Encontre o amor e deixe que ele o arrebate

Encontre o amor e deixe que ele o arrebate

6, abril 2016 em Psicologia 0 Compartilhados
Encontrar o amor pela vida

A mente corrompe o amor; pensar sobre o que significa o amor o transforma em um problema. Nós tentamos atribuir-lhe um significado intelectual, mas encontrar o amor vai mais além do que compreendemos através da razão. Convido você a sentir, viver e experimentar.

Nossos pensamentos são responsáveis por transformar o que é belo e sublime em um problema. Nós complicamos a nossa vida tentando controlar e dar um sentido para tudo. Procuramos a comodidade, o conforto, a segurança e a estabilidade, e nos perdemos nessa busca sem sentido, que não nos permite ver e aceitar a vida como ela é.

Vivemos com medo de perder o que acreditamos que é nosso. Vivemos com medo, acreditando que podemos evitar a dor e não sentir as velhas feridas. Temos a ilusão de que podemos escapar do sofrimento, mas tudo o que conseguimos é fugir de nós mesmos.

mulher-observando-paisagem

A vida é um presente

Não é preciso procurar o amor, ele está em toda parte. O amor acontece quando temos a coragem de mudar as nossas atitudes mentais, quando somos capazes de admirar as coisas como elas são, sem a tentativa constante de dar-lhes uma explicação.

Somos capazes de ficar espantados e maravilhados com a beleza das pessoas, da arte, da natureza, das ideias, das atitudes, dos cheiros, dos sabores, das carícias, das palavras… Contemplar a beleza de tudo o que nos rodeia acalma a nossa mente e nos abre para as sensações: experimentar através dos nossos sentidos em vez de experimentar pelo raciocínio.

Os medos, as crenças, as exigências, as incertezas, as expectativas, tudo isso nos impede de sentir que a vida é um presente. Precisamos acalmar a mente e nos deixar levar pelas sensações sem medo algum, para perceber o quanto tudo é belo. Encontrar o que você ama pode ser mais simples do que você imagina.

Experimentar a paixão por aquilo que você ama

Todos nós já experimentamos na infância esta beleza inocente: a capacidade de se surpreender e admirar tudo o que nos rodeia, o entusiasmo para explorar e experimentar, sendo capazes de observar sem intervir.

Na fase adulta, todo repertório essencial com o qual aprendemos a amar a vida vai se deteriorando, criamos muitas barreiras mentais e colocamos muitos obstáculos para descobrir o que realmente amamos.

mulher-vivendo-o-amor-pela-vida

O amor é um estado de ser

O amor é um estado de ser, tudo o que você aprendeu com as suas experiências de vida, a atitude que tem em relação à vida, o caminho que percorreu e o seu crescimento pessoal. Isto lhe permite encontrar o que você ama, e quando encontra, uma energia transbordante o preenche e apaixona.

A paixão pelo que fazemos, a paixão com que nos relacionamos, a paixão com que usufruímos do que gostamos, preenche com amor o nosso dia a dia. A paixão pela vida é um estado onde nos sentimos plenos e realizados.

Por isso, quando encontrar o que você ama, mergulhe fundo e deixe-se contagiar por toda a sua essência.

Vale a pena experimentar essa paixão pela vida, mesmo que seja por alguns instantes. Observar a beleza das coisas sem compará-las com nada, sem intervir, sem a necessidade de dar explicações ou um nome, simplesmente observar, admirar, aproveitar e amar.
Compartilhar
Recomendados para você