Cyberbullying: 5 chaves importantes para conseguir detectá-lo

5 chaves para detectar o cyberbullying

fevereiro 1, 2018 em Curiosidades 53 Compartilhados
Como detectar o cyberbullying

Muitas ações foram propostas para prevenir e combater o assédio em diferentes áreas, principalmente na escola e no trabalho. Tradicionalmente, o bullying é exercido cara a cara através de insultos, humilhações ou agressões físicas, mas hoje em dia, com as novas tecnologias, surgiu o cyberbullying.

O mundo digital faz parte do nosso dia a dia. Nós entramos nas redes sociais, compartilhamos parte de nossas vidas e encaramos a realidade dos outros, mas isso pode ser uma faca de dois gumes. E se eu estiver sendo assediado e ridicularizado pela internet? Continue lendo e aprenda a detectar o cyberbullying.

“Se não há heróis para salvá-lo, você precisa se tornar um herói.”
-Denpa Kyoshi-

O primeiro passo é tomar consciência de suas diferentes formas

Ao pensarmos em assédio através da internet, as situações de insulto ou ameaça através de aplicativos de mensagens instantâneas ou redes sociais vêm à nossa mente. Mas não é só isso. Para detectar o cyberbullying, temos que entender claramente que podemos sofrê-lo de maneiras diferentes. Esta é a primeira chave.

Assim, também estamos sendo assediados se alguém usar nossa identidade em qualquer uma dessas redes sociais ou aplicativos e estiver enviando mensagens para outras pessoas sob nosso nome e imagem. Do mesmo modo, estaremos sofremos cyberbullying se alguém retocar ofensivamente qualquer uma das nossas fotos e/ou rotulá-las de forma insultante.

Por outro lado, também acontece se alguém nos gravar ou tirar fotos de nós e publicá-las sem o nosso consentimento em um portal da web. Em suma, quando alguém usa qualquer meio tecnológico para realizar ações desagradáveis ​​ou ofensivas, está nos assediando.

Pessoa mexendo no computador

Valorizar, falar e coletar informações fundamentais na detecção do cyberbullying

Uma vez que sabemos claramente sobre as situações em que podemos falar sobre o bullying no mundo virtual, o que devemos fazer se identificarmos que estamos em uma situação similar? Aqui está o segundo ponto-chave: analise e avalie o que aconteceu. Neste momento, teremos que refletir sobre como o que está acontecendo nos afeta a nível social e pessoal.

Podemos encontrar vários cenários. Em primeiro lugar, pode realmente ser uma piada entre amigos sem grande importância e isso não nos afeta. Mas também, pelo contrário, pode ser uma situação em que nos sentimos ofendidos, inseguros e feridos. Nesse caso, alcançaremos o terceiro ponto-chave: fale

“Nunca seja maltratado em silêncio. Nunca se permita ser uma vítima. Não aceite que ninguém define sua vida; defina-se.”
-Tim Fields-

Se você for menor de idade, é melhor recorrer aos seus pais e/ou professores. Eles serão capazes de ajudá-lo a resolver melhor a situação. Mas você não precisa conversar com eles sozinho, também pode usar amigos ou colegas que podem lhe dar uma ajuda para ver exatamente o que está acontecendo, assim como entendê-lo e apoiá-lo.

Com isso, implementaremos a quarta chave: colete informações sobre o acontecido (não se livre dele, mesmo que seja desagradável!). Para isso, esclareceremos o que aconteceu; como, quando e por quanto tempo está acontecendo, quem são os envolvidos e o que eles pretendem ao fazer isso, assim como os gatilhos da situação.

Pessoa com celular na mão

Ao detectar o cyberbullying, temos que resolvê-lo

Sofrer esse assédio é injusto e doloroso, e, portanto, temos que acabar com isso. Então, chegamos ao último ponto-chave: procure soluções e crie-as. Como já mencionado anteriormente, é uma situação complexa, então você não precisa ter medo ou vergonha de pedir ajuda.

“Muitas vezes o caminho certo é aquele que pode ser o mais difícil de seguir. Mas o caminho mais difícil é também aquele que o fará crescer como ser humano.”
-Karen Mueller Coombs-

Para conseguir isso, teremos que analisar a informação que coletamos. Assim, devemos avaliar se podemos falar diretamente com a pessoa ou pessoas envolvidas para tentar resolver o que está acontecendo. Mais uma vez, não precisamos fazer isso sozinhos!

Se não podemos resolver o que está acontecendo, teremos que recorrer a outros meios. Em primeiro lugar, teremos que chamar a atenção de alguma autoridade superior (dos professores no ambiente escolar ou dos chefes no local de trabalho) para agir sobre o assunto… Lembre-se: detectar o cyberbullying é o primeiro passo para enfrentá-lo!

Imagens cortesia de Jay Wennington, Sergey Zolkin e Gilles Lambert.

Recomendados para você