Sexônia, manter relações sexuais enquanto estamos dormindo

· junho 12, 2018

A sexônia também é conhecida como sonambulismo sexual ou sleep sex. É uma alteração do sono que consiste na realização de comportamentos do tipo sexual de forma inconsciente enquanto estamos dormindo.

A sexônia é uma parassoniatranstorno comportamental durante o sono – e está ligada ao sono NREM (primeira metade do período de sono). Na verdade, as pessoas que padecem desse distúrbio não costumam se lembrar de nada no dia seguinte. Quanto à prevalência desse transtorno, os dados indicam que os homens são os mais afetados.

Sexônia ou sonambulismo sexual

Trata-se de um transtorno pouco comum e desconhecido. Muitos dos afetados não consultam o médico ou psicólogo por medo a serem julgados ou, simplesmente, por vergonha.

As pesquisas concluem que 10% dos adultos com parassonia apresentam esta conduta sexual atípica durante o sono. Na verdade, não existe muita bibliografia a respeito, e a primeira pesquisa sobre isso foi realizada no ano de 1996, apesar dos primeiros casos a serem descritos datarem do ano 2000, e o termo como tal ter começado a ser utilizado em 2003.

Casal se beijando de forma sensual

Os episódios de sexônia acontecem, principalmente, na fase NREM do sono, assim como ocorre com o sonambulismo. Por isso a sexônia também é conhecida como sonambulismo sexual. Além disso, durante a fase NREM a pessoa não tem sonhos.

Outro dado curioso é que a sexônia pode ocorrer ao mesmo tempo que outras parassonias, como o já citado sonambulismo ou, inclusive, a síndrome das pernas inquietas. Este último é um transtorno neurológico que se caracteriza por experimentar sensações desagradáveis nas pernas, e um impulso incontrolável de se mover e andar quando a pessoa está descansando.

O que uma pessoa com sexônia experimenta?

A pessoa que padece de sexônia realiza comportamentos sexuais inconscientemente enquanto está dormindo. Estes comportamentos incluem acariciar, esfregar, gemer, se masturbar ou ter relações sexuais completas, etc. Além disso, a pessoa, ao acordar, com frequência não se lembra de ter realizado estas condutas sexuais.

Mulher sentindo prazer

Foram documentados casos de sexônia nos quais a pessoa havia mantido relações sexuais com desconhecidos enquanto estava sonâmbula. Outros casos relatam, inclusive, abusos sexuais ou estupros durante o sono.

Como veremos mais adiante, as consequências da sexônia podem ser bem desagradáveis, não só para aqueles que sofrem dessa conduta, mas também para as pessoas que dormem ao seu lado.

Fatores que podem desencadear a sexônia

São vários os fatores que podem causar esse transtorno. Entre as causas principais da sexônia, nós podemos encontrar as seguintes:

  1. Estresse.
  2. Insônia.
  3. Apneia do sono.
  4. Consumo de drogas.
  5. Alcoolismo.
  6. Uso de certos medicamentos (neurolépticos ou soníferos).
  7. Cansaço em excesso.
  8. Enxaqueca.
  9. Epilepsia.

A sexônia costuma ter um gatilho, algo que faz com que a pessoa acorde enquanto dorme e execute as condutas sexuais. Este gatilho pode ser um ruído, o atrito com a pessoa com quem ela dorme, a apneia do sono ou, inclusive, a epilepsia associada ao sono.

Consequências da sexônia

As consequências desse transtorno acontecem com a pessoa que sofre dessa conduta, aquelas que compartilham a cama com ela, e as que são objeto das suas condutas sexuais. Além dos problemas conjugais e pessoais, também podem haver repercussões legais.

Casal brigado

As repercussões legais acontecem, especialmente, nos casos em que os envolvidos são menores de idade e, em outros, nos casos onde foi consumada a penetração. Estes últimos, com frequência, são julgados de maneira errônea como estupros.

Alguns casos de abuso sexual foram julgados a favor dos agressores, já que eles chegaram a alegar que sofrem de sexônia. Outros, no entanto, foram julgados de forma contrária. Ainda existe um vazio legal neste sentido.

A pessoa que sofre deste transtorno pode sentir confusão, negação, culpa e vergonha, entre outras emoções. Também é possível que ela sinta ira, medo e frustração. O controle desta situação em casais estáveis costuma ser difícil e, em alguns casos, funciona como um motivo adicional para o fim da relação.

As consequências a longo prazo ainda não estão muito claras, já que este transtorno não costuma aparecer por períodos tão longos de tempo como outras parassonias. No entanto, é uma área de estudo muito recente, e ainda não existem respostas para muitas dessas questões na atualidade.

Tratamentos da sexônia

Não existe um tratamento específico para a sexônia. Na área farmacológica foram experimentados alguns medicamentos como os sedativos e os antidepressivos, mas nenhum deles teve resultados realmente eficazes.

O tratamento escolhido deve atacar os fatores de risco. Neste sentido, é conveniente evitar o consumo de álcool e drogas, criar um ambiente propício para o sono e tratar a apneia do sono, no caso dela existir, assim como evitar os fatores causadores de estresse.

Como podemos ver, a sexônia é um transtorno sério que pode ter repercussões a nível legal. As consequências para o casal podem chegar a ser muito complexas, chegando, inclusive, ao fim do relacionamento. Ainda não conhecemos muita coisa sobre este transtorno, portanto é necessário continuarmos avançando na sua pesquisa.