O que é a correlação ilusória?

O que é a correlação ilusória? Como esse viés cognitivo influencia o nosso dia a dia? Descubra a seguir.
O que é a correlação ilusória?

Última atualização: 02 Junho, 2021

A correlação ilusória nos permite estabelecer relações entre duas variáveis do ambiente, independentemente de terem uma relação real ou não. Trata-se de um fenômeno baseado no processamento da informação para poder funcionar no meio que nos rodeia.

No entanto, muitas vezes a nossa interpretação sobre o que observamos no meio pode não corresponder totalmente à realidade, levando a suposições sobre o que observamos em função da nossa experiência. Um claro exemplo da correlação ilusória é o que pode estar por trás dos estereótipos e dos preconceitos direcionados a determinadas pessoas.

Homem estranhando amiga

O que é a correlação ilusória?

A correlação ilusória é o fenômeno por meio do qual dois ou mais elementos se relacionam. Constitui um viés de confirmação que, através da relação destes elementos, se interpõe à experiência do indivíduo rotulando estes elementos como interdependentes, mesmo que isso não seja verdade na realidade.

A experiência do indivíduo não precisa ser direta na hora de estabelecer certas associações. Em outras palavras, algumas crenças instauradas na sociedade podem favorecer esse tipo de viés sem que a pessoa tenha tido uma experiência direta.

Um exemplo pode ser o de rotular pessoas com tatuagens e piercings como perigosas, enquanto as pessoas com uniforme podem ser rotuladas como pessoas educadas, corretas e com um alto poder aquisitivo.

Características da correlação ilusória

A correlação ilusória implica que muitas vezes damos ouvidos a estes vieses cognitivos. Ou seja, acreditamos firmemente na relação entre duas variáveis que não têm motivo para ter uma relação. Em termos simples, a correlação ilusória significa que certos processos mentais são simplificados, levando-nos a agir em função do que a nossa experiência (seja direta ou indireta) nos diz.

Nesse sentido, simplificam-se os comportamentos de certos grupos da sociedade, caracterizando-se como negativos e, portanto, atuando de acordo com a informação que temos disponível. Portanto, também funciona como um mecanismo de atalho mental que simplifica a relação entre duas ou mais variáveis.

Correlação ilusória e a psicologia social

A sociedade influencia determinados tipos de crenças, comportamentos e atitudes. Dependendo do contexto, podemos nos comportar de uma maneira ou de outra, mostrando-nos mais confortáveis em nosso grupo social. 

Portanto, a correlação ilusória influencia fenômenos como o pertencimento a determinados grupos sociais, aumentando, em alguns casos, as diferenças intergrupais. Isso é explicado por determinadas formas de pensamento que favorecem o grupo com o qual nos sentimos identificados, buscando a diferenciação positiva do nosso grupo.

Exemplos no mundo social

A variedade de possibilidades nas quais a correlação ilusória pode ocorrer é ampla. Para sermos mais específicos, algumas delas seriam:

  • Pessoas com tatuagens rotuladas diretamente como delinquentes.
  • A falta de recursos financeiros pode ser relacionada a um baixo nível de escolaridade.
  • Raças diferentes da sua própria rotuladas como características de pessoas perigosas.
  • Pessoas com uma boa aparência física e boas roupas são consideradas pessoas com um alto nível de escolaridade e poder aquisitivo.
  • Etc.

Outros exemplos de correlação ilusória

A correlação ilusória não apenas rotula o nosso mundo social, mas dependendo da probabilidade de algo positivo ter acontecido em consonância com ela, o processamento desse fenômeno fica marcado como algo que, invariavelmente, acontecerá outras vezes. Podemos dar os seguintes exemplos:

Amuletos

Uma pessoa que passou por vários eventos negativos escuta que determinados amuletos removem as “energias ruins”. Portanto, a pessoa testa esses amuletos e percebe que eles “lhe dão sorte”.

Assim, a utilização dos amuletos fica associada à “prevenção das energias ruins”. Mesmo que ela ainda tenha dias difíceis apesar de usar os amuletos, o mais provável é que a pessoa continue a carregá-los consigo.

Horóscopo

Outro dos exemplos mais claros da correlação ilusória costuma ser o horóscopo. A leitura do horóscopo influencia determinados processos de percepção da realidade.

Em outras palavras, a pessoa que ler o seu horóscopo vai acreditar nas características que ele descreve por se tratarem de suposições gerais que se encaixam na maioria da população. Assim, elas se atentam à realidade que mais se encaixa, dando menos atenção aos detalhes que não costumam caracterizá-las.

Mulher lendo horóscopo

A sorte

De forma semelhante ao uso de amuletos, a sorte é outro dos fenômenos mais vulneráveis à correlação ilusória. Como exemplo, podemos citar a pessoa que costuma fazer entrevistas de emprego com um par de meias específico e observa que se dá melhor nas entrevistas em que usa estas meias.

Por outro lado, a má sorte também pode ser associada a peças de roupas, pessoas, objetos, etc. Em definitiva, a correlação ilusória explica como nos comportamos diante de certos objetos ou pessoas também em função da experiência prévia.

Pode interessar a você...
Conheça alguns efeitos psicológicos interessantes
A mente é maravilhosaLeia em A mente é maravilhosa
Conheça alguns efeitos psicológicos interessantes

Existem alguns efeitos psicológicos interessantes que atuam sob a nossa consciência, condicionando poderosamente o que fazemos e pensamos.