A deficiência de cálcio e magnésio pode causar insônia

outubro 16, 2019
A deficiência de cálcio e magnésio pode causar insônia, um problema de grande relevância que pode vir a provocar muitos acidentes de trânsito devido ao cansaço e ao baixo nível de atenção.

Vários estudos clínicos revelaram que a deficiência de cálcio e magnésio pode causar insônia. Nossa dieta, cada vez mais deficitária devido à falta de qualidade dos alimentos e aos nossos hábitos de vida, afeta de forma direta o nosso descanso noturno.

Levar isso em consideração e satisfazer as necessidades nutricionais desses minerais no dia a dia vai nos fazer ganhar em bem-estar.

Longe de ser um problema pontual ou de se resumir unicamente a um transtorno do sono, há um aspecto que devemos considerar. Alguns estudos, como o realizado no Departamento de Neurociência da Universidade de Gênova, na Itália, afirmam que boa parte dos acidentes de trânsito teriam como fundo comum esse problema: a insônia, a falta de atenção.

O índice de sinistros ocorridos se situaria entre 10 e 20%. No entanto, além desse problema de evidente gravidade, também há outros fatores. Caso a insônia seja crônica, também podemos sentir alterações do humor. Seríamos, portanto, mais vulneráveis a diferentes distúrbios, como a depressão.

A falta de uma boa qualidade de sono, como vemos, pode ser perigosa. Levar em consideração os fatores que estão por trás desse problema pode ser de grande ajuda. Portanto, devemos cuidar da nossa alimentação, sem esquecer dois minerais essenciais: o cálcio e o magnésio.

Dormir menos de seis horas por dia pode provocar sérios déficits cognitivos.

Cálcio e magnésio

A deficiência de cálcio e magnésio pode causar insônia

Há uma série de nutrientes que, por seus efeitos e pelos processos que mediam, favorecem o sono noturno. No entanto, assim como afirmado por nutricionistas, muitos de nós consideramos como certo que estamos nos alimentando de forma correta.

Pensamos que satisfazemos todas as necessidades nutricionais do nosso corpo quando, na verdade, não é bem assim.

Um exemplo, nossos solos, as terras onde são cultivados frutas e vegetais, estão cada vez menos ricos em magnésio. Ao mesmo tempo, há outro aspecto essencial a se levar em consideração: o modo como cozinhamos os alimentos pode nos fazer perder muitos minerais essenciais que eles têm.

Seria positivo, portanto, aumentar o consumo de verduras, sementes e frutas de maneira integral e sem que sejam processados. No entanto, a maioria de nós não está acostumada a isso.

Comer de forma saudável parece ser mais trabalhoso e acabamos optando, simplesmente, por outras propostas. Essas decisões, no dia a dia, acabam por fazer com que nosso organismo passe a receber menos nutrientes. Os efeitos dessas escolhas aparecem pouco a pouco.

A falta de magnésio

O doutor James F. Balch, médico cirurgião, especialista em alimentação e divulgador de livros sobre saúde, explica em vários de seus trabalhos que a deficiência de cálcio e magnésio pode causar insônia.

Ele nos alerta sobre esse fato em suas publicações por uma simples razão. Por vezes, tendemos a recorrer aos medicamentos sem saber que nossa qualidade de vida melhoraria simplesmente se cuidássemos da nossa alimentação.

  • A falta de magnésio figura atualmente como um problema muito recorrente.
  • Esse mineral é um relaxante muscular e um potente indutor do sono profundo.
  • O magnésio aumenta o GABA, um aminoácido que promove o relaxamento e o sono.
  • As pessoas que têm um déficit de magnésio, além de insônia, também costumam apresentar a síndrome das pernas inquietas.
  • Quem está submetido a maiores níveis de estresse costuma apresentar um maior déficit de magnésio.
Deficiência de cálcio e magnésio

O déficit de cálcio

Estudos, como o publicado pelo Centro de Sono e Neurobiologia Circadiana, da Universidade da Pensilvânia, mostram o seguinte:

  • O cálcio está relacionado com nossos ciclos de sono. Precisamos desse mineral para poder chegar ao sono REM, fase do sono que promove um descanso mais profundo e reparador. Além disso, é nessa fase que o cérebro realiza importantes tarefas para garantir nosso bem-estar físico e psicológico.
  • Ao mesmo tempo, o cálcio é essencial para a produção de triptofano. Esse aminoácido nos permite fabricar melatonina, hormônio que, como sabemos, é fundamental para induzir o sono.

Uma boa dieta é o melhor tratamento

Sabemos que a deficiência de cálcio e magnésio pode causar insônia. Mas, então, como podemos suprir essas carências? A primeira coisa que nos vem à mente é ir a uma farmácia para comprar suplementos. No entanto, essa nem sempre é a melhor resposta.

Vamos ver quais passos devemos seguir.

Mulher comendo salada

Pontos-chave para combater a insônia por meio da dieta

A primeira coisa que devemos fazer é procurar um médico de confiança. Por meio de alguns exames clínicos adequados, poderemos saber efetivamente se temos ou não uma carência desses nutrientes.

Ao mesmo tempo, não podemos deixar de lado o fato de que a insônia também é influenciada por outros fatores: dor crônica, diabetes, estresse, menopausa, má higiene do sono…

  • Outro fator importante é prestar atenção aos nossos níveis de vitamina D. Esse nutriente também pode estar por trás da deficiência de cálcio e magnésio.
  • Consumir alimentos ricos em magnésio:
    • Vegetais de folhas verdes
    • Banana.
    • Nozes
    • Amêndoas.
    • Sementes de chia, sementes de linhaça, sementes de abóbora…
    • Cítricos.
    • Tomates maduros
    • Cacau e chocolate amargo.
    • Centeio e cevada.
    • Quinoa.
  • Alimentos ricos em cálcio:
    • Laticínios.
    • Sardinha.
    • Bebidas de amêndoa, soja e arroz.
    • Sementes de girassol.
    • Leguminosas.
    • Brócolis.
    • Couve.
    • Figo.
    • Algas.

Para concluir, como temos consciência de que a deficiência de cálcio e magnésio pode causar insônia, o ideal é consultar um médico antes de começar a consumir qualquer complemento.

Ainda que seja apenas para melhorar a nossa dieta, sem necessidade de “extras”, o ideal é sempre seguir as orientações de um especialista. Ser certeiro quando se trata de complementar a dieta vai nos permitir poupar uma boa quantidade de recursos, como tempo e dinheiro.