Ser e se sentir infiel: culpa e frustração

Ser e se sentir infiel: culpa e frustração

23, julho 2016 em Psicologia 0 Compartilhados

Sentir-se infiel pode provocar diferentes respostas nas pessoas, principalmente no que diz respeito ao surgimento de sentimentos como a culpa ou a frustração. Que traços ou sentimentos comuns podemos encontrar no fato de cometer uma infidelidade?

Homens e mulheres

Segundo vários estudos, homens e mulheres, além de terem vários pontos em comum na hora de cometer uma infidelidade, também apresentam algumas diferenças, sobretudo no aspecto de se sentir infiel.

Para os homens, a sensação de infidelidade vem acompanhada da culpa. Para as pessoas religiosas, a culpa adquire uma nuance muito importante, já que implica uma situação de pecado.

homem-sentindo-culpa-por-ter-sido-infiel

Mas para outras pessoas, a culpa está ligada ao julgamento social dos outros sobre elas. O medo de perder o posto de trabalho por manter uma infidelidade também envolve culpa, inclusive dedicar tempo e recursos financeiros a um amante também gera sensações de culpa. Manter um relacionamento de infidelidade, no caso dos homens, lhes custa tempo e dinheiro, além de lhes custar a tranquilidade.

Nas mulheres, as reações são distintas. Normalmente, a infidelidade costuma ser vista como uma aventura amorosa, onde elas só encontram momentos de diversão. Elas se sentem como se estivessem renascendo ao se sentirem desejadas e amadas. No início da relação de infidelidade, elas fazem todos os tipos de exercícios e rituais para se sentirem mais bonitas e atraentes, podendo começar a ir para a academia, cabeleireiro, salões de beleza, e até mesmo comprar roupas e tentar não repetir as mesmas peças. É como se elas recomeçassem a valorizar a autoestima devido ao jogo de sedução em que estão envolvidas, mesmo que a outra pessoa esteja em um relacionamento.

A culpa e a frustração de ser infiel

Aos poucos, tantos para os homens quanto para as mulheres, o sentimento de culpa é acompanhado de maneira intrínseca com doses de ansiedade e estresse, constituindo outros traços da personalidade da pessoa infiel.

Talvez seja nos homens que a ansiedade possa ser controlada com o tempo, quando acreditam ter a situação sob controle. Por outro lado, os sinais de ansiedade nas mulheres são um dos indicadores que mais as denunciam. Mas também podemos adicionar à ansiedade as preocupações de serem descobertos, o medo de terem filhos, de surgirem ciúmes, etc. Além da culpa, outra sensação comum na infidelidade é a frustração.

 mulher-sentindo-culpa-por-ter-sido-infiel
A frustração de não poder gritar ao mundo inteiro que ama outro homem ou outra mulher. Inclusive, a frustração por não poder fazer tudo o que desejam nesses momentos, como ir ao cinema, jantar em um restaurante, dar um passeio ou fazer uma viagem. É verdade que muitos fazem isso, mas sempre com a preocupação de serem pegos. Esta situação implica viver embaixo da sombra e esperar que o amante rompa o vínculo formal com a sua parceira.

Podemos chegar a ouvir comentários por parte das pessoas infiéis de que a relação de amantes é a relação “perfeita” para um casal, já que exercem o amor em todos os níveis e não têm que tolerar doenças, responsabilidades, mal humor, vidas em comum, etc. Mas por outro lado, a infidelidade tem consequências como as separações, os divórcios, ou uma perda de confiança que é difícil recuperar, reduzindo de certo modo a qualidade da relação do casal.

Por isso, é importante ter consciência do que você está fazendo e pensar nas repercussões que isso pode ter, não só em nós mesmos, como também nas pessoas que se encontram ao nosso redor, e tentar tomar a decisão mais adequada.

Recomendados para você