O efeito mágico da leitura em nosso cérebro

· setembro 11, 2018

A leitura de romances, textos de ficção e ensaios serve de suporte para imaginarmos situações, cenários e personagens. Ao percorrermos as suas páginas, criamos imagens mentais de rostos, corpos, paisagens, espaços e distâncias. É aí que começa o efeito da leitura no cérebro.

A leitura, como uma atividade, é uma oportunidade perfeita para se desconectar e relaxar o nosso diálogo interno, interrompendo as censuras, as acusações ou os ciclos de pensamento sobre os problemas que não podemos resolver. Tudo isso é capaz de ativar muitas das regiões do cérebro que acionam os nossos sentidos.

A linguagem e o hemisfério direito do cérebro

O neurologista Guillermo García Ribas argumenta que há dois aspectos que a leitura facilita: a decodificação da linguagem e o pensamento simbólico.

Alex Huth faz parte da equipe que mapeou o sistema semântico do cérebro. Surpreendentemente, ele descobriu que a linguagem não se limita ao hemisfério esquerdo, como se acreditava até agora. A produção da linguagem pertence a essa área, entretanto, uma grande parte do entendimento da linguagem ocorre no hemisfério direito.

“Há uma conexão entre as áreas de interpretação de símbolos (palavras) com outras áreas, como a área do movimento, que até agora não conhecíamos”.
-G. Ribas-

Os benefícios da leitura para o cérebro

O efeito da leitura no cérebro: ativando o GPS mental

O neurocientista Aidan J. Horner argumenta que a representação de imagens mentais afeta o sistema neuronal cortical e subcortical. Também ativa uma rede de células “grid”, que são neurônios responsáveis por nos dar o senso de orientação no ambiente, no córtex entorrinal. Isto é, fazem o cérebro entender a sua posição no espaço.

Elas são ativadas através de imagens mentais criadas a partir da leitura da descrição de personagens em um ambiente. Isso também acontece quando nos imaginamos em algum lugar, e o fazem da mesma maneira que fariam diante de estímulos visuais ou auditivos.

Esses neurônios mostram uma forte regulação das ondas teta. São impulsos elétricos de grande amplitude, característica relacionada à reorganização da estrutura cerebral. Eles também são ondas de baixa frequência e alguns acham que facilitam o acesso a conteúdos inconscientes.

As ondas teta são características das fases 1 e 2 do sono em adultos. Já as crianças passam o tempo de vigília no estado de ondas teta durante os primeiros anos de vida. Quando isso ocorre durante a vigília em adultos, ocorre algo semelhante ao estado de consciência alcançado após o treinamento em meditação ou hipnose.

Ou seja, uma parte do efeito da leitura no cérebro seria facilitar o estado de consciência que dá acesso ao conteúdo do inconsciente. Ao mesmo tempo, haveria uma reorganização das estruturas cerebrais e das redes neurais.

Espelhos onde se olhar

Robert Harris, da Universidade Emory, realizou testes de ressonância magnética em um grupo de pessoas durante os dias que passaram lendo um romance. O estudo divulgou resultados surpreendentes.

Os movimentos que os personagens do romance realizavam ativavam diferentes áreas do cérebro nos leitores. As áreas ativadas eram as mesmas que teriam sido ativadas se eles próprios estivessem realizando esses movimentos. Além disso, um importante reforço foi encontrado nas conexões neuronais do sulco central. Este órgão está ligado às sensações do corpo e à empatia.

Os benefícios da leitura

Deixando uma marca no cérebro

Os experimentos de Robert Harris apresentaram resultados colaterais. Eles descobriram uma marca neuronal que a leitura de um romance deixava no cérebro dias depois do fim do mesmo. Também foram feitas ressonâncias nos mesmos participantes dias após a conclusão da leitura do livro. Verificou-se que o aumento da conectividade durante o período de leitura foi mantido vários dias depois, embora não estivessem mais lendo.

Isso foi chamado de “sombra de atividade”. A sua marca é mantida por pelo menos cinco dias após a conclusão do romance. Inclusive, essa marca pode ser mantida por mais tempo quando gostamos muito do livro.

Essa “sombra de atividade” que a leitura provoca em nosso cérebro poderia explicar a magia dos livros. A mesma magia que permite que personagens e histórias continuem conosco mesmo depois de termos chegado ao final da história.

Você já conhecia este efeito da leitura no cérebro? Não deixe de tirar proveito de todos os benefícios desta atividade.