Carol Ryff, biografia da criadora de um modelo de bem-estar

O mais interessante de Carol Ryff é que ela propõe um modelo de bem-estar muito preciso e simples, que nos permite avaliar e autoavaliar o estado geral de saúde psicológica de uma pessoa. Seu trabalho é conhecido em todo o mundo.
Carol Ryff, biografia da criadora de um modelo de bem-estar

Última atualização: 09 junho, 2022

Carol Ryff é uma psicóloga americana que dedicou sua vida profissional ao estudo do bem-estar e da resiliência. O seu modelo de bem-estar é um dos mais interessantes e inovadores. Atualmente é diretora do Instituto do Envelhecimento e professora de psicologia da Universidade de Wisconsin-Madison

O trabalho de pesquisa de Carol Ryff aborda todas as dimensões do bem-estar psicológico. Ela desenvolveu escalas de avaliação multidimensionais que tiveram muito sucesso, a ponto de serem traduzidas para mais de 25 idiomas. Seu trabalho tem sido usado em pesquisas em vários campos científicos.

O trabalho de Carol Ryff sobre bem-estar abordou a influência de aspectos como idade, gênero, status socioeconômico, status étnico e minoritário e contexto cultural. Ela também estudou a influência de eventos da vida , desafios e transições que as pessoas experimentam ao longo de suas vidas. Vamos ver quem é essa psicóloga tão interessante.

Só a alegria é garantia de saúde e longevidade ”.

-Santiago Ramón y Cajal-

Mulher feliz sorrindo simbolizando pessoas inteiras
Outro tema em que Carol Ryff vem ganhando notoriedade é no estudo da resiliência.

A carreira de Carol Ryff

Carol Ryff nasceu nos Estados Unidos em 1950. Ela estudou psicologia na Universidade de Pensilvânia, e obteve seu doutorado em 1978. Depois se tornou professora na Universidade de Wisconsin e tem se envolvido em pesquisas de bem-estar desde então.

Entre 1989 e 1998, desenvolveu um modelo de bem-estar psicológico que popularizou seu nome e seu trabalho. De fato, ela é considerada uma das precursoras decisivas no desenvolvimento da psicologia positiva.

Esta psicóloga definiu o bem-estar psicológico como o funcionamento humano ideal, no qual se produz um elevado número de emoções positivas. Com base em sua pesquisa, ela também desenvolveu várias ferramentas para avaliar o estado de bem-estar. Da mesma forma, trabalhou em profundidade o conceito de resiliência, central em sua teoria.

A modelo de bem-estar de Carol Ryff

O resultado mais proeminente do trabalho de Carol Ryff é seu modelo de bem-estar. Abrange vários eixos como o social, o pessoal, o psicológico e os comportamentos associados à saúde em geral. Além disso, a forma como as pessoas respondem aos desafios diários, aprendendo com eles e enriquecendo o seu sentido de vida.

Com base no exposto, Carol Ryff propõe as seis dimensões de seu modelo de bem-estar. São as seguintes:

  • Autoaceitação. É essencial para o bom funcionamento. Corresponde a uma atitude positiva em relação a si mesmo, incluindo os aspectos negativos e as experiências difíceis do passado, sem que causem desconforto.
  • Relacionamentos positivos. Corresponde a vínculos baseados em satisfação, cordialidade e confiança. Implicam empatia mútua, intimidade e amor. Baseia-se na capacidade saudável de dar e receber.
  • Propósito de vida. Tem a ver com o propósito que cada pessoa dá à sua existência. Implica a capacidade de construir sonhos, objetivos e metas para orientar as ações. Também para dar sentido ao presente, ao passado e ao futuro.
  • Crescimento pessoal. Refere-se à capacidade de tirar o máximo proveito de seus talentos e habilidades. Isso implica o uso intensivo de todas as potencialidades e capacidades. Permite que a pessoa avance em meio às dificuldades.
  • Autonomia. Associado à possibilidade de escolher e tomar decisões por si mesmo, sem depender da aprovação dos outros. Afeta a regulação do comportamento e a resistência à pressão social.
  • Domínio do ambiente. Refere-se à resposta que uma pessoa dá às demandas e oportunidades oferecidas pelo contexto em que está inserida. Também a capacidade de influenciar os outros.
Mulher feliz sorrindo
Carol Ryff define o bem-estar psicológico a partir de elementos não hedônicos.

Uma psicóloga do bem-estar

Com base nas seis dimensões de seu modelo, Carol Ryff projetou uma escala de avaliação para medir o bem-estar psicológico. Por sua vez, indicou que o bem-estar físico é medido através dos níveis de cortisol e citocinas, bem como do estado do sistema cardiovascular e da qualidade do sono.

Carol Ryff tem mais de 120 posts sobre seu trabalho. Suas contribuições têm sido utilizadas na psicologia clínica, psiquiatria e até mesmo na medicina psicossomática.

Atualmente dirige o estudo longitudinal Midlife in the US Study (MIDUS), que visa abordar uma grande quantidade de pessoas, a fim de enriquecer a pesquisa sobre bem-estar e resiliência.

Pode interessar a você...
A distância compassiva como uma chave para o bem-estar
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
A distância compassiva como uma chave para o bem-estar

A distância compassiva é o mecanismo que nos permite afastarmos as emoções dos outros para que possamos de fato ajudá-los.



  • Díaz, D., Rodríguez-Carvajal, R., Blanco, A., Moreno-Jiménez, B., Gallardo, I., Valle, C., & Van Dierendonck, D. (2006). Adaptación española de las escalas de bienestar psicológico de Ryff. Psicothema18(3), 572-577.
  • Ryff, C. D., Singer, B. H., & Dienberg Love, G. (2004). Positive health: connecting well–being with biology. Philosophical Transactions of the Royal Society of London. Series B: Biological Sciences, 359(1449), 1383-1394.
  • Vecina Jiménez, M. L. (2006). Emociones positivas. Pap. psicol, 9-17.