A rendição, uma história sobre o poder da mente

Esta história sobre o poder da mente conta a vida de um lendário samurai japonês que deixou de ser temido para se tornar admirado, que deixou de ser aprendiz para se tornar mestre.
A rendição, uma história sobre o poder da mente

Última atualização: 11 Abril, 2021

Esta história sobre o poder da mente começa no antigo Japão com um samurai chamado Tunaki: um jovem guerreiro apaixonado pelo combate. Seu treinamento precoce, somado à sua inteligência, o levaram a uma posição de destaque nas batalhas.

Tunaki era admirado e temido por sua coragem e agilidade. Dizia-se que ele não tinha medo de nada e que nunca havia perdido uma luta, o que era verdade. É por isso que ele se tornou um dos guerreiros mais conhecidos e celebrados de todo o Japão. Eles comentaram que seus olhos eram como fogo e seus movimentos como os de um tigre.

Por outro lado, a corpulência de Tunaki não diminuiu a precisão e a agilidade dos seus movimentos. Seu treinamento seguia uma disciplina muito forte, o que o tornava temível com o sabre. No entanto, esta história sobre o poder da mente conta que este samurai sempre queria aprender mais.

Quando o poder do amor ultrapassar o amor pelo poder, o mundo conhecerá a paz.”
-Jimi Hendrix-

Batalha de samurais

Em busca de aprendizado

Dizem que Tunaki estava em busca de novas fontes de conhecimento. Um de seus colegas lhe disse que tinha ouvido falar de um professor chinês. Ele morava em um mosteiro budista e tinha a reputação de ser um dos melhores guerreiros de todo o planeta. Tunaki achou que seria uma ótima ideia desafiá-lo. Uma luta com ele acabaria consolidando a sua fama.

Com a fúria em seus olhos flamejantes, ele partiu para a China. A história que fala sobre o poder da mente diz que ele chegou três semanas depois ao mosteiro do Mestre Shú, o potencial adversário que ele tanto queria conhecer. Quando ele o viu, não conseguiu acreditar. Era um homem magro e pequeno, que inspirava mais ternura do que medo.

O professor o convidou para ficar. Ele conversou com Tunaki todas as noites durante uma semana. No final, disse-lhe que queria transmitir os seus ensinamentos, porque via nele um homem honesto, que merecia evoluir. Tunaki aceitou e começou o seu aprendizado.

Uma história sobre o poder da mente

O Mestre Shú pacientemente ensinou a Tunaki que o principal órgão de luta era o cérebro. Com grande paciência, ele o instruiu sobre a verdadeira essência das artes marciais. O verdadeiro guerreiro conhecia e entendia a mente humana, mas acima de tudo, ele era um ser compassivo e pacífico.

Tunaki entendeu que o inimigo mais difícil de derrotar está dentro de nós mesmos. Chama-se raiva, orgulho e vaidade. Ele também entendeu que o melhor combate é aquele que pode ser evitado. O desejo de derrotar e destruir os outros acaba nos destruindo.

Conta a história do poder da mente que, após dois anos, Tunaki voltou à sua terra natal. Ninguém conseguia acreditar na sua mudança. Ele não era mais o guerreiro raivoso e impetuoso de antes, mas um homem prudente e atencioso que conquistou o respeito e a admiração de todos. Então, dezenas de aprendizes vieram de todos os lugares.

Monge meditando

Um desafio especial

A fama de Tunaki cresceu imensamente. Algum tempo depois, um novo samurai chamado Kenka apareceu. Seu perfil era muito semelhante ao do primeiro Tunaki. Também tão ágil e soberbo quanto ele. Ao saber da fama do professor, quis conhecê-lo e desafiá-lo. Ele precisava mostrar que podia vencê-lo, por isso viajou uma longa distância.

Assim que ele chegou, o desafiou para uma luta. Ele lhe disse que iria mostrar a todos os seus aprendizes o que era um verdadeiro samurai. Ele estava disposto a vencê-lo para provar que a sua destreza era superior. Este samurai era intimidante apenas pela sua presença. Seus olhos estavam zangados e seu corpo era de um lutador experiente. O professor aceitou o desafio com humildade.

No dia seguinte, Kenka chegou armado com seu sabre, mas ficou surpreso ao ver Tunaki sentado, meditando. Todo mundo estava na expectativa. De repente, Tunaki se levantou. Os dois caminharam um em direção ao outro. Ficando cara a cara, o mestre baixou a arma e deu as costas ao rival. Ele ficou confuso e não sabia o que fazer.

Se ele atacasse o mestre, seria considerado covarde. Em vez de ser admirado, ele receberia o desprezo de todos. Se ele não o atacasse, seu desejo de triunfo seria frustrado. A história que fala sobre o poder da mente conta que Kenka percebeu a superioridade psicológica de Tunaki e se sentiu envergonhado. Os aprendizes entenderam o que era vencer sem ter que lutar: neutralizar o rival, minimizando os riscos e perdendo o mínimo de energia possível na estratégia.

Pode interessar a você...
O cavaleiro e o mundo, uma história inspiradora
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
O cavaleiro e o mundo, uma história inspiradora

Essa é uma história inspiradora, O Cavaleiro e o Mundo, escrita por Pedro Pablo Sacristán e adaptada por nós mesmos. Não perca!



  • del Valle, C., Ferrer, M., Grao, E., & Serrano, I. (2004). Una vez más por la paz. Iberautor.