Qual é o significado da distância na sua vida?

agosto 19, 2019
Ter uma forma adequada de lidar com a distância em nossas vidas envolve implementar as ações necessárias para nos aproximarmos do que queremos manter por perto, e impor barreiras caso o objetivo seja se afastar ou terminar alguma relação.

A distância é um conceito físico que, no caso do ser humano, tem um significado e implicações psicológicas. Prova disso são as expressões coloquiais de uso cotidiano como “Manter distância” ou “se aproximar” de alguém. Também fala-se em “se distanciar” das situações, ou de “se afastar” daquilo que nos afeta.

Em termos físicos, esse assunto também tem muita relevância para o ser humano. Cada um tem seus próprios espaços e lida com eles de forma específica.

Precisamos de diferentes graus de distância física em nossas relações sociais. Também precisamos de um espaço vital individual, pois tudo isso tem implicações em nossas vidas.

“Os celulares ajudam a se conectar com aqueles que estão distantes. Os celulares permitem que os que se conectam… mantenham distância”.
– Zygmunt Bauman-

A distância é um conceito que também se aplica aos objetos e ao seu efeito na psique humana. A sensação que um ambiente com muitos objetos amontoados gera é diferente da sensação produzida por outro ambiente clean e organizado. Vamos ver tudo isso a seguir.

O significado da distância física e seus efeitos

A distância encontra sua forma de expressão mais evidente no plano físico. Se distanciar ou se aproximar fisicamente é uma manifestação da distância ou aproximação emocional.

Isso não é percebido somente na distância ou proximidade entre o corpo de uma pessoa e de outra, também pode ser notado em gestos, tons de voz e posturas.

Os pesquisadores Lawrence E. Williams e John A. Bargh, o primeiro da Universidade do Colorado e o segundo da Universidade de Yale, realizaram uma pesquisa interessante sobre o assunto.

Chegaram à conclusão de que “as representações perceptivas e motoras da distância física influenciam os pensamentos e sentimentos das pessoas”.

Isso quer dizer que a distância física influencia o julgamento e os estados afetivos das pessoas.

Em sua pesquisa, Williams e Bargh incentivaram alguns participantes a manter distância física de pessoas das quais, antes, eram muito próximos. Com o tempo, mostraram que essa distância havia afetado o apego que sentiam por estas pessoas.

Mulher triste por causa da distância

A distância e o conflito

As conclusões às quais os pesquisadores Lawrence E. Williams e John A. Bargh chegaram têm repercussões em diferentes aspectos, entre eles, o aspecto do conflito.

Um dos resultados de seus experimentos demonstrou que “os sentimentos de distância podem modificar a intensidade emocional dos estímulos”. Em outras palavras, o que está longe nos afeta menos.

Isso prova que a decisão de manter distância física daquilo que nos afeta negativamente é eficaz. O afastamento faz com que a influência dessa pessoa ou situação seja moderada.

Consequentemente, contribui para que os sentimentos diminuam em intensidade e, como resultado, para que haja uma perspectiva mais distante. Ou seja, se afastar fisicamente de pessoas ou espaços conflituosos ajuda a acalmar esses conflitos.

No entanto, para o ser humano, e inclusive para os animais, a proximidade e a distância também são assuntos emocionais e mentais. É possível estar fisicamente longe de algo ou de alguém e, no entanto, o laço pode ser até mais próximo e intenso do que se estivéssemos próximos fisicamente.

E também acontece o contrário: é possível estar próximo de algo ou alguém, mas estar a milhares de quilômetros da situação.

O significado da distância no mundo subjetivo

Se quisermos cortar os laços com algo ou alguém, a distância física é somente o primeiro passo. Sem dúvidas, isso vai alterar significativamente o vínculo que temos com essa realidade.

O que não vai acontecer é o vínculo ser cortado de forma definitiva, justamente em função da distância. Para que isso aconteça, é necessário que também seja construída uma distância afetiva.

Se quisermos ter proximidade emocional com alguém, também devemos ter proximidade física. Isso implica estar presente, fisicamente, em sua vida. Com a presença em si, mas também com a proximidade física, isto é, com abraços, palavras, carícias, etc.

A proximidade emocional, por sua vez, implica ter determinada pessoa em mente e se aproximar de seu mundo interno por meio da conversa.

Casal sorrindo de mãos dadas

Ao mesmo tempo, se o objetivo é se distanciar de alguém, é preciso se afastar fisicamente primeiro.

Sendo assim, não se deve estar de corpo presente, mas também não se deve manter presença de forma falsa, ou seja, espiando a pessoa ou se mantendo a par de sua vida, ou pensando constantemente nela.

Isso contribui para impor uma distância emocional da situação, ou seja, acabar com a sua influência em nossas vidas.

LÓPEZ, R. M. (2009). Cómo utilizar los espacios en nuestro beneficio: el poder de la Proxemia. Manager Business Magazine, (30).