Hans Zulliger, um psicanalista da infância

Hans Zulliger era um professor, escritor e psicólogo suíço que estava principalmente interessado em aplicar o conhecimento psicanalítico à pedagogia. Ele também foi o criador de um teste projetivo chamado “Teste Z”.
Hans Zulliger, um psicanalista da infância

Última atualização: 26 Junho, 2021

Talvez, para aqueles que estão menos familiarizados com a pedagogia ou a psicologia, este nome não soe familiar. No entanto, ele foi fundamental para áreas como o ensino e até a psicanálise. Neste artigo, trazemos a você uma pequena parte da biografia de Hans Zulliger, das suas contribuições e pesquisas.

Hans Zulliger foi, acima de tudo, um professor extraordinário. Por mais de 40 anos exerceu essa profissão com filhos de camponeses e, com a ajuda de sua esposa, que também era professora, trouxe grandes contribuições à pedagogia e também à psicanálise.

Ele também foi o criador de um famoso teste chamado Teste Z, justamente em homenagem a ele. Trata-se de um dos instrumentos de projeção mais eficazes, sendo utilizado em várias partes do mundo, principalmente até a década de 1970.

“A necessidade de punição e o desejo de expiação são capazes de estrangular uma parte da inteligência”.
– Hans Zulliger –

Hans Zulliger trabalhou ao lado de grandes figuras da psicanálise e da pedagogia, como Ernst Schneider e, principalmente, Hermann Rorschach. Fez psicanálise com Oskar Pfister, que teve uma notável influência em suas ideias e em sua própria vida.

Mecanismos da mente

Hans Zulliger e uma origem humilde

Hans Zulliger nasceu no Cantão de Berna (Suíça) em 21 de fevereiro de 1893. Vinha de uma família muito modesta, que prestava serviços em uma pequena propriedade rural. O seu pai era relojoeiro e construiu uma família unida e harmoniosa.

Zulliger estudou a escola primária em sua cidade natal e, mais tarde, mudou-se para Biel para frequentar a escola secundária. Quando terminou os estudos obrigatórios, queria estudar medicina ou artes, mas logo desistiu por razões financeiras. Ele decidiu, então, que era melhor a capacitação como professor e, em 1908, matriculou-se no Instituto Estadual de Formação de Professores de Hofwil. Desta forma, Hans Zulliger focou o seu futuro no ensino.

Precisamente durante a sua fase de formação, teve um primeiro contato com a psicanálise, já que o diretor do instituto era Ernst Schneider, um admirador das ideias de Sigmund Freud,em pleno auge na época. Na primavera de 1912, Hans Zulliger foi nomeado professor na pequena cidade de Ittingen, onde trabalhou por quase 50 anos.

A psicanálise na biografia de Hans Zulliger

A figura de Ernst Schneider causou um grande impacto em Hans Zulliger, que também se interessou pelo campo psicanalítico. Isso o levou a fazer uma análise com Oskar Pfister e a desenvolver o que chamou de “pequenas psicoterapias infantis”.

Zulliger estava interessado não apenas em transmitir os seus conhecimentos às crianças sob sua responsabilidade, mas também em indagar sobre as suas dificuldades pessoais e de aprendizagem. Por isso, inicialmente, aplicou os seus conhecimentos em psicanálise em crianças que apresentavam problemas como gagueira, compulsão de roubar, enurese, etc.

Hans Zulliger visitou Sigmund Freud em duas ocasiões. Em 1921, foi convidado a ingressar na Sociedade Suíça de Psicanálise (SSP) e aceitou. Ali, ele permaneceu por algum tempo e trabalhou como secretário. Entre 1927 e 1937, criou a pedagogia psicanalítica para a escola influenciado pelas ideias de Anna Freud.

Um trabalho duradouro

Hans Zulliger também foi um escritor prolífico e fluente, produzindo mais de 20 livros e 100 ensaios. A maioria deles está relacionada à psicanálise infantil e à aplicação da análise aos problemas educacionais. As suas obras foram traduzidas para 13 idiomas. Na época, adquiriu um grande prestígio como autor em sua área.

Em 1926, Hans Zulliger conheceu Hermann Rorschach na Sociedade Suíça de Psicanálise. Esse feliz encontro teve um grande impacto sobre ele. Em pouco tempo, ele se tornou seu discípulo e, mais tarde, seu amigo pessoal. Na época, Rorschach estava desenvolvendo o seu famoso teste, e Zulliger colaborou com entusiasmo nessa tarefa.

Em 1932 Zulliger publicou seu livro Experiment with the Rorschach Test in Educational Counseling. Mais tarde, em 1941, ele publicou a Introdução ao Teste de Behn-Rorschach. A ferramenta de diagnóstico de Rorschach despertou um enorme interesse em Zulliger, que tentou aplicá-la em sua área e abordar esse estudo em seus trabalhos.

Menino abraçado com a mãe

Um teste próprio

Enquanto colaborava com Rorschach, também desenvolveu o seu próprio teste, que ficou conhecido como Teste Z. Foi publicado pela primeira vez em 1948, embora já tivesse sido desenvolvido desde 1942. Inicialmente, foi aplicado no serviço psicológico do exército suíço.

O teste Z é semelhante ao teste de Rorschach. Para testar a sua validade, foi aplicado primeiro em 8.000 suíços, homens e mulheres, militares e civis. Em seguida, foi aplicado em 5.000 franceses e 1.000 americanos. Os resultados foram consistentes e, assim, a ferramenta passou a ser utilizada para determinar habilidades.

Este teste é, aparentemente, mais fácil de ser aplicado do que o teste de Rorschach. Leva menos tempo e é igualmente eficaz. Zulliger trabalhou até o fim de seus dias com suas amadas crianças.

Após uma vida dedicada ao ensino e à pesquisa, a biografia de Hans Zulliger chega ao fim com a sua morte em 18 de outubro de 1965, na mesma cidade em que foi professor por quase meio século.

Pode interessar a você...
Muito além de Freud: escolas e autores da psicanálise
A mente é maravilhosaLeia em A mente é maravilhosa
Muito além de Freud: escolas e autores da psicanálise

Devemos à Freud a primeira aproximação séria com a subjetividade humana, mas também temos contribuições de vários outros autores da psicanálise.