Os sons binaurais são benéficos?

junho 20, 2020
O objetivo da terapia de batidas binaurais é reduzir o estresse, a ansiedade e a insônia por meio de um fenômeno auditivo que ocorre quando você ouve um tom de frequência ligeiramente diferente em cada ouvido. Será que isso realmente tem algum efeito positivo?

Algumas pessoas definem os sons binaurais como a nova “droga tecnológica”. O objetivo desse fenômeno auditivo é criar uma sensação de tridimensionalidade em nosso cérebro. Esse efeito é conseguido através da geração de dois tipos de frequências sonoras ligeiramente diferentes em cada ouvido por meio de fones de ouvido. Assim, acabamos percebendo um terceiro som, que, por sua vez, causa uma série de sensações.

Esses estímulos sensoriais variam da calma e do bem-estar às cócegas. O que esse tipo de experiência gera varia muito de pessoa para pessoa. No entanto, o que parece claro é que quase ninguém fica indiferente.

Os sons binaurais viraram moda, a ponto de a chamada terapia por ondas sonoras surgir como uma abordagem alternativa para o tratamento de estados de ansiedade e estresse.

Não há estudos 100% conclusivos que confirmem a ​​sua eficácia, o que significa que a terapia de batidas binaurais está atualmente em uma fase experimental. Isso não impede milhares de pessoas de usarem essa prática diariamente para relaxar, reduzir a insônia, melhorar sua concentração ou simplesmente para experimentar prazer.

O programa I-Doser, criado por um psicólogo especializado em áudio e música, define os sons binaurais como algo viciante que produz um enorme prazer. Por isso, eles foram definidos como a nova droga digital. Os especialistas concordam que eles podem melhorar o humor, embora em boa parte dos casos esta seja apenas uma questão de sugestionabilidade.

Vamos nos aprofundar um pouco mais neste tópico.

Sons binaurais, um fenômeno com antecedentes históricos

Sons binaurais, um fenômeno com antecedentes históricos

Os sons binaurais derivam do fato de que os ouvidos direito e esquerdo recebem um tom de frequência um pouco diferente, mas o cérebro os percebe como um tom único, mais acelerado e particularmente agradável. Por exemplo, ouvir uma frequência de 120 Hertz (Hz) em um ouvido e 132 no outro produziria um som binaural de 12 Hz.

Isso pode parecer sofisticado, mas não é novo para o mundo da ciência. Heinrich Wilhelm Dove, um físico prussiano, fez essa descoberta em 1839. Ele percebeu que algo tão simples quanto ouvir tons constantes reproduzidos em frequências ligeiramente diferentes em cada ouvido fazia com que a pessoa percebesse um som diferente. O Dr. Dove definiu isso como “batida binaural”.

Desde então, as batidas binaurais têm sido utilizadas experimentalmente em contextos clínicos. Foram feitas tentativas para verificar se elas melhoravam a qualidade do sono ao mesmo tempo em que reduziam a sensação de ansiedade. Os resultados foram muito variáveis ao longo das últimas décadas, já que esse método funciona para alguns, enquanto outros são indiferentes a ele.

Vejamos o que a ciência diz.

Sons binaurais para reduzir a ansiedade e a sensação de dor física

Algumas pessoas usam os sons binaurais com o intuito de reduzir a ansiedade. Pessoas que sofrem de dores devido a lesões, problemas nas articulações ou até enxaquecas também recorrem a esse tipo de terapia.

Em um estudo realizado no Departamento de Ciências Comportamentais da Universidade Nacional de Educação a Distância (UNED), o Dr. Miguel García encontrou um grau médio de eficácia. Isso porque os sons binaurais foram eficazes apenas em um número limitado de pacientes. Após duas semanas escutando sons binaurais por 20 minutos, 26% reduziram seus níveis de ansiedade e sua percepção da dor.

Pessoa entre as nuvens

Terapia de batidas binaurais para a insônia

As pesquisas sobre os sons binaurais aplicados a pacientes com problemas de insônia são mais significativas. Estudos, como o realizado na Iuliu Hațieganu University of Medicine and Pharmacy em Cluj-Napoca, na Romênia, apoiam sua eficácia em um aspecto muito específico: podem nos ajudar a conciliar o sono mais rápido. 

Não existem dados conclusivos até o momento a respeito da sua capacidade de evitar despertares frequentes ou favorecer um sono mais restaurador e profundo. Mais uma vez, surgem as diferenças, uma vez que os sons binaurais ajudaram alguns a melhorar sua qualidade de vida ao favorecer o descanso noturno, enquanto outros pacientes não apresentaram melhora.

Relaxamento e melhora do humor

Ouvir sons binaurais por 10 minutos todos os dias, a uma frequência de 6 Hz, pode melhorar o humor. Isso acontece pois eles geram no cérebro uma sensação semelhante à uma sessão de meditação. A pessoa, portanto, sente-se mais relaxada e receptiva ao ambiente. Além disso, ela fica com uma sensação de serenidade e equilíbrio capaz de aumentar a motivação e a positividade.

Tudo isso significa uma série de melhorias que podem parecer muito interessantes. No entanto, enfatizamos o que grande parte das pesquisas apontam: há muita variabilidade. Portanto, são necessários mais estudos para entender as mudanças que provocam a nível cerebral. Dessa forma, as pessoas poderão se beneficiar significativamente desse tipo de terapia.

O fato de os dados não serem conclusivos não torna os sons binaurais menos interessantes. Podemos ouvi-los para descobrir quais sensações eles causam em nós. Basta ter um bom fone de ouvido e reproduzir qualquer um dos vídeos encontrados no YouTube sobre esse assunto. É sempre benéfico mergulhar no curioso universo dos sons.

  • Leila Chaieb, Elke Caroline Wilpert. Auditory Beat Stimulation and its Effects on Cognition and Mood States. Frontiers in Psychiatry. 2015; 6: 70. doi: 10.3389/fpsyt.2015.00070