A síndrome do impostor

· julho 13, 2016

Alguma vez na vida você já sentiu que de alguma forma você é uma fraude? Apesar dos sucessos, das boas notas, das realizações profissionais e dos muitos elogios que recebe diariamente, tem a sensação de que a qualquer momento alguém pode desmascará-lo como um impostor? Este sentimento é mais comum do que imaginamos e é conhecido como a Síndrome do Impostor.

Apesar de todas as suas realizações, a pessoa que sofre desta síndrome está sempre se desmerecendo, acredita que na realidade está enganando a todos e, portanto, corre o risco de ser desmascarada. Esse tipo de pessoa atribui o seu sucesso a fatores externos, como uma boa sorte.

Esta síndrome acontece com muitos estudantes que sentem que ao longo do tempo serão descobertos como uma fraude intelectual. No entanto, esse fenômeno ocorre geralmente com profissionais bem-sucedidos.

Uma explicação simples para isso é que à medida que avançamos em uma determinada área, nos tornamos conscientes das limitações do nosso conhecimento e habilidades. Alguns estudos psicológicos sugerem que duas em cada cinco pessoas já se sentiram impostoras em algum momento das suas vidas.

Pode parecer um problema de autoestima, mas é muito mais complexo do que isso. Segundo Valerie Young, uma especialista que desenvolve programas profissionais sobre o assunto, a síndrome do impostor é muito mais do que um problema de insegurança. É um problema crônico relacionado com as realizações e uma sensação constante da pessoa de que não merece esse sucesso.

Isto obviamente é um grande problema, porque pode impedir pessoas talentosas de progredirem e se tornarem bem-sucedidas. Young identifica dois problemas principais: “se a pessoa permitir, a síndrome do impostor pode reprimi-la, fazendo com que tenha medo de almejar empregos melhores” ou “algumas pessoas se sacrificam, trabalham mais do que os outros, enquanto internamente acreditam que se fossem mais inteligentes, não teriam que trabalhar tanto”.

Como já dissemos antes, estas pessoas muitas vezes atribuem o seu sucesso à sorte, acreditando que se não fosse por certas circunstâncias, alguém mais talentoso estaria em seu lugar.

Como superar a síndrome do impostor?

Felizmente existem muitas formas de lidar com a síndrome do impostor. As pessoas que se sentem como impostoras geralmente têm expectativas muito elevadas para si mesmas, quase utópicas, problemas de perfeccionismo e a convicção de que não deveriam se esforçar tanto.

Lembre-se de que os erros não são provas de inaptidão, mas oportunidades para aprender e melhorar. Analise a si mesmo com objetividade; sem dúvida esta é a melhor maneira de se livrar desse sentimento de fraude.

Ao olharmos para nós mesmos como se fôssemos outra pessoa conseguiremos perceber quem realmente somos e por que estamos onde estamos.