Para uma vida com qualidade

Para falar de qualidade de vida, precisamos colocar o foco na pessoa. Pensar e agir em função das suas necessidades, seus direitos e seu bem-estar a fim de ajudá-la a alcançar uma vida que vale a pena viver.
Para uma vida com qualidade

Última atualização: 02 Julho, 2021

Viver e viver com qualidade não são a mesma coisa. Esse pequeno sobrenome que damos à vida é o que nutre a verdadeira felicidade e satisfação pessoal. Embora a qualidade de vida tenha sido mais trabalhada no mundo da deficiência intelectual, é um aspecto que afeta a todos nós.

Você já parou para refletir sobre o que realmente significa qualidade de vida? O que significa viver com qualidade? Significa apenas ter saúde física e mental? Você poderia ter uma vida digna e sem doenças, mas com pessoas ao seu redor que fariam e decidiriam tudo por você?

Esta última questão é muito interessante e o ponto de partida desse conceito. Muitas vezes pensamos que uma “vida boa” é ter pessoas que fazem tudo por você. Pessoas que limpem você, que cozinhem para você, que deem para você tudo o que você gosta, etc. No entanto, é possível ser realmente feliz e se sentir útil dessa forma?

Encontro consigo mesmo

O que significa qualidade de vida?

Antes de dar alguns passos em direção ao bem-estar, devemos parar e pensar no que significa ser feliz, como podemos saber se nossa vida tem qualidade ou não e do que precisamos para melhorar essa qualidade.  O primeiro passo que teríamos que dar seria entender o que realmente significa a qualidade de vida.

Os autores Schalock e Verdugo, expoentes máximos desse modelo, explicam que uma pessoa pode ter qualidade de vida quando suas necessidades são satisfeitas e ela tem a oportunidade de enriquecer sua vida nas áreas que seriam importantes. O que significa isso? Como saber se nossas necessidades são satisfeitas?

Podemos decompor o que significa qualidade e dividir sua semântica em partes menores para enxergar melhor seu significado completo. Para fazer isso, podemos dividir a qualidade de vida em oito dimensões ou áreas que todos deveriam cultivar. As dimensões da qualidade de vida são o bem-estar emocional e material, as relações pessoais, o desenvolvimento pessoal, o bem-estar físico, a autodeterminação, a inclusão social e os direitos.

Os pilares que sustentam a felicidade das pessoas são independência, participação social e bem-estar físico e mental. Se um desses pilares for quebrado ou enfraquecido, a satisfação da pessoa também pode ser prejudicada.

A importância daqueles que nos rodeiam

Os seres humanos não vivem em bolhas, isolados dos outros. Não podemos compreender a qualidade de vida sem levar em conta as pessoas ao nosso redor. Isso inclui tanto pessoas próximas a nós quanto outras que talvez nem sequer conhecemos, mas que de uma forma ou de outra nos influenciam.

A família, as pessoas com quem você mora, os amigos e colegas de trabalho são pessoas com as quais você interage diariamente. Com elas você ri, cria momentos felizes, recebe apoio nos momentos tristes, aproveita o seu tempo livre e compartilha a maior parte da sua vida.

Não podemos esquecer que vivemos cercados de outras pessoas ou grupos que também acabam influenciando o nosso dia a dia. As pessoas que fazem parte da comunidade, como a mulher que nos atende no supermercado, a professora da academia, o vizinho do lado, etc., também exercem impactos na nossa vida.

Além disso, todos fazemos parte de uma cultura que segue certas leis ou regras sociais.  Essas normas impactam nossa maneira de ver a vida, nossos valores, nossas crenças e o significado do que nos rodeia. O que em uma determinada cultura pode ser considerado algo positivo em outra pode ser visto de forma muito negativa.

Passos que nos aproximam de uma vida com qualidade

Dependendo de onde estivermos, a maneira de melhorar a qualidade de vida assume uma forma ou outra. Quando falamos do sistema social e cultural, os passos necessários serão a modificação das políticas sociais, os direitos e a igualdade, bem como a existência de um suporte econômico para que se possa avançar.

Quando falamos de qualidade de vida nas empresas ou organizações que nos rodeiam, temos que direcionar o foco para a mudança organizacional, as políticas internas e externas, as atividades e a formação direcionadas à inclusão dessa visão na organização.

Se o que queremos é exercer um impacto na qualidade de vida de uma pessoa, teremos que nos concentrar nas oito dimensões que comentamos. Um dos modelos mais úteis para melhorar a qualidade de vida de outras pessoas é o planejamento centrado na pessoa. 

Sessão de terapia

Planejamento centrado na pessoa

O planejamento centrado na pessoa ou PCP se baseia em focar na pessoa, posicionando-a bem no centro daquilo que queremos observar. Esse olhar deve sempre levar em conta que o ser humano é único, tem direitos inalienáveis, é um ser independente com gostos e preferências próprias.

Conhecer e entender o que a pessoa sente, quais são seus pontos fortes, suas aspirações e capacidades será essencial no processo de melhoria da qualidade de vida. É necessário dar voz à pessoa, empoderá-la e atender as suas necessidades e as necessidades das pessoas ao seu redor.

Satisfazer as dimensões da qualidade de vida da pessoa, cuidar de quem está ao seu redor e nos apoiar nos pilares da autodeterminação, da participação social e do bem-estar são os passos que devemos dar para começar a trilhar esse longo caminho que chamamos de qualidade de vida.

Pode interessar a você...
O que é qualidade de vida?
A mente é maravilhosaLeia em A mente é maravilhosa
O que é qualidade de vida?

Podemos dizer que qualidade de vida é o conjunto de circunstâncias que garantem o bem-estar de uma pessoa em um determinado contexto.