O sexo frequente fortalece a relação de amor

· novembro 9, 2018

Segundo a ciência, não é que os casais estáveis tenham mais intimidade, mas os casais que se divertem juntos na cama fomentam o afeto e a fidelidade. Alguns estudos indicam que o sexo frequente ajuda a fortalecer a relação. A resposta está, entre outras coisas, na química.

As pesquisas destacam que o sexo frequente une mais os casais por uma questão puramente química, pela oxitocina que é produzida no nosso cérebro durante a excitação e o orgasmo.

Um estudo realizado pela Universidade de Bonn (Alemanha) demostrou que esse hormônio estimula o contato entre os casais. Graças às relações sexuais, é possível manter altos níveis de oxitocina, potencializando a relação sentimental e fortalecendo os vínculos.

Não é em vão que a oxitocina é conhecida como o hormônio do amor e do apego. Para o sexólogo Joserra Landarroitajauregi, “A evolução introduziu essa substância onde a formação do vínculo era importante: no parto e na amamentação, fortalecendo o elo entre a mãe e os filhos, e no prazer erótico, buscando a conexão entre os amantes”.

“Se o sexo não fosse a coisa mais importante da vida, o Gênesis não começaria por aí”.
– Cesare Pavese –

Casal se divertindo na cama

O amor é melhor quando acompanhado do sexo frequente?

Segundo vários estudos realizados em diferentes lugares do Ocidente, um casal costuma ter relações sexuais entre uma e três vezes por semana. Quanto mais frequentes e satisfatórios são os encontros sexuais do casal, mais forte é a união emocional e o compromisso.

Os especialistas defendem que o sexo tem três funções principais em uma relação romântica: a erótica, a reprodutiva e a comunicativa. Definitivamente, não é que o amor seja melhor quando existe sexo frequente, mas as relações eróticas aumentam o apego e o amor.

O sexo não só procura o prazer, mas também mexe com os sentimentos e as emoções, fazendo com que desejemos a proximidade e a intimidade com o nosso parceiro amoroso.

“O erotismo é uma das bases do conhecimento sobre si mesmo, tão indispensável quanto a poesia”.
– Anaïs Nin –

Se o amor só se basear na paixão, a relação tem prazo de validade

Já falamos que o sexo frequente e satisfatório nos casais estáveis fortalece a união emocional e o compromisso, mas o sexo e a paixão não são os únicos indicadores de sucesso em uma relação amorosa.

O sexo é um dos pilares fundamentais do casal, mas ele não é tudo. A admiração mútua também é necessária. A admiração é um elemento central de toda relação humana, em qualquer nível, mas no casal ela é um dos pilares mais importantes para que as relações funcionem.

Casal apaixonado

Uma relação saudável, gratificante, estimulante e prazerosa envolve uma importante dose de admiração mútua. Este sentimento, junto com a intimidade, permite criar uma ligação única e genuína, que satisfaça os desejos e as necessidades como nenhuma outra.

O outro pilar básico das relações amorosas é o diálogo e a comunicação. Para manter um bom diálogo é necessário respeitar quando o parceiro fala, exercitar a escuta ativa, e evitar as broncas pessoais e as reclamações. O valor que deve guiar o diálogo do casal é a honestidade consigo mesmo e com o outro.

Além disso, também é fundamental pensar no bem comum como casal, acima do interesse individual, sem deixar de lado a nossa identidade. Da mesma maneira que as relações sexuais devem ser frequentes e satisfatórias, a comunicação e o diálogo devem seguir os mesmos parâmetros.