O que são as atitudes?

06 Abril, 2020
Você quer saber o que são as atitudes?
 

O que são as atitudes? Normalmente, falamos de atitudes positivas ou negativas, boas ou ruins. No entanto, nem mesmo na psicologia social há um consenso quanto à definição desse conceito. Elas vão além de serem negativas ou positivas e contam com diferentes componentes cuja relação é ambígua.

Em geral, pode-se dizer que as atitudes são avaliações que têm uma função: conquistar conhecimento. Assim, ao conhecer uma nova pessoa, a primeira coisa que vamos fazer é avaliá-la e desenvolver uma atitude em relação a ela.

Em outras palavras, vamos fazer um julgamento dessa pessoa. A informação emitida por meio desse julgamento vai nos permitir simplificar e estruturar o mundo. Portanto, as atitudes podem ser entendidas como um conhecimento social construído a partir de experiências, crenças e sentimentos.

Pessoas com máscaras de emoções

Componentes das atitudes

As atitudes contam com três componentes, que são as crenças, os sentimentos e os comportamentos. Esses três componentes são entendidos como as respostas que podem ser dadas aos estímulos que provocam as atitudes. Recuperando o exemplo dos parágrafos anteriores, se uma pessoa desperta uma atitude positiva em nós, ela vai gerar sentimentos positivos, como a felicidade, quando nos encontrarmos de novo.

 

Esses três componentes fazem referência ao cognitivo, ao emocional e ao comportamental. Por exemplo, uma distinção muito conhecida é aquela feita entre o estereótipo (componente cognitivo), o preconceito (componente emocional ou afetivo) e a discriminação (componente comportamental).

Partindo desses três componentes, surge o modelo tripartido das atitudes. De acordo com esse modelo, as atitudes são a maneira como nos sentimos, o que pensamos e a inclinação a agir que adotamos. No entanto, outros modelos nos dizem que as atitudes incluem as crenças. Assim, os outros componentes seriam dados pelo que pensamos.

“Quando nos lembramos de algumas pessoas que amamos, às vezes não fazemos diferença entre o que elas foram para nós e o que nós queríamos que elas fossem”.
-François Mauriac-

Relações entre os componentes

Outro dos pontos em que não existe um consenso é na relação entre atitude e comportamento. Aqueles que afirmam que as atitudes têm os três componentes – cognitivo, emocional e comportamental –, encontram um problema quando as crenças e os comportamentos não se correspondem.

Em muitas situações, nós não nos comportamos em sintonia com o que acreditamos. Por exemplo, temos uma opinião muito positiva de uma pessoa, mas, quando ela nos pede ajuda, não ajudamos.

Uma das soluções para essa discrepância entre as crenças e os comportamentos está nas emoções. O que sentimos vai ser o que une aquilo que acreditamos e aquilo que fazemos. Dessa forma, se achamos que uma pessoa é muito positiva, vamos ajudá-la desde que sejam geradas emoções positivas no momento em que ela nos pedir ajuda.

 

Outra das soluções usa como referência os comportamentos passados. Assim, os comportamentos no presente serão os mesmos que tivemos no passado. Portanto, vamos ajudar a pessoa somente se, quando ela nos pedir ajuda, já a tivermos ajudado antes. Caso contrário, não vamos ajudá-la.

“Em nossas vidas sempre há alguma coisa que desejaríamos não ter feito. Mas já está feito. E a única coisa que podemos fazer é tirar as consequências mais favoráveis desse erro”.
-Hugo Betti-

Menino bravo mostrando uma atitude negativa

Outras formas de entender os três componentes das atitudes

Também existem maneiras de vê-las como unitárias. Isto é, não levar em consideração os três componentes previamente citados ao pensar no que são as atitudes. Assim, uma definição unitária nos diz que as atitudes são uma disposição evacuativa para responder a um objetivo ou evento de maneira favorável ou desfavorável. Dessa forma, os três componentes seriam três formas nas quais a atitude se expressaria de forma observável.

Enfim, a definição das atitudes não é simples. No entanto, deixamos aqui uma das mais usadas: as atitudes são categorizações de um estímulo produzido por um objeto em uma dimensão avaliativa baseada, ou gerada, por três tipos de informação: cognitiva, afetiva/emocional e/ou relativa a comportamentos passados ou intenções de comportamento.

 
  • Zanna, P. y Rempel, J. K. (1988). Attitudes: a new look at an old concept. En Bar-Tal, D. y Kruglanski A. W. (Eds.), The social psychology of knowledge. Cambridge: Cambridge University Press.