5 maneiras de se centrar em meio a uma tempestade, segundo o Zen

A primeira coisa que você deve aprender sobre se centrar em meio a uma tempestade é que os problemas são necessários para evoluir e positivos se você os aceitar como um meio de aprendizagem. É assim que você consegue colocá-los a seu favor.
5 maneiras de se centrar em meio a uma tempestade, segundo o Zen

Última atualização: 17 Abril, 2021

Se centrar em meio a uma tempestade não é apenas uma arte, mas também uma necessidade. Porque é precisamente nos momentos mais difíceis que mais precisamos de serenidade no coração e de tranquilidade na mente para saber agir. Também é nessas situações que nos tornamos mais vulneráveis ​​ao erro.

Quando as coisas ficam complicadas, geralmente reagimos automaticamente. Ou ficamos completamente bloqueados ou respondemos impulsiva e caoticamente. Às vezes, esse estado dura muito tempo. Focar no meio de uma tempestade significa ir além dessas reações básicas.

Não há mais calma do que aquela gerada pela razão."
-Sêneca-

O centro é aquele ponto de equilíbrio em que nos sentimos donos de nós mesmos. A razão assume o comando e podemos usar a inteligência para definir o próximo passo a ser dado. De acordo com o Zen, para se centrar em meio a uma tempestade, é conveniente que você execute as seguintes ações.

1. Fechar os olhos e respirar

Esta é a ação imediata que você deve realizar para se centrar em meio a uma tempestade. O Zen nos diz que isso é basicamente o que devemos fazer quando surge uma situação que nos oprime, de uma forma ou de outra.

Quando fechamos os olhos, estabelecemos um corte com o externo e nos referimos ao nosso interior. A princípio, esse corte é necessário, pois ajuda a tentar recuperar nosso ritmo respiratório normal.

Este simples ato nos protege de reações repentinas, que muitas vezes agravam o problema que já está presente. Fechar os olhos e respirar funciona como uma espécie de âncora que nos impede de nos deixar levar.

Feche os olhos e respire

2. Abrir mão do controle

Você pode se surpreender ao saber que muitos dos nossos piores estados emocionais nascem do desejo de controle total. Como isso é basicamente impossível, leva a um sentimento de irritação, frustração e desamparo.

Quase poderíamos dizer que não temos controle sobre nada, pelo menos em um sentido absoluto. Portanto, a fantasia de controle causa muitos danos. Em uma situação difícil, é bom que você se lembre disso. Deixe que os fatos fluam e coloque-se em uma posição de observador. À medida que essa realidade se desdobrar, você a compreenderá pouco a pouco.

3. Fazer arte, uma das maneiras de se centrar

Quando falamos de uma tempestade, nos referimos àqueles estágios em que tudo parece conspirar contra nós, quando as coisas dão errado ou algo decisivo ocorre e invade tudo. Sentimo-nos como brinquedos do destino.

Tudo isso pode nos causar muito sofrimento. No entanto, para sair desses estados ou estágios, primeiro temos que recuperar o nosso centro. Uma maneira de conseguir isso é a arte. Não a arte baseada em algo específico, mas arte pela arte. Faça atividades criativas e concentre-se nelas como uma ferramenta para liberar as emoções, desabafar e liberar a criatividade.

4. Encontrar algo que te faça rir

Embora o choro frequentemente crie uma sensação de relaxamento, ele não se compara ao poder catártico do riso. Quando você ri, há uma liberação real, tanto de pressões emocionais quanto de neurotransmissores e hormônios que melhoram o seu humor.

Para se centrar em meio a uma tempestade, encontre uma maneira de rir. Assista a um filme de humor ou leia algo engraçado. Procure vídeos engraçados ou ouça piadas, se for o caso. Depois de rir, você com certeza se sentirá muito melhor. Além disso, sem perceber, você terá uma maior capacidade de reduzir a gravidade das dificuldades.

Passe algum tempo na natureza

5. Passar um tempo na natureza para se centrar

O Zen insiste muito na importância de ter contato frequente com a natureza, principalmente nos momentos difíceis. As plantas, em particular, têm uma cor e vibração altamente positivas para o cérebro. Todo o ambiente natural é relaxante e proporciona uma profunda sensação de paz.

O contato com os animais também costuma ser muito benéfico. Os animais são nobres e alguns deles são muito sensíveis e afetuosos. São uma presença energética muito positiva, o que facilita o desbloqueio emocional e mental.

O Zen diz que os problemas não existem para nos assombrar, mas para nos ensinar algo que precisamos saber. Nossa cultura promove a ideia de que devemos viver felizes e relaxados o tempo todo, mas isso não é real. E se fosse, não seria saudável. É através das dificuldades que conseguimos evoluir. A capacidade de se centrar em meio a uma tempestade só é aprendida quando você aceita a situação.

Pode interessar a você...
Como recuperar o ânimo?
A mente é maravilhosaLeia em A mente é maravilhosa
Como recuperar o ânimo?

Como podemos recuperar o ânimo quando o perdemos facilmente, nos dias em que nossa verdadeira vontade é nem sair da cama?



  • De Heredia, R. A. S. (2003). Aprender del conflicto: conflictología y educación (Vol. 182). Graó.