O poder do pensamento proativo

· maio 15, 2019
Edward de Bono definiu o pensamento proativo como uma abordagem em que não nos limitamos a deixar as coisas acontecerem, mas nos permitimos ser agentes ativos do nosso próprio destino, estando sempre preparados para o que pode acontecer.

Para tomar as rédeas do destino, é preciso parar de reagir diante de tudo o que nos acontece e ousar agir. Uma maneira de conseguir isso é aplicando o pensamento proativo. Ele nos permite encarar a realidade de forma criativa, ágil e em sintonia com as mudanças da vida. Em essência, trata-se de encontrar motivação para seguir em frente.

Frequentemente, costuma-se dizer que o que define um líder é precisamente a sua visão de futuro e a sua admirável capacidade de transformar uma visão em realidade. É claro que, sem dúvida, nenhum de nós tem uma ‘bola de cristal’ para antecipar o detalhe, o que pode ou não pode acontecer dentro de um determinado período de tempo.

No entanto, quando encaramos a realidade (queiramos ou não), sempre temos duas opções: aplicar um pensamento reativo ou uma abordagem proativa. O primeiro define um tipo de comportamento no qual nos limitamos exclusivamente a reagir a tudo o que nos acontece. É como alguém que, ao percorrer um caminho, bate no galho de uma árvore e grita de dor.

Por outro lado, temos outra possibilidade interessante. Não devemos apenas nos limitar a não deixar que certas coisas aconteçam e a nos esquivarmos do galho da árvore. É preciso encontrar outra forma de atravessar esse caminho repleto de perigos. Podemos, se assim escolhermos, aplicar o pensamento proativo para estarmos preparados, ter um plano estabelecido e evitar, na medida do possível, ser “golpeado” pelas circunstâncias.

Aplicar esse tipo de abordagem traz grandes benefícios. Edward de Bono, por exemplo, uma referência no campo da criatividade, define o pensamento proativo como um “raciocínio deliberado”, que todos nós poderíamos treinar para ganhar qualidade de vida.

“Visão é a arte de ver as coisas invisíveis”.
– Jonathan Swift –

Viver com mais leveza

O pensamento proativo, ou como aspirar a um futuro mais positivo (e saudável)

As psicólogas Stephanie Jean Sohl e Anne Moyer, da Stony Brook University, realizaram um estudo muito revelador há alguns anos sobre o estresse e o bem-estar humano. De acordo com esse trabalho, as pessoas que utilizavam um enfrentamento proativo tinham uma chance muito menor de desenvolver altos níveis de estresse.

A maneira correta de aplicar um pensamento proativo, de acordo com essas pesquisas, se baseia em duas estratégias muito simples:

  • A primeira se define como “perguntas proativas”. Seria simplesmente esclarecer alguns aspectos como: Do que eu preciso para me sentir bem a curto e longo prazo? Que mudanças devo implementar para atingir os meus objetivos pessoais?
  • A segunda estratégia é baseada na coleta de “ideias preventivas”. Trata-se de elaborar estratégias para saber como e de que maneira reagir a certas coisas, caso elas aconteçam. Por exemplo, se suspeito de que posso ser demitido do trabalho, devo pensar em outras saídas, ter um ‘plano b’ preparado.

Vejamos, no entanto, quais outros fatores definem o pensamento proativo.

Pensamento proativo: uma mentalidade positiva, criativa e flexível

Edward de Bono costumava explicar em seus trabalhos que, às vezes, as pessoas mais inteligentes são as menos proativas. O que a princípio pode parecer surpreendente para nós tem a sua explicação.

  • Para nos anteciparmos de forma eficaz, original e positiva ao nosso futuro próximo, devemos gerar muitas ideias e ser criativos.
  • Há pessoas brilhantes que são especialistas quando se trata de compreender aspectos muito complexos da nossa realidade. No entanto, elas são incapazes de criar alternativas ou novas propostas.
  • O pensamento proativo precisa ir além do momento presente, requer uma atitude visionária e muito flexível.
  • Não é, portanto, uma questão de sermos “grandes pensadores”, mas sim “pensadores flexíveis e muito originais”.

Por sua vez, e não menos importante, para ser proativo é necessário incluir nessa visão uma atitude claramente positiva. Seja otimista em relação ao futuro e em relação a si mesmo. Confiar em suas habilidades para desejar algo melhor é fundamental para esse tipo de abordagem.

Pensamento proativo

Tolerância à frustração

A frustração é uma bomba emocional que explode dentro de nós quando as coisas não acontecem como esperamos. Poucas tessituras psicológicas são tão desconfortáveis e difíceis de lidar. No entanto, é imperativo aprender a tolerar as pedras do caminho que todos nós encontramos ao longo de nossas escaladas particulares em direção a um objetivo.

A pessoa proativa, esse perfil que aplica um tipo de pensamento deliberado, otimista e decidido, aprendeu a conviver com a sensação de frustração. É claro que em qualquer jornada há dificuldades e, por essa razão, é preciso prever e encontrar formas para superar esses obstáculos do caminho.

Dessa forma, algo que devemos entender no pensamento proativo é que, na medida do possível, precisamos aprender a lidar com essa nuance surpresa que o futuro poderá nos trazer através de planos inovadores.

A realidade está cheia de padrões

A vida tem os seus padrões. Podemos não os apreciar a princípio, mas eles estão lá, latentes, orquestrados por esse fluxo diário onde há coisas que podem ser antecipadas, onde há estímulos que acionam processos e atos que trazem consequências.

A pessoa proativa, portanto, é alguém que aprendeu a observar, analisar e despertar a sua visão intuitiva sobre as coisas. Pouco a pouco, ela percebe que existem certas nuances que não acontecem apenas ‘porque sim’. Compreender os padrões é uma forma de estar preparado, de pensar em estratégias de resposta para viver melhor.

Pessoa fazendo bolhas de sabão

Para concluir, se estamos há algum tempo nos limitando a simplesmente reagir diante dos fatos em vez de sermos proativos, precisamos descansar. Quando passamos por um grande número de eventos, o ideal será fazer uma pausa momentânea para processar o que aconteceu, recuperar o ânimo, a energia e as forças.

Somente quando acalmarmos a mente seremos capazes de ver as coisas de maneira diferente. O pensamento proativo aparece quando recuperamos a motivação, a clareza e a esperança. Este será o ponto perfeito para começar a agir e parar de reagir.

  • Sohl, S.J., & Moyer, A. Refining the conceptualization of a future-oriented self-regulatory behavior: Proactive coping. Personality and Individual Differences (2009). doi: 10.1016/j.paid.2009.02.013