A vida é maravilhosa se você não tem medo

· julho 23, 2016

O medo irracional se apresenta muitas vezes em nossa vida, nos impede de desfrutar cada momento, complica nossas relações com os outros e deteriora nossa saúde física e mental.

Mas de onde surgem os medos que prejudicam nosso bem-estar e diminuem a paixão pela vida? Sem dúvida alguma, de nós mesmos. Temos essa capacidade de nos angustiar por problemas que não existem, e de nos atormentar com assuntos que não têm solução.

O medo é necessário em nossas vidas, já que é uma resposta natural diante de acontecimentos adversos e potencialmente perigosos; no entanto, podemos aprender a dar esta resposta de maneira desproporcional diante de qualquer situação.

“O homem que tem medo sem perigo inventa o perigo para justificar seu medo.”
-Alain-

O medo se apodera de nossas vidas

Quando aprendemos a dar uma resposta de medo diante de várias situações, acabamos por estar à mercê desse sentimento, movendo-nos pela vida como fantoches governados pelas circunstâncias que nos rodeiam.

Estarmos dominados pelo medo é perdermos a nós mesmos, e deixar de avançar para alcançar nossos sonhos e objetivos, já que o medo é uma energia que paralisa toda a nossa vontade.

Como é possível combater o medo? É importante não evitá-lo, nem alimentá-lo, fugindo dele.

No momento em que enfrentamos os nossos medos, estamos dando o passo para poder combatê-los e tirar deles todo o seu poder.

Se deixamos que cada um de nossos medos adquiram seu espaço, podemos ver nossa vida colapsar. Não nos atrevemos a dar um passo à frente diante de questões tão importantes como o amor, a honestidade e o próprio bem-estar.

Chega um momento em que deixamos nossos medos tomarem o controle de nossas decisões e de nossa própria vontade. Esquecemo-nos, assim, de que a vida consiste em ser experimentada e vivida.

“O amor afugenta o medo e, reciprocamente, o medo afugenta o amor. E o medo não expulsa apenas o amor, mas também a inteligência, a bondade, todo pensamento de beleza e verdade, e fica apenas o desespero mudo, e, no final, o medo chega a expulsa do homem a própria humanidade.”
-Aldous Huxley-

rosto_mulher_olhos_fechados_medo

Controlando nossos medos

Sabemos que existem medos que são irracionais e desproporcionais em relação à realidade, no entanto, acreditamos que não podemos escapar deles e acabamos nos submetendo, aceitando que é o que precisamos viver.

Esses tipos de medo são criados por nós e não são as circunstâncias externas que os motivam, mas sim nosso aprendizado.

É preciso saber distinguir esse tipo de temor insano e observá-lo, para que nos demos conta de como afeta nossas vidas, e que tipo de coisas importantes deixamos de fazer por não enfrentá-lo.

As consequências dos medos irracionais são:

  • Ficamos paralisados sem saber como reagir diante de uma situação importante.
  • Mantemos um excesso de vigilância diante de um temor do que pode acontecer com base na nossa imaginação.
  • Deixamos de lado muitas coisas que importam e de que gostamos, por acreditarmos que não podemos enfrentar a situação que tememos.
  • Perdemos a perspectiva das coisas que realmente são importantes para nós por não enfrentarmos o que tememos.

Quando analisamos esses medos irracionais com a intenção de saber do que estão nos protegendo, em que se fundamentam, e de que modo podem ser mais construtivos, damos um passo realmente importante tendo como base a compreensão.

Estamos começando a dar a eles um rosto e a colocá-los em seu lugar, para pouco a pouco podermos diminuir seu poder e valor.

Um novo mundo de possibilidades na vida

Quando adotamos a atitude de enfrentar nossos medos, questionando-os, sem julgá-los, e com a intenção de compreendê-los, entramos num novo mundo de possibilidades a nosso alcance.

mulher-feliz

Tudo pode ficar maravilhoso quando não se tem medo de viver, já que as próprias experiências vão fluindo por nossas vidas para que possamos obter o aprendizado necessário com o qual desfrutar tudo o que está a nosso alcance.

Não podemos controlar o que vai acontecer ao nosso redor, no entanto, podemos nos encarregar de como vamos responder diante das diversas situações que se apresentam.

Quando somos capazes de entender isso e aplicar em nosso dia a dia, enfrentando cada passo que damos, estamos mais preparados para amar e para buscar a realização de nossos sonhos. Seremos assim, realmente, os donos de nossa felicidade e de nosso próprio caminho pela vida.