5 chaves para lidar com pessoas que sempre pensam que estão certas

Discutir não é agradável, especialmente quando fazemos isso com uma pessoa que não ouve. Aqui te ajudamos a lidar com esse tipo de conflito.
5 chaves para lidar com pessoas que sempre pensam que estão certas

Última atualização: 26 maio, 2022

Quando discutimos com uma dessas pessoas que pensam que estão sempre certas, é fácil acabar exausto. Ficar cara a cara com uma parede de mármore não é agradável para ninguém, muito menos quando essa parede se opõe a nós e nos diz que estamos na defensiva. Por esta razão, neste artigo queremos dar-lhe algumas chaves para lidar com pessoas que sempre pensam que estão certas.

Desde o início, devemos entender que é uma questão de inteligência emocional. Quando uma pessoa  se mantém sem ouvir a pessoa à sua frente, provavelmente não tem o olfato necessário para identificar o que a outra pessoa está sentindo. Ou seja, ela tem uma inteligência emocional subdesenvolvida.

A chave está na inteligência emocional

Isso não é algo que deva justificar o comportamento dessa pessoa, mas lança alguma luz sobre o assunto. E é que, de acordo com Marta Krajniak, psicóloga da Farleigh Dickinson University, as pessoas que tendem a supercontrolar o ambiente mostram mais dificuldades em ajustar seu comportamento com certas pessoas.

O psicólogo americano afirma que a baixa inteligência emocional pode ser uma das razões pelas quais esse tipo de pessoa não consegue dar o braço para torcer.

Cérebro de uma pessoa se conectando a um coração

Como lidar com pessoas que sempre pensam que estão certas

Deve-se compreender que as relações interpessoais caracterizam-se por serem líquidas e de difícil qualificação. Levando em consideração essa característica como parte da maioria dos contextos, queremos dar a você uma série de estratégias que provavelmente o ajudarão a redirecionar a situação:

1. Não diagnostique nenhum transtorno de personalidade na outra pessoa

É verdade que alguns desses comportamentos são típicos de certos transtornos de personalidade, mas isso não significa que a pessoa com quem você está discutindo tenha um. Portanto, não se preocupe em tentar diagnosticar a outra pessoa. Porque, mesmo que ela tenha um distúrbio, apontar algo assim é a pior coisa que podemos fazer.

2. Tenha em mente que a outra pessoa tem uma inteligência emocional subdesenvolvida

Como dizemos, lembre-se de que todas essas situações geralmente se devem à baixa inteligência emocional. Com isso não queremos dizer que a conduta do intransigente seja justificada. Talvez, o melhor seja mostrar nossa própria inteligência emocional para que a outra pessoa possa ser inspirada nessa mesma sintonia.

3. Não fique bravo

Asseguramos que a pior coisa que se pode fazer nessas situações é ficar chateado ou zangado com a pessoa que está discutindo conosco. Nosso primeiro impulso será esse, mas devemos combatê-lo para que o clima da discussão não se torne ainda mais complicado. Mais uma vez, você precisa trazer à tona sua inteligência emocional .

4. Considere por um segundo que pode ser você quem está errado

Todas essas ferramentas que damos a você não significam que não devamos parar por um segundo para considerar se somos os errados. Insistimos, não se trata de passar por cima do outro, mas de ter a capacidade de recuar ou adotar uma postura mais prudente quando necessário.

E quem sabe, talvez, em algum momento, você foi a pessoa que estava errada. Não há nada pior do que entrar em uma discussão complexa e perceber o quanto estávamos errados.

5. Cuidar da comunicação

Como tudo na vida, a comunicação é fundamental, e é ainda mais neste tipo de conflito, pois seremos obrigados a dividir espaço com aquela pessoa. Principalmente se for um amigo ou familiar. Nesses caso é melhor estar disposto a ouvir e interagir. Você ficará surpreso com quantas vezes poderá concordar com essa outra pessoa.

Homem falando com seu parceiro

Como você pode ver, esses tipos de conflitos geralmente estão intimamente relacionados à inteligência emocional. Uma falha importante da outra pessoa pode ser um obstáculo para que ela nos escute. Afinal, esse oponente é incapaz de entender o que você pode sentir naquele momento.

A inteligência emocional é a causa e pode ser, ao mesmo tempo, a solução para situações tão desagradáveis. Se trouxermos à tona nossa própria inteligência emocional nessas discussões, não cairemos no jogo. E, acima de tudo, podemos atrair a outra pessoa para o campo da empatia e da compreensão.

Pode interessar a você...
A arte de não perder a calma durante uma discussão
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
A arte de não perder a calma durante uma discussão

Não perder a calma pode nos colocar em uma posição muito vantajosa em uma discussão. Neste artigo, compartilhamos algumas estratégias para consegui...



  • Bermúdez, María Paz, & Teva Álvarez, I., & Sánchez, Ana (2003). Análisis de la relaciónentre inteligencia emocional,estabilidad emocionaly bienestar psicológico. Universitas Psychologica, 2(1),27-32.[fecha de Consulta 16 de Diciembre de 2021]. ISSN: 1657-9267. Disponible en: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=64720105
  • Krajniak, Marta & Pievsky, Michelle & Eisen, Andrew & McGrath, Robert. (2017). The relationship between personality disorder traits, emotional intelligence, and college adjustment. Journal of Clinical Psychology. 74. 10.1002/jclp.22572.
  • Parodi ÚBeda, A., Belmonte Lillo, V., Ferrándiz García, C., & Ruiz Melero, M. J. (2017). La relación entre la inteligencia emocional y la personalidad en estudiantes de educación secundaria. International Journal of Developmental and Educational Psychology. Revista INFAD de Psicología., 2(1), 137. https://doi.org/10.17060/ijodaep.2017.n1.v2.926