3 ideias para superar a impaciência

02 Novembro, 2020
Via de regra, a impaciência é um sentimento inútil. Ela nos desgasta, nos machuca, e muitas vezes nos leva a cometer erros. O que podemos fazer com ela para que não nos prejudique?

A impaciência é um estado que beira a ansiedade de forma perigosa. O fato de que nos tornamos mais impacientes com o passar do tempo não é segredo para ninguém. A velocidade da vida moderna nos acostumou a tudo acontecer mais rápido, tornando-nos mais intolerantes com os tempos de espera.

Isso é realmente lamentável. Quase tudo que tem um verdadeiro valor e significado é construído ao longo do tempo. Via de regra, os resultados rápidos também são mais efêmeros e o relógio não pode avançar diante de realidades que exigem um processo próprio. Nessas condições, a impaciência acaba sendo autodestrutiva.

Em última análise, a impaciência é uma falta de sincronização emocional com o ritmo da realidade. Se não acontecer na velocidade que desejamos, não é um problema da realidade, mas sim uma consequência da nossa falta de adaptação. Mas então, como passar por aquela sensação incisiva de não conseguir esperar mais? A seguir, vamos compartilhar três conselhos.

 “A própria esperança deixa de ser felicidade quando é acompanhada pela impaciência.”
-John Ruskin-

Homem de cabeça baixa

1. Identificar a necessidade real

Raramente paramos para analisar o que realmente está por trás da impaciência. A princípio, pode simplesmente ser que a realidade vá a uma velocidade diferente daquela à qual estamos acostumados. Quando esse ritmo diminui, sentimos o contraste e isso nos incomoda a princípio. Se for esse o motivo, provavelmente o assimilaremos em breve.

Outras vezes, por trás da impaciência, há outra coisa. Se precisamos tanto que algo aconteça ou não aconteça, talvez seja porque não fomos capazes de lidar com o presente, com o que falta ou com o que sobra. É por isso que queremos fugir, e a impaciência é a expressão de não podermos fazê-lo.

Nesses casos, o problema não está no que acaba não chegando ou indo embora, mas na dificuldade de se adaptar a um presente que talvez não seja o mais agradável. No entanto, esse presente é o que existe, o que está aí. Antes de pensar em como nos livrarmos dele, talvez seja melhor refletir sobre como poderíamos encontrar um lugar dentro dessa realidade.

2. Desconstruir o desejo

Muitas vezes não está claro qual é o desejo por trás da impaciência. Na aparência, é simplesmente o desejo de sair de uma situação que implica sofrimento, carência ou desconforto. Ninguém quer ficar nesses estados por muito tempo, então a impaciência aparece quando não há mudança.

No entanto, algo semelhante ao que mencionamos antes acontece aqui. Não desejar a realidade que você vive não significa que a saída seja resistir, esperar que ela mude. O mais inteligente é trabalhar para mudar essa realidade, tanto quanto ela pode ser mudada no momento atual.

Para que as coisas aconteçam, não basta desejá-las. E para que não aconteçam, não basta resistir a elas. Em ambos os casos há um esforço estéril, mas é um esforço. Sempre temos alguma margem de ação, e é a essa margem que devemos nos agarrar para lidar com a impaciência.

Mulher preocupada e impaciente

3. Meditar, um antídoto para a impaciência

A meditação é uma prática que ajuda a acalmar a mente. Quando você atinge um estado mais calmo, também é mais fácil ouvir o que está acontecendo dentro de você e entendê-lo melhor. É mais fácil para você saber, por exemplo, se você deseja que algo aconteça ou pare de acontecer, ou melhor, escapar daquela parte de você que não encontrou uma maneira de lidar com isso.

A meditação não é a calma, mas é uma ferramenta para obter controle sobre a nossa velocidade mental. Ao fazer isso, ganharemos a capacidade de adaptação. Por outro lado, quando você se deixa levar pela impaciência, tudo se torna mais difícil. Na verdade, ser impaciente pode ser um fator que atrasa ou bloqueia o que você deseja.

A paciência, como tantas outras virtudes, não está incluída no pacote que trazemos ao mundo ao nascer. É um traço que deve ser cultivado e que só se instala dentro de nós com muita prática, por muito tempo. As situações difíceis são o terreno perfeito para trabalhar essa virtude.

Será de grande ajuda praticar exercícios de concentração e meditação. Também vai ajudar se você pensar a respeito da inutilidade da impaciência. “Não é porque você madrugou que vai amanhecer mais cedo”, diz um velho ditado popular. Isso é verdade. Tudo tem o seu ritmo, e isso muitas vezes independe dos nossos desejos e/ou necessidades.

Flores, J. (1990). La impaciencia de la razón. Revista Mexicana de Ciencias Políticas y Sociales, 36(140), 37-43.