Como parar de ser egoísta com meu parceiro?

A generosidade no casal, assim como nas demais relações, se baseia em dois pilares fundamentais: empatia e assertividade. Saiba mais a seguir.
Como parar de ser egoísta com meu parceiro?

Última atualização: 05 Novembro, 2021

É comum acusar o outro de ser egoísta nas discussões de casal. Quando nos sentimos mal, tendemos a colocar o foco de controle no lado de fora, apontando a outra pessoa como responsável pela situação. No entanto, este nem sempre é o caso: às vezes, a causa da discussão é você mesmo. Como parar de ser egoísta nessas situações?

Detectar esse preconceito e admitir que estamos sendo egoístas não é fácil, mas é o primeiro passo para criar uma dinâmica saudável na relação. É fácil misturar esse sentimento com culpa, a autopiedade e outros pensamentos polarizados.

Todos têm algo para administrar dentro de si, e o egoísmo é uma epidemia em tempos de individualismo. Portanto, neste artigo você verá algumas ideias para que todo o processo de resolução de problemas do casal seja mais eficaz e produtivo.

O que se entende por egoísta?

Egoísta é uma palavra muito presente no vocabulário cotidiano. É usada com tanta frequência que o contorno da sua definição acaba ficando borrado. O egoísmo é entendido como a atitude centrada em si mesmo e no ego, agindo na direção do interesse próprio e negligenciando as necessidades dos outros.

No relacionamento amoroso, o egoísmo implica colocar as próprias preocupações e necessidades antes das do outro, independentemente da sua importância ou da possibilidade de elas serem compatíveis. É considerado um fator de desgaste, pois encontra conflitos nos detalhes mais cotidianos.

São gestos muito pequenos para serem tomados como uma afronta séria, mas muito visíveis para serem completamente esquecidos.

Casal sentado na sala de estar

6 segredos para parar de ser egoísta com o seu parceiro

Quando essa atitude é detectada em si mesmo, é normal se sentir mal e querer consertá-la. No entanto, é provável que haja um histórico de conflito não resolvido no casal. Então, você precisará abordar o problema de maneira organizada e pragmática. Aqui estão algumas idéias para ajudá-lo a parar de ser egoísta com o seu parceiro.

1. Assuma a sua responsabilidade

O primeiro passo, como foi dito no início, é detectar essa atitude e propor uma mudança para melhor. Isso deve ser expresso em uma conversa com seu parceiro, pois o ideal seria que ele o acompanhasse no processo de mudança. Como é algo que afeta diretamente a outra pessoa, sua intervenção será necessária para saber para onde direcionar as soluções.

2. Desenvolva a empatia

A empatia será a principal qualidade que o ajudará a parar de ser egoísta com o seu parceiro. Embora algumas pessoas sejam mais empáticas do que outras, esta é uma capacidade que pode ser treinada e desenvolvida como qualquer outra.

Por meio da empatia, você tornará intrínseca a ideia de que os sentimentos dos outros têm a mesma importância que os seus: é um treinamento da inteligência emocional.

Uma boa comunicação será essencial para isso, além de focar sua atenção nos sentimentos e necessidades da outra pessoa. Discuta as situações à medida que surgirem e tente acabar com as dinâmicas ruins. Este é um processo não linear, ou seja, o conflito não desaparecerá progressivamente, terá altos e baixos. Tenha paciência.

3. Treine a assertividade

A assertividade não serve apenas para deixar clara a sua posição, mas também para expressar suas próprias necessidades sem ofender ou magoar a outra pessoa. Isso faz parte da responsabilidade emocional, que o ajudará a cuidar das emoções do seu parceiro, a ouvi-lo e a deixar clara a sua intenção de mudar e consertar as coisas.

Empatia e assertividade não são duas capacidades isoladas, mas interagem uma com a outra e também com os outros. Por exemplo, se você expressa que algo o incomodou de maneira respeitosa, você está sendo assertivo, enquanto a empatia permite que você leve em consideração os sentimentos dos outros.

4. Pergunte ao seu parceiro como ele se sente

Talvez, até o momento em que você decidiu mudar, você tenha ignorado os sentimentos do seu parceiro. É normal, portanto, que você não saiba o que passa pela cabeça dele durante o conflito – se você não se conecta com ele há muito tempo, é normal que isso seja difícil agora. O que você pode fazer? Perguntar.

Desta forma, você não apenas treinará a sua empatia, mas também obterá informações úteis para a resolução de problemas, permitindo que o outro se expresse. O outro perceberá que você se preocupa e que leva em consideração o que ele fala, mantendo uma atitude mais colaborativa.

5. Pergunte a si mesmo do que o seu parceiro precisa

Ser uma pessoa empática e atenciosa não é a única maneira de deixar para trás uma atitude egoísta. O fato é que seu parceiro, diante da sua atitude passada, pode ter parado de compartilhar suas necessidades, de falar sobre o que gostaria de receber de você.

Portanto, além de pedir que ele se expresse, pergunte-se que efeito seu comportamento pode ter sobre ele. Cada detalhe conta: o que o outro poderia querer fazer com você? Ele ficará zangado se você disser que não tem vontade de cozinhar hoje?

6. Consulte um profissional

A terapia de casal tem recursos muito úteis para solucionar problemas não resolvidos. Se vocês dois forem à consulta, além de melhorar a situação, vocês já terão superado, embora possam não perceber naquele momento, grande parte do caminho.

Casal em terapia

Verifique seus outros relacionamentos

Treinar a generosidade e a empatia é útil para os relacionamentos amorosos, mas também para outros tipos de vínculos. De forma geral, as pessoas que assumem uma atitude egoísta tendem a estendê-la a todos os contextos. Da mesma forma, adotar uma atitude mais generosa com seu parceiro provavelmente também se estenderá para a família, a amizade e até mesmo as relações de trabalho.

Você certamente encontrará outras pessoas egoístas e pode pensar que está perdendo terreno diante delas. Nesse momento, tente se lembrar de tudo que você ganha quando se mostra generoso com as pessoas ao seu redor.

Pode interessar a você...
O egoísmo no amor: me dê tudo em troca de nada
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
O egoísmo no amor: me dê tudo em troca de nada

O egoísmo no amor cria verdadeiras catástrofes pessoais. Há quem, apesar de vestir roupas de adulto, se ofereça ao outro por meio de um ‘eu’ infant...



  • Beck, A. T. (2009). Con el amor no basta: cómo superar malentendidos, resolver conflictos y enfrentarse a los problemas de pareja. Barcelona [etc]: Paidós, 2003 Barcelona [etc.]: Paidós, 2003.
  • Polaino-Lorente, A., & Martínez Cano, P. (2002). La comunicación en la pareja: errores psicológicos más frecuentes. Madrid: Rialp, 2002..
  • Milián, R. P. (2005). Acerca del amor y las relaciones de pareja (IV). Mendive. Revista de Educación3(3), 204-210.
  • Ulloa Hernández, M. A. (2017). Libertad y dominio vs. compromiso y dependencia en la pareja: dispositivos de feminización y de género. La ventana. Revista de estudios de género5(46), 50-104.
  • Guzmán, M., & Ch, C. T. (2014). Estilos de apego y empatía diádica en relaciones de pareja en adultos emergentes. Revista Argentina de Clínica Psicológica23(3), 61-69.