Clonazepam (Rivotril): o que é e para que é utilizado?

outubro 10, 2019
O clonazepam, ao aumentar o efeito inibitório do GABA, diminui a atividade do sistema nervoso central, suprimindo as convulsões.

O clonazepam ou rivotril é um medicamento amplamente utilizado que exerce uma ação no sistema nervoso central.

Neste artigo falaremos sobre quais são as suas indicações, os seus efeitos e as precauções que devemos levar em consideração durante o tratamento.

O que é clonazepam?

A substância ativa clonazepam, também comercializada sob a marca Rivotril, é um benzodiazepínico usado principalmente como antiepiléptico, tanto para crianças e adolescentes quanto para adultos.

Podemos encontrar várias apresentações farmacológicas deste medicamento. É comercializado em comprimidos e gotas orais, e também como uma preparação injetável para administração intravenosa ou intramuscular.

A via intravenosa geralmente é usada para o tratamento do ‘estado de mal epilético’. A via intramuscular, no entanto, deve ser reservada para situações excepcionais.

Vidro com comprimidos

Para que é utilizado?

O clonazepam é um benzodiazepínico e, como tal, tem um efeito antiepiléptico, sedativo, relaxante muscular e ansiolítico. No entanto, costuma ser usado principalmente no tratamento da epilepsia.

As indicações terapêuticas do clonazepam, de acordo com sua ficha técnica, são:

  • Epilepsia do bebê e da criança, especialmente:
    • Pequeno mal típico ou atípico (crises de ausência).
    • Crise tônico-clônica generalizada.
  • Epilepsia em adultos, especialmente:
    • Crises de epilepsia focal.
    • Estado de mal epilético.

É especialmente útil no tratamento de ataques de ausência e ausências atípicas, embora também seja usado efetivamente em ataques de pânico. Além disso, também possui uma alta capacidade de estabilização de humor.

Pode ser usado sozinho ou em combinação com outros medicamentos.

Mecanismo de ação

Assim como o restante dos benzodiazepínicos, o clonazepam atua aumentando a neurotransmissão mediada pelo neurotransmissor GABA, um inibidor do ácido gama-aminobutírico.

Portanto, este medicamento aumenta a afinidade do receptor GABA e aumenta os seus efeitos quando sua liberação é aumentada.

Como dissemos, o GABA é um neurotransmissor inibitório que relaxa a excitação cerebral e reduz a atividade dos neurônios. É amplamente distribuído em nosso corpo. Está relacionado a muitos distúrbios, como a depressão, a esquizofrenia, a epilepsia, o transtorno bipolar, etc.

Nesse sentido, o clonazepam, ao aumentar o efeito inibitório do GABA, diminui a atividade do sistema nervoso central, suprimindo as convulsões, por exemplo.

Efeitos colaterais do clonazepam

As reações adversas mais comuns no tratamento com clonazepam são:

  • Reações alérgicas.
  • Alterações emocionais e de humor.
  • Confusão e desorientação.
  • Depressão.
  • Reações paradoxais, como:
    • Inquietação e irritabilidade.
    • Comportamento agressivo.
    • Agitação e nervosismo.
    • Hostilidade.
    • Ansiedade.
    • Transtornos do sono.
    • Delírios e alucinações.
    • Distúrbios comportamentais.
    • Psicose.
  • Sonolência.
  • Diminuição da capacidade de concentração.
  • Afecções oculares, como o nistagmo.
  • Fraqueza muscular.
  • Cansaço

No caso de detectar efeitos indesejáveis derivados da administração do medicamento, o especialista deve ser consultado. Ele vai considerar se é necessária uma mudança no tratamento ou se a dose deve ser ajustada.

Ela deve ser individualizada para cada paciente, de acordo com as suas características e a sua resposta ao medicamento.

O tratamento não deve ser interrompido sem indicação médica, pois é um medicamento que pode causar dependência e gerar uma síndrome de abstinência. Isso ocorre especialmente com tratamentos longos e em altas doses, mas também quando há mudanças repentinas na dose.

Os sintomas da síndrome de abstinência são, entre outros:

  • Distúrbios comportamentais.
  • Ansiedade.
  • Transtornos do sono.
  • Sintomas gastrointestinais.
  • Tremores e cãibras.
  • Alucinações.
  • Convulsões.

Para evitar isso, caso você precise interromper o tratamento, o especialista fornecerá as diretrizes para reduzir a dose progressivamente.

Sintomas de ansiedade generalizada

Overdose

Em caso de overdose, é comum observar sintomas como sonolência, nistagmo, diminuição da coordenação dos movimentos ou dificuldade na fala.

Às vezes, é necessário aplicar um tratamento para combater os sintomas. Talvez seja necessário administrar flumazenil, um antagonista da benzodiazepina.

Também deve-se ter em mente que o clonazepam é um depressor do sistema nervoso central e pode potencializar os efeitos de substâncias como o álcool. Também não deve ser combinado com bebidas com alto teor de cafeína, por exemplo.

  • Agencia Española de Medicamentos y Productos sanitarios (2017). Ficha técnica. Zyntabac. [Online] Disponible en: https://cima.aemps.es/cima/dochtml/ft/52334/FT_52334.html
  • Brotons, A., Ferrero, H., & Pol, E. Psiquiatría y cambio en el consumo de anticonvulsivantes en una década.
  • VASQUEZ, F. (2005). Reversor de benzodiazepinas en el intento de suicidio (Flumazenil). Revista de Neuro-Psiquiatría68(3-4), 172-181.
  • Cabrerizo, S., & Docampo, P. C. (2010). Alcohol y mezcla de fármacos: modalidad de abuso frecuente. Archivos argentinos de pediatría108(5), e111-e113.