As crises são oportunidades para identificar o que é realmente importante

24 Julho, 2020
As crises nos colocam frente a frente com a realidade. Elas deixam o horizonte mais limpo, deixando apenas o que é importante e essencial diante dos nossos olhos. Nosso trabalho é trazer essa clareza de volta às nossas vidas cotidianas.

A psicologia mostra que a realidade pode condicionar a forma como nos sentimos. No entanto, não o faz no vácuo, pois não somos meros espectadores. Nesse sentido, usamos nossa própria escala pessoal de prioridades subjetivas e individuais para identificar quais são as coisas realmente importantes nesta crise atual. Neste artigo, explicamos por que as crises são oportunidades.

O que há de tão especial nessa atual crise de coronavírus? Para começar, estamos mudando muitas das nossas rotinas. As restrições da quarentena nos forçaram a alterar nossas vidas diárias de maneiras sem precedentes. Tivemos que fazer mudanças em nossas vidas pessoais, familiares, sociais e laborais.

Essas mudanças nos afetam em muitos níveis. Estamos enfrentando cenários que nunca poderíamos ter imaginado. Um exemplo são casais que estavam em processo de separação e que não tiveram escolha a não ser continuar vivendo juntos por tempo indeterminado.

Outro exemplo são as pessoas que acabaram de fazer grandes investimentos e agora se encontram em uma situação financeira delicada – um cenário que é muito pior do que jamais poderiam imaginar.

Muitos outros exemplos surgiram das medidas tomadas devido à COVID-19. Nessas circunstâncias, ser capaz de ver através da névoa e identificar o que é importante é um bom ponto de partida.

O que há de tão especial na atual crise de coronavírus?

As crises são oportunidades

Muitos profissionais de psicologia se apressaram em fornecer orientações e conselhos para ajudar as pessoas a lidar com essa situação da melhor maneira possível. Algumas das melhores recomendações envolvem reestruturar ou reformular nossas rotinas para não cairmos em uma espécie de caos temporário.

Outros também recomendam exercitar-se o máximo possível para combater o estilo de vida sedentário que se tornou tão facilmente estabelecido em nossas vidas. Além disso, outros falam sobre a importância de nos tornarmos conscientes do tipo de pensamentos que temos, do quão frequentes são e de como nos afetam.

Além dessas orientações, é muito importante se tornar consciente da própria situação. Em algum momento, houve alguma discussão sobre as diferenças entre aceitação e resignação. A situação atual é uma boa oportunidade para praticar a aceitação, mas não a resignação.

É sempre bom tentar crescer como pessoa e melhorar o máximo possível, aproveitando o fato de termos mais tempo para ficar em casa. No entanto, também devemos expandir nossos horizontes e procurar novas maneiras de gastar nosso tempo.

Da mesma forma, é bom se permitir ter um dia triste e melancólico ocasionalmente. Dê um passo atrás em seu ritmo frenético de vida e em seus pensamentos obsessivos aprendendo a relaxar, dando-se tempo, meditando, lendo por prazer ou assistindo seus programas de TV favoritos.

É hora de aprender o que é realmente importante

Nos últimos meses, todos nós experimentamos coisas que nunca experimentamos antes. No entanto, nesse mar de emoções e pensamentos conflitantes, podemos escolher como nos sentir e interpretar o que está acontecendo.

E se tentássemos aprender com essa situação? E se avaliássemos o que é realmente importante?

Desde que o confinamento começou, todos nós soubemos de exemplos maravilhosos de solidariedade e espírito de comunidade. Sem perceber, você provavelmente conversou com vizinhos com quem nunca havia conversado antes e até perguntou como eles estavam.

Você também passou a levar a sério o velho clichê de “você não sabe o que tem até perder”. Ainda que valorizasse os abraços dos seus entes queridos, agora eles assumiram uma dimensão totalmente nova.

Amigos se abraçando

Certamente você tinha suas preocupações e dúvidas antes dessa pandemia. No entanto, muitas dessas coisas que o preocupavam agora passaram a ocupar uma posição menos importante nesta lista simbólica.

Agora, queremos saber se nossos irmãos ou irmãs estão bem, se nossos pais estão se cuidando e se nossos parentes mais velhos estão se sentindo sozinhos ou não. Estamos preocupados com os nossos filhos, que estão tendo que ficar em casa por tanto tempo, se estão felizes, estudando e se divertindo.

A revolução de uma vida simples

Se nos tornarmos conscientes do que está acontecendo, tudo isso poderá causar uma grande mudança nas nossas vidas. Todos nós podemos ter a revolução de uma vida simples.

Essa revolução significa que não precisaremos mais do que uma conversa e de algumas risadas para nos sentirmos completos. Apreciaremos o que significa poder sair, aproveitar um dia ensolarado e passear sem restrições. Além disso, desfrutaremos das tardes com a nossa família ou de poder levar nosso cachorro para passear sem restrições de tempo.

Existem muitas revoluções na vida cotidiana, como grandes terremotos ou outras crises que parecem congelar o tempo. No entanto, todas elas são oportunidades para identificar o que é importante na vida e refinar nossa escala de prioridades. Assim, todos nós devemos aprender com essa experiência e perceber que as crises são oportunidades!