A grandeza das boas pessoas está em seu coração

· outubro 28, 2018

Pode ser difícil descrever a grandeza das boas pessoas. Elas colocam o coração em tudo que fazem. Expõem o brilho de seus olhos, a cor de seu sorriso e a intenção vestida de amor em cada um de seus atos.

São estas pessoas que sempre aparecem para aquecê-lo quando ninguém sequer percebeu que você tremia de frio, que oferecem trocar tristezas por risadas e que sempre estão dispostas a mudar a cor dos dias nublados.

Pessoas que são remédio, que são lar, pessoas mágicas. Pessoas que te abraçam para recompor suas partes quebradas, mas também para te lembrar de que estão ali e se alegram com todas as coisas bonitas que acontecem na vida.

São aquelas pessoas que percorrem o caminho da vida com você, que descobrem nuances preciosas nas emoções já conhecidas e mostram que existem muitos lugares incríveis para serem visitados e outras tantas formas de olhar.

Pessoas com as quais a conexão é mais do que compartilhar tempo: é criar magia. Especialistas em acariciar a alma sem sequer tocá-la e doutoras no incrível ato de dar de coração.

Vamos nos aprofundar na grandeza das boas pessoas, aquelas que são um presente para cada um de nós e, às vezes, nossas melhores coincidências.

“Se você vê algo belo

em uma pessoa,

diga a ela.

Essa pessoa

pode estar em uma guerra

que a impede de ver sua beleza,

e você pode salvá-la”

– Zab G. Andrade-

A bondade como sinal de superioridade

A grandeza das pessoas está desenhada em seus corações, em sua capacidade de se dar aos demais através de atos de bondade, com a única intenção de fazer os outros mais felizes. Porque não há nada maior, nem que reconforte mais, do que ajudar.

Assim são as boas pessoas. É possível reconhecê-las por terem a bondade como sinal de superioridade e a paciência como estratégia para compreender os demais. Não pressionam, não gritam nem forçam, muito pelo contrário.

Sabem interpretar silêncios, respeitar tempos e oferecer apoio quando alguém precisa.

“Acima de tudo está a bondade afetuosa. Assim como a luz da Lua ilumina sessenta vezes mais do que a luz das estrelas, a bondade afetuosa libera o coração de uma forma sessenta vezes mais efetiva do que todas as demais realizações religiosas juntas”.
-Buda Gautama-

Flor colorida na palma de uma mão

As boas pessoas exalam calma e uma sensação de bem-estar apenas com a sua presença. Além disso, têm um passatempo secreto que poucas vezes revelam: observam o brilho exalado pelos olhos daqueles que se conectaram com a felicidade.

Charles Darwin falou sobre a importância desse valor. De fato, ele o considerava como nosso instinto mais forte e valioso, que possibilita a sobrevivência não só da humanidade, mas também de todos os seres vivos.

O problema é que não é praticado com muita frequência, nem é valorizado o suficiente quando os demais o praticam. Isso porque a bondade é o único investimento que sempre nos enriquece e que nunca falha. Há tantos gestos cheios de amor e bondade que passam despercebidos!

“As ‘pessoas lar’ têm cheiro de amor e aceitação incondicional. Cheiro de carinho, abraços nos quais fecham-se os olhos e forma-se um sorriso. Essas pessoas têm cheiro de amizade, amor e família escolhida.

Dizem ‘estou ao seu lado, então precisamos apertar os dentes’ e confiam em você inclusive quando você mesmo deixou de fazê-lo. São aquelas pessoas que não evitam que você tenha vertigem ou caia, mas oferecem as palavras exatas, que só podem ser presenteadas por alguém que costurou feridas a aprendizados.”

-Reparando Alas Rotas-

A força da compaixão e da grandeza das boas pessoas

A compaixão é outro sinal delator das pessoas de grande coração. São capazes de se colocar no lugar dos demais, de desejar que as pessoas fiquem livres de sofrimento, e são capazes de sentir a responsabilidade de fazer algo pelos outros.

São pessoas que se nutrem do amor, mas compreendem o amor a partir de seu conceito mais amplo, aquele amor dado de forma desinteressada. Sem esperar nada em troca e sentindo, por sua vez, o bem-estar mais absoluto. Trata-se de um genuíno desejo que nasce do mais profundo e que está, única e exclusivamente, dirigido a fazer o bem.

O professor tibetano Thinley Norbu Riponche descreve muito bem esta capacidade: “A essência do amor é a compaixão dos seres sublimes que sempre são energia“, enquanto Thich Naht Hanh se refere a ela como “amor verdadeiro” . E assim é.

“Nenhuma ingratidão fecha um grande coração, nenhuma indiferença o cansa”.
-Leon Tolstoi-

O apoio emocional oferecido pelas boas pessoas

As boas pessoas estão repletas de compaixão, bondade e amor. São aquelas que, apesar da distância, são sentidas por perto, pois rompem os limites físicos para se conectar com o seu interior.

São pessoas que combinam com perfeição a empatia com a arte de compreender a dor, por isso decifram cada uma das nossas feridas. Porque são artesãs de harmonia e felicidade, capazes de voltar todos os seus sentidos e sentimentos para os demais, para transformar um dia comum em algo extraordinário.

Suas armas secretas são os gestos cheios de amor fruto da nobreza de seus corações. Graças a eles, inundam a alma dos demais de energia positiva, sem esperar nada em troca. Porque o que mais as preenche é presentear afeto, pelo simples fato de fazê-las se sentirem melhor.

Dessa forma, as boas pessoas são artífices do amor mais genuíno e sincero que podemos encontrar. Tesouros que devem ser apreciados e cuidados desde o mais profundo de cada um de nós. Seu valor é incalculável.

“Eu aprendi que as pessoas se esquecerão do que você disse,

também se esquecerão do que você fez,

mas nunca se esquecerão de como você as fez se sentir”.

-Maya Angelou-