Círculos de homens: benefícios de uma prática cada vez mais comum

agosto 7, 2019
Na masculinidade mais rígida e convencional a vulnerabilidade era proibida. Nos círculos de homens, há muitos que se atrevem a falar sobre suas emoções, seus medos e suas necessidades pela primeira vez; daí seu grande benefício terapêutico.

Os círculos de homens são uma prática recuperada da antiguidade com grandes benefícios psicológicos.

No passado, era comum reunir-se ao redor de uma fogueira para compartilhar histórias, resolver problemas, receber conselhos, aprender, expressar medos, etc. Atualmente, são muitos os homens que encontram nestas dinâmicas um espaço seguro para ouvirem e serem ouvidos pela primeira vez.

É muito possível que certas pessoas achem estranho que um grupo de completos desconhecidos se reúna em uma sala ou em um canto de uma floresta para encontrar apoio, revelar intimidades, frustrações e dúvidas.

Isso soa ainda mais incomum para o gênero masculino, menos suscetível (em média) a compartilhar com outros homens aspectos mais profundos e, sobretudo, emocionais.

Vivemos em uma sociedade na qual a masculinidade, em letras maiúsculas, cumpriu durante décadas um modelo hegemônico muito rígido. A construção da identidade masculina era quase como um molde ao qual todos deviam se ajustar à risca e sem questionar.

Nesse esquema inflexível, não havia espaço para dúvidas, emoções e, ainda menos, para vulnerabilidades.

Michael Kimmel, fundador e diretor do “Centro para o Estudo do Homem e das Masculinidades” na Universidade Stony Brook, em Nova York, ressalta que, felizmente, tudo isso está mudando.

Agora já podemos falar sobre mais de um tipo de masculinidade; o alcance foi ampliado para incluir qualquer tipo de identidade, expressão e necessidade.

Uma maneira de se aprofundar neste e em outros aspectos é através dos círculos de homens.

“A masculinidade convencional sempre se alçou como a mais poderosa, dominante, agressiva e bem-sucedida… era proibido ser vulnerável”.

Benefícios dos círculos de homens

Círculos de homens: o que são e para que servem?

Há um dado interessante sobre o qual vale a pena refletir: o número de suicídios entre os homens é três vezes maior que o das mulheres. Na Espanha, por exemplo, 75% das pessoas que decidiram tirar a própria vida eram do sexo masculino.

O mesmo acontece em outros países, mostrando que quando se trata de gênero, parece que são eles que optam pela saída mais dramática de todas.

No entanto, a Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta em seu relatório sobre a prevenção do suicídio que não há explicação sobre o motivo de isso acontecer. Não sabemos quais são as causas, mas é fato que nos faltam recursos.

Assim, especialistas no campo, como a Drª. Brené Brown, professora e pesquisadora da Universidade de Houston, indicam que os homens, em geral, tendem a sentir uma alta pressão em relação ao que se espera deles.

Ser homem sempre foi sinônimo de poder, resolução, domínio, autocontrole e sucesso. Realidades como o desemprego, a falta de perspectivas, os problemas de identidade, a incapacidade de administrar fracassos, etc., muitas vezes levam a vazios insondáveis.

Na maioria dos casos, os papéis de gênero aos quais eles geralmente são expostos os deixam isolados. Tudo isso os sujeita a uma realidade onde não existe honestidade emocional, onde a vulnerabilidade se transforma em raiva e, consequentemente, em problemas de saúde mental.

Homem introspectivo

Círculos de homens, espaços de conexão

Os círculos de homens se alçam hoje como um recurso ideal para transformar e reformular o conceito de masculinidade. Nestes espaços, reúnem-se homens que não se conhecem, de diferentes idades e origens sociais.

Se há algo que a maioria de nós sabe é que, às vezes, falar com um completo desconhecido nos permite comunicar e expressar em voz alta aspectos que não compartilharíamos com familiares e nem com amigos.

Em uma sociedade tão acostumada a julgar ou acusar certos comportamentos e palavras, os homens sentem esse peso com muita frequência. Um fardo que, além disso, provém, na maioria dos casos, da educação, por meio da qual são encorajados a ser fortes, a esconder sentimentos.

Nos círculos de homens, portanto, há um espaço seguro para se abrir, ser honesto e encontrar a validação e o apoio de outros homens.

Objetivo destas reuniões e dinâmicas

O propósito dos círculos de homens é tão positivo quanto desafiador. O objetivo é capacitar os homens a se sentirem emocionalmente maduros, poderosos e compassivos para curar suas próprias feridas e ajudar os outros. É um compromisso firme com o próprio desenvolvimento pessoal.

A dinâmica e os benefícios que cada um deles encontrará nesses círculos são os seguintes:

  • Ser ouvido por outros homens com respeito e proximidade, sem julgamentos.
  • Aprender a expressar e comunicar emoções, sentimentos, medos e experiências dolorosas.
  • Trabalhar a identidade própria, seja qual for.
  • Aprender a pedir ajuda e conselhos.
  • Formar uma irmandade de apoio.
  • Aprender a ouvir de forma compassiva.
  • Permitir-se ser vulnerável.
  • Ser capaz de desenvolver uma maior autoconfiança.
  • Esclarecer objetivos de vida.
  • Desenvolver um compromisso firme consigo mesmo e com os outros. Ser responsável, respeitoso e íntegro com as próprias emoções e necessidades.
  • Trabalhar e atualizar aspectos relacionados à masculinidade.
Homens se ajudando

Onde estão os círculos de homens?

Os círculos de encontro entre homens estão crescendo em popularidade. Estão cada vez mais presentes no Reino Unido, na Austrália, na Espanha, nos países nórdicos, etc. Além disso, é interessante saber que nos Estados Unidos eles sempre tiveram uma grande tradição.

A organização sem fins lucrativos MandKind Project, por exemplo, vem trabalhando há mais de 30 anos no suporte e desenvolvimento pessoal dos homens e, até hoje, possui filiais em praticamente todo o mundo.

Deste modo, qualquer um que deseje ter contato com esses grupos tem apenas que procurar e abordar qualquer um desses centros especializados nessas dinâmicas. Às vezes, uma pequena decisão gera uma grande mudança quando mais precisamos.