Intimidade no relacionamento à distância: como mantê-la?

Como manter a intimidade no relacionamento à distância?

Abril 1, 2018 em Emoções 135 Compartilhados
Como manter a intimidade no relacionamento à distância?

O conceito de intimidade se define como a parte espiritual íntima e reservada de uma pessoa ou de um grupo, especialmente de uma família. Um conceito abstrato mas profundo que compreende os aspectos mais privados de nós mesmos e, em algumas ocasiões, da relação na qual estamos imersos. Na verdade, os casais que, por diversos motivos, têm que se separar fisicamente mas desejam estar juntos, devem aprender a manter a intimidade no relacionamento à distância.

Assim, sentir-se próximo estando longe não necessariamente implica viver na mesma cidade ou morar na mesma casa. Existe um grande número de casais que estão longe a nível emocional, mas muito próximos se falamos do lugar físico no qual se encontram. Essa sensação de proximidade, de conexão, de estar com o outro, facilita a intimidade. Por isso é muito importante aprender a construí-la e a mantê-la nos relacionamentos, principalmente se estes são à distância. Veja como fazê-lo.

Dicas para manter a intimidade no relacionamento à distância

Apesar da experiência nos ensinar como cuidar de nossas relações, existe uma série de aspectos que é importante ter em mente quando a distância abre caminho em um relacionamento. Alguns deles são os seguintes:

  • Negociar a comunicação. Saber como, quando e sobre o que falaremos com nosso parceiro não só reduz a ansiedade e a incerteza, como também ajuda que as conversas sejam mais rotineiras. Não é necessário planejar todos os temas que serão falados, somente os mais importantes. O que é recomendado, por exemplo, é combinar o horário das chamadas.

Relacionamento à distância

  • Promover a expressão e comunicação das emoções. Saber como o outro se sente é fundamental. Saber quais coisas lhe preocupam ou diante de quais situações se sente mal nos traz informação sobre sua forma de ser. Logo, expressar as emoções é muito importante, principalmente quando não é possível se ver todos os dias. Perguntas como: “O que você sentiu?” e “Como você se sente?” permitem abrir passagem para a emoção e expressar os sentimentos.
  • Gerar segurança ao invés de estresse ou ansiedade. Graças às novas tecnologias é mais fácil enviar fotos, vídeos ou áudios. Detalhes que de vez em quando podem agradar ao outro. Ainda sim, temos que ter muito cuidado com estes temas, já que não é a mesma coisa enviar uma foto porque você acordou com saudade do seu parceiro e enviá-la por exigência ou por ser uma medida de controle. Nestes casos, é muito importante que não se exijam respostas imediatas por parte da outra pessoa e que os tempos pessoais sejam respeitados.
  • Cuidar da forma de transmitir as preocupações. Comunicar ao parceiro que estamos preocupados é fundamental, mas temos que ter um especial cuidado com a forma como contamos, já que podemos gerar um medo maior e uma sensação de impotência. Utilizar uma linguagem clara e simples e praticar a escuta ativa, assim como se colocar no lugar do outro, será de grande ajuda.
  • Tentar fazer planos realistas. A distância pode promover a desilusão ou até mesmo a supervalorização dos encontros. Por isso, é importante gerenciar a diferença entre expectativas e realidade e estar consciente das possibilidades que existem, seja para fazer uma viagem e poder estar um tempo juntos, seja para valorizar a ideia de encurtar ou fazer desaparecer a distância.
  • Falar sobre a possibilidade de fazer sexo telefônico ou virtual. Se você deseja propor a realização de sexo por telefone ou virtual para manter a intimidade e nunca expôs esta vontade, é importante saber como se comunicar como o parceiro, já que ele pode interpretar a situação de muitas formas. Assim, é crucial falar sobre o tema com grande empatia e respeito.
  • Aceitar as diferenças. Cada pessoa é um mundo e cada casal é um universo. A necessidade de intimidade é algo muito pessoal que devemos comunicar e não achar que nosso parceiro tenha que adivinhar. Em algum momento pode ser que existam diferenças de opiniões, mas isso não é algo ruim, sempre e quando não forem opiniões mal-intencionadas e agressivas. Afinal, todos temos formas diferentes de observar a vida.

Como vemos, manter a intimidade no relacionamento à distância não é um mar de rosas. Requer atenção, esforço, empatia e respeito para criar vínculos saudáveis e fortes.

Manter a intimidade no relacionamento à distância requer atenção, esforço, empatia e respeito.
Compartilhar

O poder das lembranças

Outro ponto importante quando a distância se empenha em fazer parte de uma relação amorosa são as lembranças. Pensar nos momentos de felicidade, nos passeios e sorrisos, nos abraços que são como refúgios para nossas tristezas… As lembranças podem nos ajudar a manter a intimidade na relação. Na verdade, para muitos casais é muito importante a transmissão destes inevitáveis pensamentos, porque através deles, fortalecem sua relação.

Assim, recordar os momentos juntos, pensar em algo que nos lembre nosso parceiro, elogiar qualidades que descobrimos no outro ou projetar planos para o futuro são alguns exemplos que nos ajudam a enfraquecer a sensação de distância que às vezes nos inunda.

Fotos de um casal

A confiança em si mesmo e no parceiro, o respeito incondicional e a empatia são algumas dicas para que a distância não se converta em um martírio. Uma relação à distância é uma mudança com a qual devemos seguir vivendo nossa vida sem esquecer que a distância separa corpos, mas não corações.

Manter a intimidade no relacionamento à distância é um desafio possível sempre e quando o casal quiser se esforçar e se comprometer a vencê-lo.

Recomendados para você