Teoria sociocultural do desenvolvimento cognitivo de Vygotsky

dezembro 28, 2019
A teoria sociocultural do desenvolvimento cognitivo de Vygotsky é reconhecida mundialmente como defensora da perspectiva sociocultural do desenvolvimento.

A teoria sociocultural do desenvolvimento cognitivo de Vygotsky enfoca as importantes contribuições que a sociedade traz para o desenvolvimento individual. Essa teoria enfatiza a interação entre as pessoas em desenvolvimento e a cultura em que vivem.

Além disso, esta teoria também sugere que a aprendizagem humana é, em grande parte, um processo social.

Essa teoria se concentra não apenas em como adultos e colegas influenciam a aprendizagem individual, mas também em como as crenças e atitudes culturais afetam a maneira como a instrução e a aprendizagem ocorrem.

Podemos destacar que a teoria sociocultural de Vygotsky é um dos fundamentos do construtivismo, na medida em que argumenta que as crianças, longe de serem meros receptores passivos, constroem o seu próprio conhecimento, o seu próprio esquema, com base nas informações que recebem.

“O conhecimento que não provém da experiência não é realmente conhecimento”.
– Lev Vygotsky –

Chaves da teoria sociocultural do desenvolvimento cognitivo de Vygotsky

Vygotsky dizia que a comunidade desempenha um papel central no processo de ‘dar sentido’. É por isso que a sua teoria sociocultural do desenvolvimento cognitivo enfatiza o papel fundamental da interação social no desenvolvimento da cognição.

Segundo Vygotsky, as crianças ainda têm um longo período de desenvolvimento cerebral pela frente. Além disso, cada cultura forneceria o que ele chamou de ferramentas de adaptação intelectual. Essas ferramentas permitem que as crianças usem as suas habilidades mentais básicas de maneira sensível à cultura em que crescem.

Segundo a sua teoria, a aprendizagem é um aspecto necessário e universal do processo de desenvolvimento culturalmente organizado, especificamente a função psicológica humana. Em outras palavras, a aprendizagem social tende a preceder o desenvolvimento.

A teoria sociocultural do desenvolvimento cognitivo de Vygotsky

Assim como Piaget, Vygotsky afirmava que os bebês nascem com habilidades básicas para o desenvolvimento intelectual. Essas funções mentais elementares são: atenção, sensação, percepção e memória.

É através da interação dentro do ambiente sociocultural que essas funções são desenvolvidas e se transformam em processos e estratégias mentais mais sofisticados e eficazes, chamados de funções mentais superiores.

Nesse sentido, Vygotsky considera que as funções cognitivas, mesmo aquelas realizadas isoladamente, são afetadas pelas crenças, valores e ferramentas de adaptação intelectual da cultura em que uma pessoa se desenvolve e, portanto, são determinadas socioculturalmente. Assim, as ferramentas de adaptação intelectual variam de cultura para cultura.

Vygotsky acreditava que cada cultura apresenta diferenças únicas. Como as culturas podem variar drasticamente, a teoria sociocultural de Vygotsky sugere que tanto o curso quanto o conteúdo do desenvolvimento intelectual não são tão universais quanto Piaget acreditava.

 Zona de Desenvolvimento Proximal

Um dos conceitos mais importantes da teoria sociocultural do desenvolvimento cognitivo de Vygotsky é a zona de desenvolvimento proximal.

Segundo Vygotsky, a zona de desenvolvimento proximal é a distância entre o nível de desenvolvimento real determinado pela resolução de problemas de forma independente e o nível de desenvolvimento potencial determinado pela resolução de problemas sob a orientação de um adulto ou em colaboração com outros parceiros mais capazes.

Essencialmente, a zona de desenvolvimento proximal inclui todos os conhecimentos e habilidades que uma pessoa ainda não pode entender ou executar por conta própria, mas é capaz de aprender com orientação.

Conforme as crianças melhoram as suas habilidades e conhecimentos, podem ampliar progressivamente esta área de desenvolvimento proximal.

Vygotsky considera que a zona de desenvolvimento proximal é a área em que a ajuda de alguém mais experiente pode ganhar maior valor no processo de aprendizado. Ou seja, é o local em que o aprendiz pode se beneficiar mais, em termos de aprendizado, por contar com um especialista.

Pai e filho se divertindo

Aprendizagem e brincadeiras

A teoria de Vygotky também destacou a importância das brincadeiras para a aprendizagem. Pais e professores podem usar esse contexto para descobrir onde fica a zona de desenvolvimento proximal da criança e levá-la até lá.

Falamos sobre a zona em que existem tarefas que constituem um verdadeiro desafio para o aluno; um conjunto de desafios que, dado o seu nível de desenvolvimento, podem ser superados com um pequeno apoio.

Vygotsky também vê a interação com os colegas como uma maneira eficaz de desenvolver habilidades e estratégias. Eles constituem estímulos que normalmente têm uma zona de desenvolvimento proximal muito semelhante.

É por isso que ele sugere o uso de exercícios de aprendizado cooperativo, nos quais crianças menos competentes se desenvolvem com a ajuda de colegas mais qualificados.

  • Vygotsky, L.S. (1962). Thought and Language. Cambridge, MA: MIT Press.
  • Vygotsky, L.S. (1978). Mind in Society. Cambridge, MA: Harvard University Press.
  • Wertsch, J.V. (1985). Cultural, Communication, and Cognition: Vygotskian Perspectives. Cambridge University Press.