5 chaves para saber se você é uma pessoa madura

Nunca terminamos de amadurecer emocionalmente. No entanto, existem certas atitudes e condutas que indicam que já percorremos boa parte do caminho. Descubra se você cumpre com todas elas!
5 chaves para saber se você é uma pessoa madura

Última atualização: 27 maio, 2022

Geralmente pensamos que a maturidade é uma questão de idade, que o passar dos anos nos torna seres mais conscientes, assertivos e bem resolvidos. No entanto, não se trata do tempo que passa, mas sim das experiências que temos e, sobretudo, do que fazemos com elas. Por isso, para saber se você é uma pessoa madura, será necessário ir além.

Em nível físico, a maturidade designa o momento em que o organismo completa o desenvolvimento, mais especificamente em termos de tamanho, peso e maturação sexual. Em nível cognitivo, refere-se ao ponto em que o cérebro completa a sua evolução e há um funcionamento mental ideal, especialmente quanto às funções mentais superiores.

Esses dois processos geralmente ocorrem durante a adolescência e a idade adulta e não exigem nenhum esforço deliberado de nossa parte. No entanto, a maturidade emocional pode demorar muito mais para ser adquirida e, neste caso, caberá a nós trabalhar e favorecer esse caminho.

Você acha que já a alcançou? Então, analise as seguintes chaves e identifique até que ponto elas refletem a sua realidade.

Mulher preocupada olhando pela janela

Como saber se você é uma pessoa madura?

Os principais indicadores de que uma pessoa amadureceu emocionalmente seriam os seguintes:

1. Você é capaz de tomar decisões

Nossa capacidade de tomar decisões é uma excelente maneira de medir a nossa autonomia e maturidade emocional, pois reflete o grau em que aprendemos a ser autossuficientes. Tomar uma decisão implica escolher uma opção, abrindo mão do restante e assumindo as consequências desse ato. E, para muitas pessoas, trata-se de um verdadeiro desafio.

Constatou-se que aqueles que tendem a ser indecisos levam mais tempo para escolher um caminho, precisam de mais informações para isso e relutam em decidir. Na verdade, eles se sentem oprimidos por perceberem as situações como mais ameaçadoras do que são e por não confiarem em seus próprios recursos para enfrentá-las. Assim, é comum que busquem apoio excessivo do seu entorno.

Pelo contrário, a maturidade emocional nos permite enfrentar a incerteza com serenidade e assumir o seu controle, sabendo que, ainda que a nossa escolha esteja errada, poderemos assumir as consequências e mudar de rumo.

2. Você sabe dizer “não” e “basta”

Esse é um dos aprendizados mais valiosos na vida de qualquer pessoa; no entanto, muitos levam quase uma vida inteira para adquiri-lo. Dizer “não quero”, “não tenho vontade”, “não concordo”, “não aceito mais isso” pode ser muito difícil, uma vez que a maioria de nós cresce com a ideia de que devemos agradar aos outros.

Você saberá que é uma pessoa madura quando se perceber recusando, com naturalidade, pedidos, situações e eventos que assim o exijam. Recusar-se a fazer um favor, recusar um convite para um encontro que não nos apetece, sair de um relacionamento abusivo, defender nossos direitos… Todas essas pequenas ações geralmente surgem como consequência de um grande trabalho interior.

3. Você assume a responsabilidade por si mesmo

Ser uma pessoa madura implica assumir a responsabilidade por si mesmo, pelo próprio bem-estar, deixando de colocar esse peso nas mãos dos outros. Significa abandonar o papel de vítima, parar de culpar os outros ou a vida pela nossa situação e assumir o comando. Isso não quer dizer que tudo deva ser acomodado a nosso favor, já que sempre há elementos que fogem ao nosso controle, mas que é preciso assumir um papel ativo na consecução de nossos objetivos.

Assim, aqueles que amadureceram emocionalmente conseguem encontrar o seu próprio centro dentro de si, não procuram mudar os outros nem esperam que os outros tragam a felicidade que não oferecem a si mesmos. Pelo contrário, buscam se tornar um ser completo que possa compartilhar essa plenitude com os outros a partir da liberdade.

Além disso, essa pessoa é capaz de aceitar os próprios erros e corrigi-los quando necessário. Ela entende que não é um ser perfeito e não tem medo de trabalhar suas vulnerabilidades.

4. Você tem uma alta inteligência emocional

A gestão das emoções é um indicador chave de maturidade, sendo um dos aspectos que mais influencia o bem-estar pessoal e as relações sociais. O desenvolvimento da inteligência emocional tem muito a ver com a educação inicial que recebemos, mas também com o trabalho posterior que fazemos para compensar essas possíveis deficiências.

Assim, se você quer saber se é uma pessoa madura, pergunte-se como você se relaciona com as suas próprias emoções e com as dos outros. Você geralmente se sente dominado por estados emocionais muito intensos? Age de maneiras que depois te levam ao arrependimento? Você sabe ouvir a si mesmo e agir de acordo com o que sente? E não menos importante: você é capaz de ver, entender e respeitar as emoções dos outros?

Quando fugimos dos sentimentos por meio de vícios, festas, compras compulsivas, esportes ou qualquer outra atividade que usamos como fuga, fica claro que ainda temos um trabalho a fazer. E o mesmo acontece se não formos capazes de lidar com as emoções daqueles ao nosso redor, se nos sentirmos desconfortáveis sendo empáticos, mostrando-nos vulneráveis ou cedendo e negociando em nossas relações.

5. Você integrou seu passado

Por fim, para identificar se você é uma pessoa madura, analise a visão que você tem em relação ao seu passado. Todos nós cometemos erros, prejudicamos e fomos feridos, enfrentamos a frustração, a decepção e o fracasso. Entretanto, a maturidade nos permite compreender, integrar e liberar esse passado doloroso.

A partir desse ponto, não lembramos mais com ressentimento, raiva ou tristeza, mas sim como parte de um grande aprendizado. Com o passar do tempo e a introspecção, conseguimos extrair uma lição de cada acontecimento e conseguimos perdoar os outros e nos perdoar.

Assim, não carregamos lutos não resolvidos, ódio arraigado ou culpas patológicas. Olhando para trás, podemos perceber uma mudança notável em nós mesmos e podemos agradecer, em certa medida, pela forma como todas essas experiências contribuíram para que nos tornássemos quem somos.

Mulher com bola de cristal pensando em acessórios de personalidade

Maturidade emocional é crescimento constante

Você acha que atingiu a maioria dos pontos acima? Caso não seja assim, não se preocupe; afinal, na verdade, a maturidade emocional não é um destino, mas sim um caminho. Todos nós temos algo a aprender, alguma área a lapidar, uma versão nova e melhorada de nós mesmos a desenvolver.

Assim, a ideia não é buscar a perfeição, mas sim aproveitar o caminho do crescimento, apreciar e celebrar nosso progresso e, sobretudo, desfrutar da paz que vem com a maturidade emocional. Esta é a verdadeira base da felicidade.

Pode interessar a você...
3 diferenças entre a maturidade e o masoquismo emocional
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
3 diferenças entre a maturidade e o masoquismo emocional

Se tivermos passado por eventos estressantes em nossa vida, poderemos deduzir que em muitas ocasiões nossas estratégias de confrontação nos tornara...