Quando as personalidades se chocam: você e eu somos incompatíveis

Às vezes, nossas personalidades se chocam. Quando os pontos de vista, as opiniões e os comportamentos dos outros não estão alinhados com os nossos, é difícil lidar com essas situações. O que podemos fazer?
Quando as personalidades se chocam: você e eu somos incompatíveis

Última atualização: 18 Junho, 2021

Quando as personalidades se chocam, surgem o conflito, o desacordo e o desconforto.  Há quem afirme que, às vezes, o destino é responsável por maquinar essas situações a fim de nos obrigar a compartilhar cenários com pessoas com quem não nos damos bem. Acontece na escola, na universidade, no trabalho…  De alguma forma, quase sempre acabamos conhecendo alguém que parece ser o oposto de nós.

Má sorte, talvez? De forma alguma. O ser humano é tão complexo em termos de personalidade que é quase inevitável que, de tempos em tempos, surjam diferenças, arestas e até antagonismos entre uns e outros. Saber viver é a chave nesse tipo de situação. No entanto, há algo decisivo que devemos considerar.

Às vezes, esses “choques” de caráter não aparecem apenas entre figuras que estão fora da nossa esfera mais íntima. Também é comum que o nosso jeito de ser bata de frente com o de um familiar, um amigo e até um companheiro. De repente, podemos ter plena consciência de que aquela pessoa com quem compartilhamos vida e projetos é incompatível conosco.

Colegas discutindo no trabalho

Quando as personalidades se chocam: quais são as causas?

Carl Jung disse que a principal causa de conflito na vida cotidiana eram os antagonismos entre a personalidade introvertida e a personalidade extrovertida. Essa pode ser uma hipótese. Afinal, todos sabemos o quanto alguém excessivamente aberto ou reservado pode nos exaurir ou perturbar, por exemplo.

No entanto, quando as personalidades se chocam, elas o fazem por causa de muitos outros gatilhos que vão além dessas duas tipologias. De fato, é interessante saber que a ciência se interessa por esse tema há décadas, e por bons motivos. Sabemos que muitos conflitos profissionais são motivados por essas diferenças de personalidade e esses antagonismos. Alguns estudos, como o publicado na revista Nature pela Dra. Kendall Powell, indicam algo relevante.

Às vezes, essas divergências podem retardar o desenvolvimento de muitas carreiras, avanços científicos no âmbito laboratorial e até mesmo descobertas. Um ambiente de trabalho ruim é como uma fumaça tóxica que extingue as motivações, a criatividade e o desempenho. No entanto, por que isso acontece? O que está por trás dessas divergências?

Além da forma de ser, há o respeito

Já falamos anteriormente sobre personalidades introvertidas e extrovertidas. Bom, a verdade é que essa teoria não é tão importante quanto pensamos. Além do nosso jeito de ser, existe a maneira como nos comportamos com os outros, e essa é a verdadeira diferença.

Alguém pode ser muito expansivo ou menos, defensor de algumas ideias, de algumas tendências políticas ou outras, mas se a pessoa souber respeitar os outros, raramente serão formados nós impossíveis de desfazer. Não importa que tenhamos um colega de trabalho ou familiar com um estilo de vida muito diferente do nosso: se as pessoas souberem conviver e forem receptivas e respeitosas, não haverá atritos excessivos.

Diferenças de valores

Quando as personalidades se chocam em um relacionamento e trazemos à tona aquela história de “você e eu somos incompatíveis”, há algo mais do que um atrito em termos de personalidade. A diferença nos respectivos valores de cada um é o que coloca um em uma extremidade e o outro na outra.

Defender princípios antagônicos, guiar-se por dimensões diferentes e não compreender as do outro costuma criar grandes rachaduras em qualquer relacionamento.

Quando as personalidades se chocam porque uma delas é conflituosa

Muitos de nós já passamos por isso na própria pele. Às vezes, não temos nenhum problema em trabalhar ou compartilhar espaço com pessoas que apresentam uma personalidade muito diferente da nossa. No entanto, isso muda quando encontramos personalidades conflituosas.

Nesses casos, estamos diante de um padrão de comportamento que busca deliberadamente a diferença, gerando discórdia e desacordo.

Mulher acusando homem de algo

O que podemos fazer quando nosso modo de ser é incompatível com o de alguém?

Nossa realidade seria maravilhosa e enriquecedora se pudéssemos aproveitar ao máximo nossas diferenças de personalidade. Cada um de nós, em cada uma das nossas particularidades, é capaz de oferecer aos outros novas perspectivas para ver o mundo por outros pontos de vista. Ser diferente não é problema, o problema é não aceitar a diferença.

De alguma forma, quando as personalidades se chocam, é porque há um excesso de idiossincrasia. Uma abordagem que visa fazer o outro ver que a sua verdade é a única verdade, e que a do outro não é válida. Esse atrito insuportável surge quando seguimos para os extremos. Portanto, sempre é oportuno refletir sobre alguns aspectos:

Você e eu somos incompatíveis: o que fazemos agora?

Trabalho, família, amigos e até relacionamentos. Há momentos em que sentimos que chegamos ao limite. Dizemos a nós mesmos que não conseguimos mais lidar com o jeito de ser do outro… O que podemos fazer?

  • A primeira coisa é entender que diferenças de personalidade não devem equivaler a um conflito. Sentir que pensamos de forma diferente e que valorizamos coisas que são opostas às do outro não precisa necessariamente nos levar ao conflito. Basta assumir e aceitar que esta relação não poderá dar mais de si.
  • Howard Gardner, psicólogo e pesquisador da Universidade de Harvard, cunhou o interessante termo da “inteligência interpessoal”. Saber como se comportar em situações de choque de personalidade é uma ferramenta que somos obrigados a desenvolver. Para isso, sempre é aconselhável examinar a própria psicodinâmica interna: por que essa pessoa é tão difícil para mim? Por que me deixa com raiva, tira minha paz e “se choca” comigo?

Da mesma forma, nas situações em que não é possível manter distância, como no ambiente de trabalho, é sempre bom tentar olhar para as semelhanças, e não para as diferenças. Podemos ser incompatíveis em muitos aspectos, mas isso não significa que não possamos conviver e até concordar em alguns casos.

Pode interessar a você...
Com o tempo, aprendi a evitar as discussões que não têm sentido
A mente é maravilhosaLeia em A mente é maravilhosa
Com o tempo, aprendi a evitar as discussões que não têm sentido

Talvez seja a maturidade, os anos ou mesmo a resignação, mas sempre chega a hora em que percebemos que há discussões que já não valem a pena.



  • Caldwell-Harris CL, Ayçiçegi A. When Personality and Culture Clash: The Psychological Distress of                Allocentrics in an Individualist Culture and Idiocentrics in a Collectivist Culture. Transcultural Psychiatry. 2006;43(3):331-361. doi:10.1177/1363461506066982
  • Powell K. When personalities clash. Nature. 2006 Feb 9;439(7077):758-9. doi: 10.1038/nj7077-758a. PMID: 16506319.