Se você ama alguém, dê um livro de presente para essa pessoa

25 Julho, 2020
Dar livros de presente é um ato de amor. Com este gesto, oferecemos ao outro um universo de emoções, de histórias, conhecimentos e também de liberdade. Escolher o título mais indicado para uma pessoa especial também alimenta o nosso entusiasmo.
 

Se você ama alguém, dê um livro de presente para essa pessoa. Se você tem um amigo que aprecia de coração, faça o mesmo! Escolha um livro e dê a ele. Pense em um romance, um ensaio ou um manual de autoajuda, até mesmo um livro de receitas ou uma coletânea de contos. Todos contêm universos de conhecimento que trazem enriquecimento e, ao mesmo tempo, nos tornam pessoas mais livres.

O Dia Mundial do Livro é celebrado todo dia 23 de abril. Como já sabemos, esta é uma data muito rica e diversa na mobilização de eventos, para nos aproximarmos dos nossos autores favoritos e refletirmos sobre o seu ofício… e também para nos lembrarmos do incrível trabalho dos livreiros.

O mundo sem eles seria menos mundo… estaríamos perdidos em um palácio vazio, pobre em portas de aprendizagem, aventura e descobertas. É sempre bom valorizar estes ofícios.

Também é bom descobrir novos autores e se aventurar em outros gêneros para ganhar consciência do incrível mundo literário.

Afinal de contas, como dizia Jorge Luis Borges, de todos os instrumentos criados pelo homem, o mais conhecido é o livro, pois ele é uma incrível extensão da imaginação e da memória do homem.

O universo de um livro
 

Se você ama alguém, dê-lhe um livro de presente

Há livros ruins e livros inesquecíveis. Há livros que servem para passar o tempo e outros que deixam marcas. Alguns nos fazem descobrir novas perspectivas, outros nos prendem com suas tramas policiais e alguns nos fazem ter calafrios de terror.

Dizem também que não há nada como as primeiras leituras da infância e da adolescência, momentos nos quais determinados títulos mudam as nossas vidas. Além disso, estes livros também conseguem abrir nossas mentes para novas paixões, aprendizados e hobbies.

Uma pessoa pode se iniciar na arte da leitura com Julio Verne ou Arthur Conan Doyle, e atingir a maturidade de forma aberta quanto aos gêneros, épocas e autores.

Às vezes, é possível gostar de clássicos como Chéjov, passar por A Montanha Mágica, de Thomas Mann, ou descobrir o último livro de Joël Dicker ou Ian McEwan. O que importa, no fim das contas, é o prazer de mergulhar num mar de letras e se deixar levar.

Um aluno dizia ao personagem de Anthony Hopkins em Terra das Sombras que as pessoas costumam ler para não se sentirem sós. Talvez seja verdade… talvez não. Mas o que as editoras mais desejam é que façamos isso… que mergulhemos cada vez mais na leitura.

Enquanto isso, os verdadeiros amantes da leitura fazem das livrarias sua segunda casa somente pelo prazer de ler. O que os livros realmente nos oferecem é a oportunidade de pensar.

A arte de escolher um título para alguém especial: uma tarefa profunda

 

Se você gosta de alguém, dê um livro para essa pessoa. Estes elementos são bem mais do que uma capa e um determinado número de páginas. Eles carregam conhecimentos. Em cada página há dezenas de pensamentos e reflexões. Caso seja um romance, por exemplo, certamente vamos passar um tempo – frequentemente inesquecível – com alguns personagens e também com emoções entrelaçadas.

Geralmente, quando vamos dar um livro de presente para alguém, não escolhemos o título de forma aleatória. Envolve muito mais do que isso… muitos de nós temos o irremediável costume de escolher títulos dos quais nós mesmos gostamos.

Queremos que a pessoa que vai receber o presente sinta o que nós sentimos ao ler aquele livro. Temos o desejo de compartilhar experiências e viajar pelos mesmos caminhos descritos pela trama.

Mulher lendo um livro e tomando um chá

Parceiro, amigo, colega de trabalho ou filho… dê livros de presente!

Há livros importantes para compreender o mundo. Muitos nos ensinam, nos ajudam. Alguns livros nos entretêm e outros nos marcam para sempre. Se você conhece alguém que, assim como você, sofre de bibliofilia, dê um livro para esta pessoa! Talvez o último que você leu e que acha que não vai esquecer seja uma boa pedida.

 

Se você tem um amigo, familiar ou colega de trabalho que prefere assistir séries do que ler, não hesite: dê um livro a ele! Porém, lembre-se de escolher bem o título! Explore os gostos dessa pessoa e a surpreenda com um título ao qual ela não poderá resistir.

Se você tiver filhos, sobrinhos, irmãos ou amigos com filhos pequenos, não hesite! Dê livros para estas crianças, independente da idade que tiverem. Você estará fazendo um favor a elas. Você estará dando a elas uma passagem para viajar, para descobrir e ser livre, voando alto.

Quando descobrimos o prazer da leitura na infância, não existe cura. Este é um veneno sem antídoto, mas com tratamento paliativo: leituras frequentes; quanto mais, melhor!

Mais cedo ou mais tarde, como dizia Thomas Carlyle, descobrimos que os livros são amigos que nunca decepcionam. Então, vamos tratar de tê-los sempre presentes em nossas vidas, relendo e compartilhando com os outros a sua magia.