Práticas simples de autocuidado para mães ocupadas

· abril 2, 2019
O autocuidado é importante para manter a saúde física e emocional das mães ocupadas e sem tempo.

Cada vez mais pessoas começam a perceber que o cuidado pessoal não é uma questão de egoísmo. Pelo contrário, cuidar de si é o primeiro passo para cuidar bem dos outros. Se você é mãe ou pai, essa afirmação ganha ainda mais sentido. Este artigo é direcionado a práticas de autocuidado para mães, especialmente para mães ocupadas. Aquelas que, quando colocam a roupa de “supermãe”, se esquecem de si mesmas.

É hora de acabar com essa crença tão popular entre muitas mulheres de que, como a família está acima de tudo, dedicar tempo e recursos a si mesmas é um ato egoísta. Como mãe, é preciso ter consciência de que para cuidar de seus filhos você precisa cuidar de si mesma, que para amar seus filhos você precisa amar a si mesma. O que queremos dizer?

O autocuidado é uma parte fundamental de qualquer rotina de bem-estar. Mas é algo mais do que cuidar de si mesma por fora. É, sobretudo, uma questão de saúde. O autocuidado envolve muitos aspectos da nossa vida. Desde o prático ao físico e mental e, é claro, o espiritual. Por isso, cada um deve definir o que significa o autocuidado para si. Ou seja, de quais aspectos de sua vida deseja cuidar.

“Os outros só amam e respeitam aqueles que amam a si mesmos”.
-Paulo Coelho-

Criando momentos de autocuidado para mães ocupadas

Não vamos tentar convencer você de que o importante é cuidar da sua pele ou do seu cabelo, prestar atenção ao que você come ou fazer exercícios. Isso tudo você já sabe. O que queremos é oferecer estratégias e ferramentas para que você se reconecte consigo mesma, para que recarregue as energias e siga em frente.

Nós concordamos que, para as mães, dedicar tempo para o cuidado pessoal pode ser especialmente complexo. Isso porque encontrar tempo é quase impossível. Por isso, o desafio é criá-lo, inventá-lo. Sim, é uma questão de criatividade.

Trata-se de transformar os momentos nos quais você não faz nada em particular em momentos dedicados ao cuidado pessoal. Aprender a diferenciar o importante do que não é. Invista nesses minutos e faça algo em seu benefício. Você também pode diminuir um pouco o tempo de outras tarefas e usá-lo para si. Seja criativa e escute seu corpo. Aprenda a relaxar e descansar.

A seguir, vamos ver uma série de práticas de autocuidado voltadas para mães ocupadas. São práticas que você pode incorporar no seu dia a dia, sem desculpas de tempo. Você só precisa encontrar alguns minutos para colocá-las em prática e voltar ao seu foco.

“À medida que comecei a me amar, parei de querer ter uma vida diferente e pude ver que tudo o que me rodeava estava me convidando a crescer”.
-Charlie Chaplin-

Mãe exausta

Coloque as pernas para o alto

Levantar as pernas não apenas te ajudará a senti-las menos pesadas ou a lutar contra o inchaço provocado por diversas condições de saúde. Se você sofre dessa condição, poderá notar um alívio, pelo menos momentâneo. Se quiser, feche os olhos e deixe sua mente em branco.

Para colocar as pernas para o alto, você só precisa se deitar na cama ou sobre um travesseiro (até mesmo no chão). Em seguida, apoie os pés com as pernas flexionadas ou esticadas sobre a parede ou sobre uma cadeira, na cabeceira da cama… ou no apoio que parecer mais adequado. Você também pode levantar as pernas sem apoiar em nada. Quanto mais alto você deixar as pernas e mais esticadas elas ficarem, melhor será. Mas se você não conseguir, não tem problema. Escute seu corpo e levante as pernas até onde conseguir ou se sentir confortável.

Pratique a respiração abdominal

Praticar a respiração abdominal é o primeiro passo para aprender a relaxar. Além disso, é uma das técnicas mais recomendadas do autocuidado para mães. Ao voltar a atenção para o movimento do abdômen, conseguimos fazer o diafragma descer. Isso fará com que a respiração seja mais profunda. Esse tipo de respiração diminui o estresse. Além disso, favorece a oxigenação do organismo.

Para começar, sente-se em uma posição confortável ou deite-se de barriga para cima. Feche os olhos e coloque as mãos sobre a barriga. Inspire pelo nariz e sinta sua barriga se expandir como uma bexiga. Expire e perceba como sua barriga se aproxima da coluna vertebral. Repita várias vezes esse exercício, fazendo com que a cada ciclo a respiração seja mais longa e profunda.

Se você estiver se sentindo especialmente estressada ou agitada, segure o ar por alguns segundos depois de inspirar e expirar. Se na primeira vez você não conseguir, não se preocupe. Tente de novo. Se você fizer com intenção e corretamente, em três ou quatro respirações já terá se acalmado. Você pode fazer 3 ciclos de 5 respirações abdominais cada um. Entre cada ciclo, faça um minuto de descanso.

Saboreie um chá quente

Tomar um chá quente sozinho e em silêncio é um dos grandes presentes que você pode se dar ao longo do dia. Transforme essa atividade em um ritual (no meio da manhã ou no meio da tarde), e esse hábito se tornará seu grande aliado ao longo do dia.

Você pode preparar uma infusão de cultivo orgânico, com a qual poderá se conectar. Dependendo da hora do dia e da sua tolerância à cafeína (teína), assim como de suas necessidades para o momento, você poderá escolher diferentes tipos de chá.

Escolha um com propriedades saudáveis que você sinta que vai te fazer bem. Se o silêncio te oprime ou você sente que os pensamentos saturam sua mente, acompanhe o ritual com um vídeo ou áudio de meditação guiada ou visualização. Sinta cada gole, concentre-se nas sensações e respire.

Mulher tomando um chá

Outras práticas simples de autocuidado para mães ocupadas

Há outras práticas simples que você pode implementar em seu autocuidado. É ideal incluir uma prática matinal de yoga para iniciar o dia (entre 15 e 20 minutos é o suficiente). Se você puder dedicar alguns minutos à meditação ou ao mindfulness, melhor ainda. Talvez seja preciso madrugar um pouco mais para isso, mas vale a pena. Se você não puder acordar mais cedo, tente fazer ao final do dia para se deitar relaxada.

Embora já tenhamos comentado por cima no início, na sua rotina não pode faltar tempo para seu cuidado físico pessoal. O que você fizer vai depender do que valoriza. O que importa é não deixar de fazer o que se gosta para cuidar de si mesma porque todo o tempo deve ser dedicado ao resto. Tente não deixar o exercício de fora da sua rotina de autocuidado. A questão é organizar seu dia para poder dedicar alguns minutos ao exercício, dentro ou fora de casa, na academia ou ao ar livre.

  • Acosta, I., & Molano, Y. (1999). Prácticas de autocuidado en madres adolescentes en el Hospital de la Granja. Bogotá: Universidad Javeriana.
  • Campos, C., Jaimovich, S., Moore, J., Pawloski, L., Gaffney, K., & González, M. (2008). Operaciones de Autocuidado asociadas a la nutrición en madres de escolares chilenos. Horizon Enferm19(2), 45-54.
  • De Castro, E. K., & Moro, L. (2012). Factores psicosociales relacionados con el autocuidado en la prevención, tratamiento y postratamiento del cáncer de mama. Psicooncología9(2/3), 453.
  • Garduño, M. D. M., Chávez, T. D. J. E., & Reyes, C. S. (2008). Autocuidado de mujeres en etapa de menopausia en Toluca, México. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem12(1), 63-67.