Como superar o desprezo dos outros?

Ao longo da vida, é muito provável que nos sintamos desprezados mais de uma vez. Agora, o que podemos fazer? Que estratégias podemos usar para gerenciar o desconforto derivado dessa situação?
Como superar o desprezo dos outros?

Última atualização: 10 Agosto, 2021

O desprezo dos outros pode ser fonte de um sofrimento realmente intenso e difícil de superar. Podemos nos sentir desprezados por comentários, ações (ou omissões), desrespeito… Agora, quando se trata de nos posicionar, é bom lembrar que o importante não são os comportamentos dos outros, mas sim o que fazemos a respeito.

O desprezo e como ele nos afeta

Segundo a RAE (Real Academia Espanhola), desprezar significa, literalmente, ‘falta de estima, apreço ou consideração’. Assim, o desprezo é uma uma falta de apreço.

Quando nos desprezam, nos sentimos mal, e isso é normal mesmo que tenhamos aprendido a nos distanciar emocionalmente em situações em que o distanciamento pode ser uma boa opção. Devemos nos apegar menos ao que está acontecendo e nos posicionar como espectadores.

Por outro lado, a forma como nos sentimos também vai depender do tipo de desprezo, se envolve uma questão delicada para nós, da pessoa, dos precedentes, da intenção que atribuímos, etc. Dependendo dessas e de outras variáveis, sentiremos desprezo com mais ou menos intensidade ou o administraremos de forma melhor ou pior.

Dito isso, a questão é: o que podemos fazer quando nos sentimos desprezados? Em resposta, deixaremos 5 ideias-chave que podem ajudá-lo a gerenciar estes tipos de comentários ou ofensas.

Mulher chateada

Como superar o desprezo dos outros

Como superar o desprezo dos outros? Hoje compartilharemos 5 ideias-chave para enfrentar esta situação e evitar que interfira no seu bem-estar.

Aplicar o autocontrole emocional

O autocontrole emocional é uma capacidade que nos permite controlar nossas próprias emoções e impulsos. É normal que, ao nos sentirmos desprezados, nossa reação seja ruim (às vezes, até com violência). Isso ocorre porque nossa amígdala é ativada, o que nos faz reagir assim ou ficar na defensiva.

Porém, o autocontrole emocional nos permite localizar essas emoções, validá-las, entendê-las e administrá-las de maneira saudável.

Praticar o autocontrole não é fácil e leva tempo, mas é muito eficaz pois nos permite decidir como queremos gerenciar o impacto emocional do que nos acontece.

Enfrente a situação

Outra ideia-chave para superar o desprezo dos outros é simplesmente enfrentar a situação. Enfrentar a situação envolve decidir que espaço ou lugar você deseja dar para a pessoa que o desprezou em sua vida.

Implica perguntar: “Em que se baseia este desprezo?”, “É um desprezo feito com intenção maliciosa?”, “É uma situação pontual ou recorrente?”, etc. Ou seja, envolve perguntar a si mesmo o que está realmente acontecendo e decidir se você quer essa pessoa na sua vida ou não, se deseja conversar com ela sobre isso ou não, etc.

Simpatize

É normal se sentir mal diante do desprezo. Ninguém gosta de se sentir desvalorizado e, de fato, esta é uma situação que não devemos tolerar. No entanto, também podemos aprender algo com isso. Esse aprendizado deriva da reflexão que você faz da situação. Para refletir sobre isso, tente sentir empatia pela pessoa que o desprezou. Por que você acha que ela fez isso?

Você acha que alguém que está “bem” precisa desprezar os outros? Coloque-se no lugar dela, tente descobrir o que está por trás desse comportamento. Logicamente, esta é uma etapa totalmente opcional e pessoal, uma vez que não teremos o mesmo nível de empatia com alguém muito próximo e querido e com um estranho.

Dê ao desprezo o lugar que ele merece

Esse desprezo realmente diz alguma coisa sobre você? Ou à outra pessoa? Para superar o desprezo alheio, é importante se distanciar emocionalmente da situação e refletir, com frieza, sobre o ocorrido.

Você acha que é capaz de se distanciar desse desprezo? Você está dando muita importância a isso? Refletir sobre essas ideias permitirá que você, com o tempo, dê ao desprezo o lugar que ele merece em sua vida, nem mais, nem menos.

Frequentemente, o desprezo diz mais sobre quem o emite do que sobre o destinatário, mais sobre aquele que mira do que sobre aquele que leva o tiro.

“Devemos suportar o desprezo dos outros sem retribuir esse desprezo.”
-Neal Maxwell-



  • Fernández-Pinto, I., López-Pérez, B., & Márquez, M. (2008). Empatía: Medidas, teorías y aplicaciones en revisión. Anales de Psicología.
  • Papalia, D. y Wendkos, S. (2003). Psicología. Mc Graw Hill.
  • Romero, O. (1999). Crecimiento psicológico y motivaciones sociales. 3era Edición, actualizada. Venezuela. ROGYA, C.A.