A intensidade da luz gradua suas emoções

A intensidade da luz gradua suas emoções

Última atualização: 09 maio, 2022

A luz é um daqueles elementos do ambiente que nos acompanha ao longo da vida, silenciosamente. Sabemos que precisamos de muita luz quando queremos ler, tirar uma foto ou olhar algo com precisão. Sabemos que queremos escuridão quando vamos dormir, ou temos uma forte dor de cabeça.

A penumbra sugere o misterioso e o romântico. As luzes do amanhecer ou do entardecer são evocativas para nós. Um pequeno fio de luz pode ser o que nos mostra o caminho. Em suma, a luz está sempre lá nos dizendo algo.

O que você pode não saber é que a luz também tem um impacto na maneira como você percebe a realidade emocionalmente e tem uma forte influência na tomada de decisões.

A intensidade da luz intensifica suas emoções

Ambientes iluminados e claros fazem as emoções fluírem com maior intensidade. Um grupo de pesquisadores da Universidade de Toronto mediu as reações de um grupo de pessoas a ambientes cheios de luz. Assim puderam verificar que quanto mais a iluminação aumenta, mais fortes são as emoções. De fato, alguns participantes se tornaram agressivos quando a luz era mais intensa.

Especialistas deram a essa reação o nome de “efeito incandescente”. Tudo parece indicar que as pessoas percebem o aumento da luz como um aumento paralelo da temperatura. A combinação de luz e calor faz com que as emoções “subam” muito.

A iluminação por si só não dá origem a novas emoções. Pelo contrário, estimula as já existentes e as torna mais pronunciadas e visíveis.

O efeito prático dessa descoberta é que ambientes muito claros são mais propícios à realização de atividades nas quais as emoções têm um papel predominante. Por exemplo, uma reunião de família ou velhos amigos pode ocorrer perfeitamente quando há muita luz.

Por outro lado, se se trata de tomar decisões racionais e enfrentar uma situação que exige cabeça fria, é melhor fechar um pouco as cortinas, ou fechar as persianas. Um ambiente menos iluminado atenua as emoções e estimula o raciocínio mais objetivo.

A luz intermitente e a luz azul

Quando a luz é estável, geralmente não atrai a atenção. Está lá simplesmente como parte da decoração, mas mal a notamos. Uma luz que pisca, por outro lado, captura nossa atenção imediatamente.

Na Universidade de Utrecht, eles fizeram um experimento sobre isso. Fizeram uma pergunta a vários transeuntes, ao lado de um lampião; enquanto alguns deles ficaram com a luz fixa, outros foram questionados enquanto a luz piscava. A resposta dos primeiros foi convencional e moderada, enquanto os segundos foram mais radicais e intolerantes em suas avaliações.

Os pesquisadores concluíram que as pessoas associam luzes piscando a um sinal de perigo. Por essa razão, eles disparam nossos alarmes emocionais e nos colocam na defensiva. Nas casas noturnas, a luz que pisca faz parte da experiência de “adrenalina” que muitos procuram viver.

Pelo contrário, na Universidade de Harvard fizeram um estudo no qual se verificou que as luzes azuis têm um efeito sedativo nas nossas emoções. Aparentemente, elas aumentam nossa capacidade de concentração e captura de dados. No entanto, as luzes azuis também podem levar a uma perda da qualidade do sono.

This might interest you...
De acordo com um estudo, a luz azul melhora a eficiência cognitiva
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
De acordo com um estudo, a luz azul melhora a eficiência cognitiva

A luz azul melhora a eficiência cognitiva e o bem-estar cerebral. Ela é ideal em qualquer ambiente de trabalho ou estudo.

Imagem cortesia de josemanuelerre