7 dicas para ensinar as crianças a compartilhar

dezembro 22, 2019
Dividir não é uma habilidade natural, mas sim aprendida. É necessário ensinar as crianças a compartilhar, mostrando que, ao fazê-lo, elas não estão renunciando a nada.

É normal que as crianças pequenas fiquem receosas na hora de dividir alguma coisa. Ao mesmo tempo, também é normal que sintam que tudo que elas querem deva ser delas, ainda que seja de outra pessoa. Inclusive, algumas vezes as crianças pequenas podem ter comportamentos violentos para defender o que é “seu”. Apesar disso, é necessário ensinar as crianças a compartilhar, mostrando a elas que, ao fazer isso, elas podem ganhar ainda mais.

No fim das contas, compartilhar não é uma habilidade natural, mas sim um comportamento que deve ser aprendido. Isso não quer dizer que ensinar é fácil. Para as crianças pequenas, entender o que significa dar e receber é algo difícil, especialmente porque elas ainda carecem de uma compreensão clara do que é tempo e da linguagem.

Por exemplo, dizer para uma criança de dois anos que ela poderá ter seu brinquedo de volta em alguns minutos significa muito pouco para ela.

As crianças pequenas se encontram em uma fase de desenvolvimento caracterizada por ser egocêntrica, na qual elas estão ainda começando a se reconhecer como indivíduos com as suas próprias coisas. Estão começando a explorar o que significa possuir algo e não desenvolveram ainda a ideia de que algumas coisas pertencem a outras pessoas.

A boa notícia é que, apesar de não ser algo fácil de ser atingido, as crianças são completamente capazes de aprender a compartilhar. Mas isso requer paciência e um bom treinamento por parte dos pais e dos educadores.

Irmão com ciúmes

Como ensinar as crianças a compartilhar?

As crianças geralmente entendem o conceito de compartilhar por volta dos três anos. No entanto, passará um certo tempo antes disso até que a criança esteja preparada para fazê-lo.

Ainda que ela comece a desenvolver a empatia e saiba já que deve respeitar a vez dos outros, ainda não há maturidade suficiente para resistir a todos os impulsos. A maioria das crianças de três e quatro anos responde a seus interesses mais imediatos.

É possível que uma criança pequena não compreenda o suficiente para poder entender que mesmo que ela não tenha um brinquedo naquele momento, ela poderá ter depois quando chegar a sua vez. Apesar das dificuldades que possam aparecer, por baixo dessa superfície suas habilidades para compartilhar já estarão se desenvolvendo.

A seguir, veremos algumas dicas para ensinar as crianças a compartilhar que ajudarão a amadurecer essas habilidades.

Dar um bom exemplo

Se você quer que seu filho pequeno aprenda a dividir, é importante que ele tenha bons exemplos, modelos nos quais ele possa se inspirar. Isso pode ser feito compartilhando algo que você esteja comendo ou deixando que ele pinte ou decore alguma coisa que você está fazendo, por exemplo, uma cartão de aniversário ou algo que você esteja preparando com a própria intenção de compartilhar.

Também é muito interessante que a criança te veja dividir algo com outras pessoas, pedir por favor ao solicitar algo e também agradecer.

Não esqueça que suas coisas são seu mundo

As coisas das crianças são o seu mundo. Se você obrigá-la a compartilhar algo, só conseguirá reforçar negativamente sua obsessão por manter suas coisas a salvo. A criança deve aprender que compartilhar não significa perder suas coisas nem renunciar a elas, e que dividir com outras crianças torna possível aproveitar ainda mais a brincadeira.

Supervisione o uso que ela dá ao que os outros compartilham com ela

Quando outras crianças compartilham algo com seu filhos, é um momento muito bom para mostrar a ele o que está acontecendo. A outra criança pode emprestar um brinquedo e, logo depois, recuperá-lo e levá-lo embora.

Se há um brinquedo de todos em algum lugar, como em uma brinquedoteca, é possível mostrar que várias pessoas podem brincar com o mesmo brinquedo e depois deixar onde estava. Dessa forma, a criança pode ver que nada acontece ao dividir e que compartilhar é divertido.

Tente entender por que seu filho não quer dividir

Pode ser que seu filho não queria compartilhar algo porque esse objeto tem um significado especial para ele, ou porque tem medo que outra criança estrague o que ele conseguiu ou fez. Inclusive, ele pode ter motivo para pensar isso, ainda que não saiba expressá-lo, como alguma criança já ter quebrado algo seu em algum outro momento.

Use reforços positivos

Quando seu filho mostrar uma atitude positiva e de compartilhamento, reforce-o positivamente, reconhecendo sua ação e parabenizando-o, ou até premiando-o com alguma coisa pequena da qual ele goste.

Seja paciente

Para algumas crianças é mais difícil entender que compartilhar pode ser divertido, mas o tempo chega para todos e chegará para isso também. À medida que a criança desenvolver habilidades sociais e for fazendo amigos verdadeiros, é mais provável que abrace a ideia de que compartilhar é algo divertido.

Crianças brincando juntas

Compartilhar é mais que trocar objetos

Além de trocar e dividir objetos, também é possível compartilhar o tempo com uma história ou a atenção de um adulto. Adicionar a palavra compartilhar ao vocabulário sempre que for possível nesse tipo de situação é algo muito útil para que a criança integre o conceito na sua forma diária de agir.

Ensinar as crianças que compartilhar é importante

Aprender a compartilhar pode ser um desafio para as crianças pequenas, mas é um desafio que deve ser enfrentado e pode ser superado. É uma habilidade importante que será necessária para brincar e se beneficiar da interação com outras crianças.

Apesar disso, nem todas as crianças aprendem essa habilidade. Com certeza você conhece algum companheiro de trabalho, amigo ou parente que, inclusive já sendo adulto, ainda não adquiriu a capacidade de dividir. E esses adultos não são muito fáceis de se relacionar.

Muitas vezes as outras pessoas não gostam de ficar perto deles. O que complica ainda mais é que adquirir essa capacidade depois de adulto é muito mais difícil, e por isso é ainda mais importante que seja uma habilidade adquirida durante a infância. Dessa forma, não subestime a importância de ensinar as crianças a compartilhar, especialmente se estivermos falando dos seus próprios filhos.