestima e qualidade de vida. Certamente, o esporte cria vínculos sociais e diminui o risco de depressão.

Quais exercícios os idosos podem fazer?

Uma vez repassados os benefícios da atividade física para idosos, este é um bom momento para conhecer brevemente quais são os exercícios ideais que eles podem realizar.

1. Exercícios aeróbicos e de resistência

Os médicos recomendam aos idosos realizar 30 minutos de exercício de resistência cardiorrespiratória por dia, com o objetivo de elevar a frequência cardíaca e acelerar a respiração. Caminhar, andar de bicicleta ou nadar são bons exemplos de exercícios aeróbicos de baixo impacto.

2. Treinamento de força

O treinamento de força desenvolve os músculos através de movimentos repetitivos. Os idosos podem realizar treinamentos de força com pesos, faixas elásticas ou aparelhos. É claro, adaptando o peso às suas condições.

3. Exercícios de alongamento

O alongamento talvez seja a melhor finalização para um treinamento. Esses exercícios estimulam o relaxamento muscular depois de um período de atividade. Assim, constituem o primeiro passo para a recuperação depois do exercício, a base do treinamento. Podemos dizer que, quando bem realizados, melhoram e mantêm a flexibilidade, evitam lesões e reduzem a dor muscular e a rigidez nos idosos.

Idosos fazendo exercício

Definitivamente, a atividade física regular ajuda a diminuir os efeitos do envelhecimento sobre os músculos e a função cardiorrespiratória, melhorando a qualidade de vida e aumentando a expectativa da mesma em condições saudáveis e de autonomia. Por fim, vale recordar que o ideal é realizar os exercícios sob supervisão de um profissional, evitando cargas muito intensas que podem provocar o efeito contrário ao que se pretende.