Você sabe o que é dor social? Descubra 7 sinais para reconhecê-la

A dor social também é vivenciada quando dividimos a vida com alguém que não nos vê, não nos respeita ou não leva os nossos desejos em conta. Essa forma de sofrimento tem um grande impacto, tanto físico quanto psicológico.
Você sabe o que é dor social? Descubra 7 sinais para reconhecê-la
Valeria Sabater

Escrito e verificado por o psicólogo Valeria Sabater.

Última atualização: 22 Dezembro, 2021

Dizem que a dor social é um lamento invisível e sem voz da nossa sociedade. É o grito de socorro que ninguém ouve, sendo vivido por quem se sente excluído, intimidado ou separado de um grupo. Ela também pode ser definida como o sofrimento de quem perde um vínculo significativo. Essa forma de rejeição ou perda interpessoal é algo que todos nós já experimentamos em algum momento, de uma forma ou de outra.

Na literatura psicológica encontramos esse termo com frequência. Poucas experiências humanas têm tanto impacto na saúde mental e física quanto essa forma de solidão e isolamento. Ela é sofrida pela criança que não se integra à classe, pela pessoa que desperta rejeição e desconfiança por sua raça e também pelo jovem que é agredido por sua identidade sexual.

No entanto, nos últimos tempos também descobrimos outra forma de dor social: o distanciamento. Existem muitos tipos de experiências que levam a esse tipo de sofrimento emocional que, em muitos casos, podem levar a mais de um transtorno psicológico. Nós analisaremos esse assunto a seguir.

“Estou sozinho e não há ninguém no espelho”.

Jorge Luis Borges

Homem triste sentado na sala de jantar sofrendo de dor social.

Você pode estar sofrendo sem saber

Não existem remédios para um coração partido, band-aids para um filho que não se sente amado ou Betadine® para aliviar a ferida de uma jovem que é criticada e humilhada em seu Instagram ou Facebook. A dor social gera um sofrimento muito semelhante ao de uma queimadura ou golpe físico. E não somos nós que dizemos isso; são as evidências das pesquisas científicas.

Trabalhos de pesquisa como os realizados na Universidade da Academia Chinesa de Ciências revelam algo importante: a dor social causada por interações interpessoais negativas também provoca uma dor física. O cérebro processa essas duas experiências da mesma forma, parecendo uma sobreposição de circuitos neurais.

Se for esse o caso, isso se deve a um fato que não podemos perder de vista: a vida social, por apresentar vínculos emocionais enriquecedores e nos tornar parte de um grupo no qual nos sentimos integrados, tem favorecido a nossa evolução e sobrevivência. Somos criaturas sociais que precisam de uma interação positiva para nos sentirmos bem, seguros e até realizados. Se isso falha, o estresse e a angústia aparecerão.

Como reconhecer a dor social?

Desta forma, não podemos ignorar o fato de que essa realidade é vivenciada de várias maneiras. Podemos estar lidando com essa experiência neste exato momento e sem ter consciência disso. Vamos nos aprofundar neste tema:

1. O culto à imagem e a dor social

A dor social é uma realidade muito comum entre a população jovem. Vivemos em uma sociedade na qual o culto ao corpo perfeito é uma constante, e nessa fórmula inflexível não há lugar para pessoas reais.

Quando a mente do adolescente ou do jovem adulto concentra toda a sua atenção no aspecto físico e entende o próprio corpo como “não normativo”, ele se sente excluído. Mais do que isso, às vezes mesmo que ele não pense dessa forma, o ambiente o convence disso. As pessoas ao redor costumam agir como agentes de exclusão. As consequências dessa dinâmica são imensas.

2. A exclusão nos ambientes de estudo e trabalho

O assédio no trabalho e o bullying são uma forma muito comum de sofrimento social. A pessoa experimenta algo mais do que rejeição e exclusão; ela sofre o peso de atitudes humilhantes e ofensivas que minam a identidade, autoestima e a visão que temos de nós mesmos.

Quando uma ou mais pessoas assediam repetidamente uma terceira gerando medo, insegurança e sofrimento, essas sequelas deixam uma marca permanente. A dor social geralmente se transforma em estresse pós-traumático.

3. Medo de rejeição devido a traumas de infância

Medo de não sermos amados, aceitos, queridos ou não sermos compreendidos. Se existe uma cola social de grande poder e relevância, é a confiança e a percepção de que somos amados. É o que toda criança precisa de seus pais, o que esperamos dos nossos amigos e o que queremos dos nossos parceiros.

No entanto existem pessoas que, por terem  sofrido com a falta de apego saudável por parte dos pais na infância, fazem do medo da rejeição ou do abandono uma constante. A dor social então se torna aquele espinho que elas não conseguem tirar do coração.

4. Solidão no casal ou família: você está ao meu lado mas eu não sinto isso

Existe uma forma de solidão que é vivenciada de forma especialmente dolorosa. Nos referimos ao que acontece com um companheiro que está ao nosso lado, mas não nos vê. Dor social também é experimentar solidão junto a uma família que não nos leva em conta.

A solidão e o frio emocional decorrentes de compartilhar a vida com pessoas que não nos veem, não nos respeitam ou não nos levam em conta é uma fonte de dor social com grande impacto na saúde psicológica.

5. A discriminação em todas as suas formas e a dor social

A discriminação com base no sexo, raça, cultura, religião ou mesmo idade é outro tipo de ameaça que prejudica o nosso equilíbrio e bem-estar. Essa é uma realidade vivida todos os dias e à qual não prestamos a devida atenção.

6. Falta de conexão social

Cumplicidade, riso, diversão ou empolgação ao fazer planos e compartilhar o tempo não são possíveis se não houver uma conexão com as outras pessoas. Além disso, quando o ser humano carece desse tipo de vínculo, o cérebro sofre. Assim, no caso de pessoas com idade avançada ou com distúrbios psicológicos prévios o impacto é ainda maior.

Homem em pé no campo desenvolvendo temperança.

7. A falta de significado e o vazio existencial

Sentir que o mundo ao nosso redor é caótico, vazio, falso e sem sentido tem um custo. Perceber esse vazio existencial que coloca tudo em dúvida e nada tem alegria ou significado gera consequências. Quando o ser humano experimenta angústia diante de uma sociedade na qual tem dificuldade de se encaixar ou compreender, também sofre uma dor social.

Para concluir, é muito provável que todos nós já tenhamos experimentado essas sensações em algum momento. Essa é uma situação comum; no entanto, como disse o escritor Stefan Zweig, toda ciência vem da dor. Todos nós podemos aprender com essas realidades para melhorá-las e criar relacionamentos e ambientes mais estimulantes emocionalmente, onde haja respeito, carinho e consideração.

Pode interessar a você...
O coração partido e a dor física
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
O coração partido e a dor física

Em poucas palavras, é possível morrer de coração partido. As pessoas que não conseguem se adaptar à dor emocional são as que passam por mais dor fí...



  • Eisenberger, NI . Social pain and the brain: controversies, questions, and where to go from here. Annu Rev Psychol. 2015, 66: 601629
  • Eisenberger, NI, Lieberman, MD. Why it hurts to be left out: The neurocognitive overlap between physical and social pain. In The social outcast: Ostracism, social exclusion, rejection, and bullying. Williams, KD, Forgas, JP, von Hippel, W, Eds. New YorkPsychology Press2005.
  • Gil-Juárez, Adriana. (2005). El dolor social. Ludus vitalis: revista de filosofía de las ciencias de la vida = journal of philosophy of life sciences = revue de philosophie des sciences de la vie, ISSN 1133-5165, u9 13, Nº. 24, 2005, pags. 211-222.
  • Kross E, Berman MG, Mischel W, Smith EE, Wager TD. Social rejection shares somatosensory representations with physical pain. Proc Natl Acad Sci USA. 2011; 108(15):6270-5.
  • Meyer ML, Williams KD, Eisenberg NI. Why social pain can live on: different neural mechanisms are associated with reliving social and physical pain. PLoS One. 2015; 10(6):e0128294.
  • Macdonald, G, Leary, MR. Why does social exclusion hurt? The relationship between social and physical pain. Psychol Bull. 2005, 131(2): 202223.
  •  Zhang M, Zhang Y, Kong Y. Interaction between social pain and physical pain. Brain Science Advances. 2019;5(4):265-273. doi:10.26599/BSA.2019.9050023