Não partiram seu coração, partiram as suas expectativas

06 Setembro, 2020
O fim de uma relação amorosa sempre causa dor. No entanto, quando essa dor se torna um sofrimento enorme, o motivo provavelmente é o colapso das suas expectativas.
 

A maioria das pessoas já enfrentou ou vai enfrentar o fim de um relacionamento pelo menos uma vez na vida. Essa situação, sempre difícil, parece mais complicada para uns do que para outros. Quando uma pessoa afirma que alguém partiu seu coração, geralmente é exatamente isso que ela sente, uma dor paralisante e angustiante. No entanto, o que realmente aconteceu é que suas expectativas não foram atendidas.

Você pode cair no erro de pensar que essa pessoa tinha sentimentos muito fortes e profundos por quem era seu parceiro. Ou talvez você acredite que seja uma falta de força emocional da parte dela. A realidade é que a base do seu sofrimento não é o amor excessivo ou a fraqueza pessoal, mas as expectativas, pura e simplesmente.

Mulher chorando

Não partiram seu coração

Nunca partiram seu coração. Falando no sentido literal, é evidente que isso não aconteceu, pois é algo fisiologicamente impossível. Figurativamente, isso também não aconteceu. Talvez em algum momento você tenha sentido que entregou seu coração a alguém e essa pessoa o destruiu. No entanto, na realidade, mesmo que seja difícil de admitir, foi você mesmo que causou esse dano.

 

O amor não destrói, nem mesmo quando acaba. Quando você ama alguém de maneira genuína, pura e saudável, o sofrimento é diferente, pois é livre de dependências e você não deixa a sua felicidade a cargo da outra pessoa; você não espera que ela a preencha.

É claro que todos nós temos expectativas e, até certo ponto, elas são necessárias. Esperamos de nossos parceiros respeito, apoio e sinceridade. No entanto, o amor maduro entende que cada um de nós é responsável pelo próprio bem-estar. E essa responsabilidade inclui saber nos afastarmos de quem não nos trata adequadamente, não permitindo que a humilhação, traição ou decepção se perpetuem como parte do relacionamento.

Embora as pessoas tendam a culpar o outro por essas situações, quem se prejudica é quem permanece nelas. O amor machuca apenas o ego. Dói se apegar e negligenciar o amor-próprio em nome do amor do casal.

Ninguém fica com o coração partido por amar demais, pois a pessoa que realmente sabe amar nunca se sentiria tão arrasada pelo comportamento ou pela partida de alguém a ponto de afirmar algo assim. Ela entenderia e aceitaria que as ações do outro não estão sob o seu poder, apenas as suas próprias. Portanto, protegeria sua integridade e se afastaria calmamente dessa situação. Sentiria dor, sim, mas não teria um sofrimento extremo.

Você não é uma pessoa fraca

Se você faz parte do grande grupo de pessoas que, em um determinado momento de suas vidas, sentiram que tiveram seus corações partidos, não se sinta culpado. Você não é uma pessoa fraca por ter nutrido esse sentimento, e nem é mais fraca do que as outras. Da mesma forma, seu parceiro não era espetacularmente valioso. Nem ele foi muito, nem você foi pouco. Compreenda que os responsáveis ​​pela angústia que você pode ter sentido foram apenas as suas expectativas. 

 

Quando você está em um relacionamento amoroso, começa a projetar um futuro com a outra pessoa. Você faz planos, define metas e estabelece objetivos em comum. Você espera e confia que o plano de vida que vocês compartilham se concretize.

No entanto, como todos nós sabemos, a vida é mutável e incontrolável, e as coisas nem sempre ocorrem conforme o planejado. Se nesse momento você não tiver uma boa flexibilidade psicológica, adaptabilidade adequada e autoestima sólida, o impacto pode ser impressionante.

Geralmente, aqueles que têm a maior probabilidade de sofrer de forma complicada ou patológica após uma separação são as pessoas excessivamente rígidas, que precisam de certeza e controle e que têm medo de mudanças.

O fim de uma relação sempre causa dor

Aprenda a controlar as suas expectativas

É positivo compartilhar sonhos e projetos com o seu parceiro, mas você não deve permitir que a sua estabilidade psicológica e emocional dependa disso. Você deve estar preparado para enfrentar as mudanças sem se deixar afetar. Para isso, você deve trabalhar a sua consciência, autoestima e flexibilidade.

Se você sente que seu coração está partido, reveja a verdadeira origem desse sentimento e entenda que está sob o seu poder começar a amar de maneira mais saudável. Comece amando a si mesmo incondicionalmente. Mudar pode ser assustador, mas lembre-se de que quando nada é certo, tudo é possível.

 
  • Sierra, V. E., Rodríguez, J. L. S., & Torres-Torija, C. S. (2017). Incidencia del duelo en la ruptura amorosa en estudiantes universitarios en un centro de crisis, emergencias y atención al suicidio (CREAS). Journal of Behavior, Health & Social Issues9(2), 27-35.
  • Ardila González, A. E., & Ojeda Garrido, K. (2019). Síntomas y signos de personas que afrontan el duelo por ruptura amorosa.