9 dicas de centenários para manter a mente afiada

Boa parte das pessoas que chegam aos 100 anos mantêm a mente afiada. Qual é o seu segredo?
9 dicas de centenários para manter a mente afiada

Última atualização: 29 Agosto, 2021

Os conselhos dos centenários para manter a mente afiada revelam algo inspirador: ter um século de vida estampado na pele é inútil se não soubermos como aproveitar esse tempo. Essa é a chave. Muito além dos anos passados no calendário, o que importa é o que ousamos fazer a cada dia. Atitude, entusiasmo e coragem são bens indiscutíveis que nos dão alegria e carisma.

A ciência tem se interessado em compreender os fatores que influenciam a longevidade. Não faltam artigos sobre a dieta alimentar seguida pelas pessoas que vivem mais em busca de elementos comuns. No entanto, o que não foi abordado até o momento é a influência da dieta na acuidade mental desse setor populacional.

De certa forma, o declínio cognitivo é inevitável. No entanto, os dados são muito mais otimistas do que a maioria de nós pensa; não perdemos muito nem perdemos em todas as áreas. Os centenários têm muito a nos ensinar quando se trata da funcionalidade do cérebro.

Alguns dos centenários apresentam marcadores de Alzheimer, mas não desenvolvem a doença. Este é outro grande desafio para o entendimento da neurociência.

Senhora andando de bicicleta

Dicas dos centenários para manter a mente afiada

Quando falamos em centenários, podemos imaginar uma mulher oriental. Embora seja verdade que algumas regiões, como a famosa ilha de Okinawa, hospedam um povo com uma longa expectativa de vida, em todo o mundo há pessoas que chegam a uma idade muito avançada. Nós mesmos podemos ter esse privilégio, ter um membro da família que já apagou mais de 100 velas em seus bolos de aniversário.

Este tema voltou a ser alvo de interesse a partir de um estudo realizado no departamento de Neurologia da Universidade de Amsterdam. Ele analisou o estado mental e cerebral desta coorte etária. Sabemos, por exemplo, que a partir dos 70 anos, 15% das pessoas sofrem de algum tipo de demência. Aos 90, esse número aumenta para 35%.

Assim, quando se trata dos centenários, uma parte chega a essa idade com boas faculdades mentais. Além disso, nas análises post-mortem foi possível verificar que uma parte significativa deles apresentava marcadores da doença de Alzheimer; no entanto, eles não a desenvolveram.

Parece que as variáveis genéticas, juntamente com o estilo de vida, atuam como fatores de proteção.

Os conselhos dos centenários para atingir idades avançadas e manter uma mente afiada podem ser resumidos em 9 pontos que analisaremos a seguir:

1. Seja cognitivamente resiliente

Algo que pôde ser constatado neste trabalho de pesquisa é que todos esses homens e mulheres passaram por momentos difíceis. Perdas, adversidades, doenças… Ter um século de vida faz com que enfrentemos múltiplos acontecimentos.

No entanto, essas pessoas mostraram uma grande resiliência cognitiva: souberam encontrar soluções, fazer planos e aplicar uma abordagem mental ativa, criativa e positiva.

2. Um cérebro acostumado a aprender

Outro fato marcante com relação à amostra de 330 centenários analisada é que a maioria deles possuía formação acadêmica. Alguns tinham o ensino médio e outros, estudos universitários.

Aqueles que não tinham diploma demonstraram múltiplas habilidades devido a um interesse ativo pela cultura e pelo aprendizado.

Pessoas que têm um século de vida ou mais têm um elemento em comum: inquietação intelectual. O interesse em continuar a aprender, em conhecer novos dados e enriquecer culturalmente é algo que não envelhece ou se perde.

3. Viva de forma independente, sempre que possível

Um dos conselhos dos centenários foi tentar ser independente o máximo de tempo possível. Uma parte deles continuava a cozinhar e a cuidar das tarefas básicas da casa. Eles consideram que nada é tão importante quanto se sentir independente e livre para fazer o que quiser em todos os momentos.

4. Estilos de vida muito ativos e proativos

As histórias contadas por quem tem 90 ou 100 anos podem encher uma biblioteca inteira. Em geral, são o resultado de vidas muito ativas, figuras que trabalharam até idades muito avançadas e que também contam com uma infinidade de relatos.

São homens e mulheres que sofreram, lutaram e passaram por inúmeras dificuldades. No entanto, a própria paixão por viver, cuidar de si e encontrar a solução para cada problema os define.

5. Caminhe todos os dias para manter a mente afiada

Dê um passeio, saia cedo e faça uma caminhada, visite aqueles parentes mesmo que a casa seja longe… Outra dica dos centenários é caminhar sempre que o corpo permitir.

Pessoa caminhando na grama

6. Boas relações sociais: a importância dos bons amigos e familiares

Quando nos aproximamos de uma pessoa idosa com boas faculdades mentais, percebemos algo instantaneamente. Este grupo populacional adora dialogar, trocar experiências…

Além disso, algo que eles valorizaram ao longo de suas vidas são as relações sociais, conviver com bons amigos e familiares.

Esse momento de relaxamento, conversa e boa companhia atua como um grande potencializador da saúde do cérebro. Devemos prestar atenção neste ponto em nosso dia a dia.

7. Cuide da audição para não ficar isolado do mundo

Ouvir significa chegar à velhice de uma forma melhor ou pior. Sabemos que negligenciar os problemas auditivos aumenta o risco de depressão em adultos mais velhos. Essa perda gradual associada à idade deve ser tratada o mais rápido possível para que a pessoa não fique isolada.

8. Dieta mediterrânea para um cérebro saudável

Legumes, frutas e vegetais frescos, azeite, peixes oleosos… Outro conselho dos centenários para manter o cérebro saudável é seguir uma boa dieta alimentar. Neste caso, as opções oferecidas pela dieta mediterrânea são altamente recomendadas.

9. Otimismo para manter a mente afiada

Outro elemento que poderíamos copiar da maioria dos centenários é o sorriso. Eles costumam ser figuras carismáticas, feitas de um material especial que também exala um grande otimismo. Muitas vezes nos dizem que “já viveram muito e podem não estar mais aqui amanhã”, mas mesmo assim, não há medo ou angústia em seus rostos.

Pelo contrário, eles transmitem paz e satisfação. Não demora muito para percebermos que não há amargura em seus corações. Tudo está calmo, não há negócios inacabados. Só o prazer de desfrutar o aqui e agora, aquele presente que sempre pode – e deve – ser aproveitado. Essa é a chave. Isso é o que podemos aprender com este grupo populacional inspirador.

Pode interessar a você...

Neuróbica: a ginástica para o cérebro
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
Neuróbica: a ginástica para o cérebro

A neuróbica torna o cérebro mais ágil e flexível. Rompe os esquemas mentais automatizados para despertar regiões cerebrais que permanecem adormecid...



  • Beker N, Ganz A, Hulsman M, et al. Association of Cognitive Function Trajectories in Centenarians With Postmortem Neuropathology, Physical Health, and Other Risk Factors for Cognitive Decline. JAMA Netw Open. 2021;4(1):e2031654. doi:10.1001/jamanetworkopen.2020.31654
  • Sebastiani, P., & Perls, T. T. (2012). The genetics of extreme longevity: lessons from the new England centenarian study. Frontiers in genetics3, 277. https://doi.org/10.3389/fgene.2012.00277