Meu parceiro não quer trabalhar. O que posso fazer neste caso?

O desemprego sempre afeta um relacionamento. Mas, e se o nosso parceiro não quer trabalhar e se recusa até mesmo a enviar currículos ou a comparecer a entrevistas de emprego? Vamos analisar o assunto.
Meu parceiro não quer trabalhar. O que posso fazer neste caso?

Última atualização: 23 abril, 2022

Uma das piores fontes de estresse é o desemprego. Esta é uma realidade muitas vezes devastadora para aqueles que a enfrentam. Porém, também negligenciamos a percepção do cônjuge ou companheiro que vê a outra pessoa mergulhada em desespero e desânimo, sem saber o que fazer. Às vezes, no entanto, pode ocorrer uma situação curiosa e surpreendente: o parceiro não quer trabalhar.

Como assim? Será que esta é uma situação isolada ou será que talvez seja algo que aparece com frequência? Na verdade, não há dados suficientes. No entanto, não deixa de chamar a atenção o fato de alguém se recusar, de forma voluntária, a exercer uma atividade laboral. Por outro lado, não é por isso que devemos cair no preconceito ou rotular de forma equivocada ao tirar conclusões precipitadas.

Às vezes, por trás dessa baixa motivação ou recusa em procurar um emprego, pode se esconder uma depressão. O mais decisivo em todos os casos é entender o que está acontecendo, para só então tomar decisões consensuais. Não podemos ignorar o fato de que, nos últimos tempos, os estados de desamparo, apatia e abatimento só aumentaram.

Devemos estar alertas e ser empáticos em todos os casos.

Homem triste se perguntando por que meu parceiro não quer trabalhar

Meu parceiro não quer trabalhar: dicas que devemos colocar em prática

Uma das variáveis mais impactantes para a saúde mental é o desemprego. A falta de oportunidades e a impossibilidade de se desenvolver profissionalmente ou de ter um salário são duros golpes para a autoestima e o autoconceito. Assim, estudos como os realizados na Universidade Pompeu Fabra (Barcelona) nos mostram que, em média, são os homens que geralmente apresentam um maior risco de sofrer de depressão diante desse fato.

No entanto, durante as últimas décadas, conforme as mulheres foram ocupando os espaços públicos e profissionais, o efeito da falta de emprego também se tornou notável na sua saúde mental. Portanto, quase “normalizamos” a ideia de que poucas coisas são tão decisivas, satisfatórias e básicas para o ser humano quanto desempenhar uma função laboral.

Então… como explicar o fato de que existem pessoas que se esquivam ou fogem dessa responsabilidade? Além disso, o que posso fazer se o meu parceiro não quer trabalhar? Vamos analisar uma série de dimensões que podem servir para nos ajudar e para refletir.

1. Não julgue, não antecipe; descubra o que motiva essa decisão

A menos que tenhamos recursos e uma renda financeira extramente sólida, o mais comum é precisar do salário de ambos. É verdade que, às vezes, pode-se optar por um deles se houver um acordo entre os dois. Por exemplo, pode ocorrer que alguém fique em casa para a criação dos filhos.

No entanto, o mais comum é que, em um casal, ambos tenham um emprego para contribuir com a sua parte do salário para cada despesa, para cada necessidade. Assim, se um dos dois optar por não trabalhar, surgem problemas e confusão. Porém, antes de dizermos que o nosso parceiro é irresponsável, vamos nos perguntar o que pode motivar essa decisão ou essa atitude.

  • Pergunte de forma assertiva e com proximidade qual é o motivo pelo qual a pessoa não quer trabalhar. Tenha em mente que esta é uma pergunta muito importante e, portanto, é preciso uma resposta clara.
  • É muito possível que, ao invés de obter um esclarecimento, sejamos respondidos com evasivas ou com fórmulas do tipo “já vou fazer isso” ou “não se preocupe, eu vou resolver”. Obviamente, esse tipo de raciocínio não serve e, se o diálogo não ajudar, é hora de nos atentarmos a outros indicadores.

Sintomas de uma depressão

Um dos motivos pelos quais o parceiro não quer trabalhar pode estar em uma depressão por causa do desemprego. Trata-se de situações na qual o desalento é tão grande que leva a estados de desamparo absoluto. Nesse caso, devemos observar os seguintes sintomas:

  • Mudanças de humor: irritabilidade, mau humor, apatia, negatividade, maior tendência a discutir.
  • Exaustão.
  • Mudanças nos hábitos de sono e alimentação.
  • Baixo desejo sexual.
  • Sentimento de inutilidade.
  • Ver o mundo com amargura, focar nas injustiças, nas desigualdades e sentir que nada tem solução.
  • Deixar de apreciar os momentos de lazer.

2. Esta é uma atitude perante a vida ou se trata de uma mudança inexplicável?

É possível que você esteja com o seu parceiro há pouco tempo e, até o momento, ele sempre esteve desempregado. Por outro lado, também pode haver a situação de que ele tenha sido uma pessoa ativa e proativa com um trabalho específico até que, de repente e como resultado de uma demissão, passou a mostrar uma mudança na sua atitude e comportamento. Estas são duas situações diferentes.

Afinal, alguém que passou a vida inteira evitando ter uma responsabilidade profissional é diferente de alguém que, por qualquer motivo que seja, decide que talvez deva se dar um tempo. Assim, estas são duas realidades opostas nas quais devemos nos aprofundar para entender quais foram os seus gatilhos.

Já sabemos que, às vezes, se o parceiro não quer trabalhar, há a possibilidade de que ele tenha algum problema psicológico. Mas e se eu estiver com alguém que simplesmente não quer trabalhar?

O que fazer se o meu parceiro não quiser procurar emprego?

Existem várias razões pelas quais alguém opta por não procurar emprego. Talvez a pessoa já tenha uma renda sólida. Mas também pode ser que esteja acostumada com a família cobrindo as suas necessidades, caprichos e despesas diárias. Se você não está de acordo com esse estilo de vida, é hora de confrontá-lo com essa pessoa.

  • Deixe suas expectativas claras: você quer alguém responsável que colabore financeiramente no relacionamento e nas despesas. Ter um emprego também vai além do aspecto econômico; trabalhar é sinônimo de transcendência e desenvolvimento pessoal.
  • Defina algumas metas e prazos. Se você não perceber uma vontade ativa de procurar um emprego dentro de um mês, tome decisões firmes e não deixe de informá-las.
  • Ter um emprego, procurá-lo e se preocupar ativamente com a própria formação e desenvolvimento nessa área é sinônimo de maturidade pessoal. Explique em detalhes todos os seus pensamentos, com sinceridade. Se a outra pessoa não estiver em sintonia com eles, fica claro que, sem dúvida, há um obstáculo intransponível nesse relacionamento.
Homem pensando por que meu parceiro não quer trabalhar

3. Meu parceiro não quer trabalhar: que papel você quer desempenhar?

Se o meu parceiro não quer trabalhar, talvez eu esteja desempenhando um papel que ainda não tinha descoberto. O que isso significa? Podemos estar com alguém que, simplesmente, só quer ser sustentado. É possível que a pessoa entenda que o salário do outro é suficiente e que não vale a pena se esforçar ou pensar a longo prazo.

Nessas situações, quase sem perceber, um dos dois assume o papel desse progenitor que fornece alimento e abrigo para alguém que não quer ser adulto. Alguém que, ao invés de tomar essa decisão juntamente conosco, a tomou por sua própria vontade. Estas são realidades tão complexas quanto delicadas, que podem causar grande sofrimento.

De qualquer forma, é preciso enfrentá-las e entender o que se passa na mente do nosso parceiro. A partir do que descobrirmos, vamos agir em uma direção ou outra.

Pode interessar a você...
Quando você ama e odeia seu parceiro ao mesmo tempo: por que isso acontece?
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
Quando você ama e odeia seu parceiro ao mesmo tempo: por que isso acontece?

Quando amamos e odiamos o nosso parceiro ao mesmo tempo, nos desesperamos porque não entendemos essa contradição. Descubra as causas.