Vale a pena ter uma lágrima roubada se for por um livro

Vale a pena ter uma lágrima roubada se for por um livro

Abril 23, 2016 em Livros 5 Compartilhados
O prazer de ler um livro

Vale a pena que ter roubada uma lágrima, um suspiro, uma risada ou até o conforto se o ladrão é um livro que entre suas folhas encadernadas tem mil histórias de amor, de aventura, de suspense, de sentimentos em poemas que amanhecem com emoções.

Um livro nos constrói, nos leva para perto de centenas de realidades que nunca poderíamos sequer imaginar. Porque ler é algo além de um simples prazer, mas nos ajuda a abraçar com força nossa imaginação ao mesmo tempo em que ajuda a compreender a realidade.

Ler um livro é como calçar os sapatos da liberdade, nos ajuda a lidar com nossas preocupações e nos deixa submersos no mar como se fôssemos peixes e conhecêssemos cada pedacinho daquela imensidão.

Vale a pena chorar, rir e sonhar quando o responsável é um livro. Porque graças a eles entendemos a beleza das tardes de chuva deitados no sofá vivendo com mistério a aventura de uma vida que está tão longe da nossa.

De todos os instrumentos do homem, o mais assombroso é, sem dúvida, o livro. Os outros são extensões do corpo. O microscópio, o telescópio, são extensões da vista, o telefone é extensão da voz, temos também o arado e a espada, extensão do braço. Mas o livro é outra coisa: o livro é uma extensão da memória e da imaginação.
Jorge Luis Borges-

livro-coraçao

Os prazeres do amor pela leitura são infinitos

sentimentos que são aliviados enquanto estamos lendo uma grande história em um bom livro. A tristeza, a ira, a inquietude, a angústia, etc. Para cada um de nossos sentimentos e emoções a leitura consegue algum apaziguamento, ler nos leva a um maior autoconhecimento.
Não nos sentimos algumas vezes totalmente identificados com as palavras ou com os personagens de um livro? Não falamos algumas vezes coisas como: aqui está escrito perfeitamente como eu me sinto ou exatamente como eu penso?
A leitura é uma grande fonte de inspiração e reflexão. Ela alimenta com sua capacidade assombrosa novos horizontes repletos de inquietudes e respostas para as quais nem sequer ousávamos formular as perguntas.
Ler te permite ser o que quiser ser: um rei, uma gaivota, um pássaro, um vagabundo… O que quiser. Porque através das palavras de um livro convertemos em sentimentos milhares de realidades.

amor-pelos-livros

Com a leitura de bons livros colocamos em ordem nossos pensamentos, crenças e sentimentos. Pouco a pouco vamos desemaranhando uma teia de aranha que nos parecia bagunçada mas que percebemos ter, no fim, uma perfeita simetria.

Ler nos faz sorrir, ir mais além em nossos questionamentos, ambições, razões e emoções, conhecer nossa intimidade e superar as barreiras que impomos a nós mesmos.
Compartilhar

Os livros moldam nossa mente com maravilhosas referências que oferecem sentido a nossa vida, que entram para nossos valores e que preenchem nossas horas com prazer, nos afastando de pequenos dramas do dia a dia.

Esqueça seus problemas, esqueça o estresse e as preocupações, afaste-se disso tudo e aprenda, molde seus pensamentos mais criativos e fortaleça-se emocionalmente. Você pode até mesmo chegar a encontrar respostas para seus problemas ou modos melhores de enfrentá-los.

livro-luzes

Lendo sempre ganhamos saúde física e emocional. Porque ler nos ajuda a prevenir o desenvolvimento de demências como o Alzheimer e o Parkinson. Também nos ajuda a nos colocar no lugar dos outros e compreendê-los melhor, ou seja, a trabalhar nossa empatia e nossa inteligência emocional.

Além de todos esses benefícios para nossa saúde, ler um bom livro é uma experiência única, um tratamento espetacular que não tem efeitos colaterais. Porque um livro tem a capacidade de dar voz a nossas emoções, de nos lembrar de como é estar apaixonado, de enriquecer nossos sonhos e salvar nossas vidas.

Vale a pena sentir dor se quem nos machuca é um livro, porque através disso reinaremos nosso reino sem ostentações. Porque por meio da leitura sempre poderemos aprender sem limites, refugiar-nos e tomar consciência de nossa sede de conhecimento e de nossas inquietudes. E assim, sem nos darmos conta, com cada página vamos alcançando a melhor versão de nós mesmos. 

Recomendados para você