O Despertar de uma Paixão: a história de um amor nascido do desencontro

29 Outubro, 2020
O amor tem oportunidades, momentos e reviravoltas inesperadas. O retrato de como seus caminhos podem ser tortuosos faz com que 'O Despertar de uma Paixão' seja uma daquelas histórias que valem a pena.

Baseado no romance de William Somerset Maugham, O Véu Pintado, O Despertar de uma Paixão foi gravado duas vezes antes da versão de 2006. Em 1934, foi uma vitrine para Greta Garbo, enquanto Eleanor Parker protagonizou a versão de 1957. A terceira adaptação para o cinema foi a oportunidade para Naomi Watts interpretar Kitty Garstin, a heroína feminina tão imperfeita de Maugham.

O choque cultural e as expectativas pouco realistas são os pilares de O Despertar de uma Paixão, uma história de época fascinante, onde a infidelidade e a culpa formam uma balsa em uma impactante jornada emocional. Edward Norton e Naomi Watts produziram e estrelaram esta versão cinematográfica do romance de Maugham.

Quando os recém-casados ​​deixam a Inglaterra para abraçar uma nova vida em Xangai, sua jornada vai além da distância. As paixões ocultas são reveladas à medida que a vida dá uma guinada inesperada; o que inicialmente parece um ato de vingança se torna a criação dos personagens centrais.

O que significa o título original, O Véu Pintado?

O romance Ode ao Vento Oeste começa com uma citação que daria origem ao nome do filme. É um soneto do poeta inglês Percy Bysshe Shelley (1792-1822), marido da famosa Mary Shelley (criadora de Frankenstein), que escreveu um poema que começa com as seguintes palavras:Não retire o véu pintado que aqueles que vivem chamam de Vida”.

Um véu é um símbolo da separação entre a vida e a morte em várias culturas. Shelley nos adverte para não levantarmos o véu porque não há nada lá. Também significa que cada pessoa molda sua vida (o véu) de acordo com suas próprias crenças (suas cores ociosas). Para Shelley, os seres humanos são véus pintados sob os quais escondemos nosso verdadeiro eu.

É disso que trata O Véu Pintado, ou O Despertar de uma Paixão, um jogo de máscaras, de não ser o que aparentamos ser ou de ser uma pálida imagem de quem somos. De se apaixonar por um ideal e, somente quando levantamos o véu, percebemos que nos decepcionamos dolorosamente neste jogo. É maravilhoso fazer as conexões entre o poema e a vida frívola e precoce de Kitty e sua jornada para uma vida mais autêntica.

O jogo das aparências em O Despertar de uma Paixão

Kitty Garstin rejeitou vários pretendentes na crença de que alguém melhor ainda estava por vir. Sua mãe (Maggie Steed) está cada vez mais preocupada com suas perspectivas.

Kitty recebe uma proposta de casamento de um homem que ela acabou de conhecer. Walter Fane (Edward Norton) é um jovem médico que está em Londres, licenciado de seu trabalho como bacteriologista em um laboratório civil em Xangai.

Ele fica maravilhado com Kitty (Naomi Watts). No entanto, para ela, ele simplesmente resolve seu problema de conseguir se casar rapidamente. Quando se mudam para Xangai, Kitty se apaixona pelo vice-cônsul inglês Charles Townsend (Liev Schreiber), e eles têm um caso.

O cônsul brinca com ela e não tem intenção de formalizar sua relação. Quando Walter descobre sua infidelidade, em um ato de vingança, ele a leva para um remoto vilarejo na China devastado pela cólera, aparentemente para fornecer ajuda médica.

Redescobrir o outro

O Despertar de uma Paixão é uma história de amadurecimento e perdão. Tanto Walter quanto Kitty compartilham a culpa pelo estado desastroso do seu casamento, mas com as forças que o destruíram, eles aprendem a se reconectar. Kitty cresce trabalhando com órfãos em um convento local.

Walter chega à cidade com a melhor das intenções, mas seus métodos são considerados inaceitáveis ​​quando ele viola as crenças religiosas dos nativos. Ele só avança depois de aprender a trabalhar com pessoas que aparentemente não se opõem ao seu trabalho.

Kitty começa a observar sua coragem e a olhar para ele a partir de outra perspectiva. Pela primeira vez, seu marido a interessa.

O Despertar de uma Paixão

O Despertar de uma Paixão: o casal que se descobre na adversidade

Ao chegar à remota aldeia de Mei-tan-fu, Kitty não tem certeza se os nacionalistas, o tédio ou a cólera vão matá-la primeiro. Não há uma cura rápida para o relacionamento de Kitty e Walter, eles estão absortos na realidade da vida em um inferno que têm como novo lar. São as circunstâncias da sua difícil situação que os levam primeiro a uma paralisação, antes de uma íntima compreensão.

O amor e o desabrochar do amor romântico nunca são simples. Kitty vê as virtudes de Walter: sua devoção aos pacientes, sua bondade, sua moral, descobre o erro de seus hábitos e finalmente se apaixona por ele.

A jornada de Kitty em direção ao crescimento pessoal, quase atingindo a maioridade, realmente é crível devido aos erros que ela comete ao longo do caminho. Ninguém pode dizer que Kitty atingiu a perfeição. Apesar de amadurecer ao longo de O Despertar de uma Paixão, ela aprende após cada fracasso. Ela se torna mais forte, mais sábia.

Kitty nunca foi obrigada a pensar em ninguém além de si mesma. Agora, familiarizada pela primeira vez com o sofrimento real, tudo o que seu marido faz finalmente ganha significado. É uma revelação para o Walter de Norton, que tardiamente descobre que vale a pena conhecer sua esposa, afinal.

Nessa intimidade recém-criada, a paixão surge e Kitty e Walter fazem amor como marido e mulher pela primeira vez em seu casamento.

Uma história de amor atípica

Kitty engravida e, sem saber de quem é o filho, fala sobre isso com Walter. Ele, totalmente arrependido por ter julgado sua esposa com tanta severidade, garante a ela que este filho será deles sem mais perguntas ou censuras.

Alguém poderia ver O Despertar de uma Paixão como uma história de amor atípica. Trata-se de pessoas casadas que nunca deveriam ter se unido para finalmente encontrarem um lugar comum. Kitty procurou alguma emoção fora do casamento, quando na verdade só encontrou vulgaridade e decepção.

Não ter apreciado o marido agora se torna uma infelicidade a ser superada, porque o tempo não está trabalhando a seu favor. Pena que esse conhecimento e paixão tenham vindo com a cólera. No desespero provocado pela batalha contra a doença, ambos conseguem encontrar no outro o que jamais imaginavam que tinham.