Como recusar uma oferta de emprego?

27 Setembro, 2020
Você precisa recusar uma oferta de emprego, mas não sabe como fazê-lo? Veja algumas dicas para ficar bem com a empresa e não perder a oportunidade de se candidatar a vagas futuras.

Você se candidatou a uma oferta de emprego e foi convocado para uma entrevista: que boa notícia! Também pode ser que alguém que pertença à seção de recursos humanos de uma empresa tenha visto o seu perfil profissional na Internet e se interessado por você. Independentemente das circunstâncias, talvez você se encontre em uma situação em que terá que recusar uma oferta de emprego. Como fazer isso e não ficar mal com a empresa que o escolheu?

Existem vários motivos pelos quais você pode sentir necessidade de rejeitar uma oferta de emprego. É uma situação agridoce, especialmente se você se inscreveu com grande interesse e os recrutadores querem contratá-lo. Porém, durante a entrevista, você percebeu que a remuneração não é a que você esperava, não há possibilidades de promoção dentro da empresa ou os horários não se enquadram no que você precisa (seja porque tem filhos ou outras obrigações).

O mesmo pode acontecer se você conseguir uma oportunidade de trabalho em uma empresa que se interessa pelo seu perfil profissional. Nesses casos, se as condições não forem adequadas para você, talvez seja mais fácil recusar uma oferta de emprego, ou talvez não. Como você pode reagir em tal situação? É possível rejeitar uma oferta de emprego sem “fechar a porta” para futuras oportunidades?

Homem pensativo

Não se apresse e pense antes de responder

Na maioria dos casos, você precisará de algum tempo para decidir se vai rejeitar ou não a oferta de emprego. No entanto, pode haver situações nas quais você já sabe claramente a resposta. Por exemplo, se você achar que é impossível conciliar os seus horários com outro trabalho que está fazendo, a remuneração não atende às suas expectativas ou o tipo de trabalho que eles oferecem é instável, então pode não ter mais nada em que pensar.

No entanto, para não dar uma resposta muito cortante e ponderar melhor, é importante pensar bem. Assim, você saberá exatamente o que não o convenceu e será mais fácil rejeitar a oferta de trabalho sem causar uma má impressão. Na verdade, se a empresa estiver muito interessada em seu perfil, pode inclusive estar disposta a negociar.

Não espere muito para recusar uma oferta de emprego

O fato de ter que pensar bem não significa que você deve demorar para responder. Isso indica apenas que você tem medo de enfrentar esse momento e pode gerar um certo nervosismo na empresa que queria contratá-lo. Por esse motivo, no dia seguinte ao da entrevista ou da oferta de emprego que lhe fizeram, você deverá ter uma resposta.

Isso não só permitirá que você fique bem com a empresa, mas ela poderá continuar o processo seletivo com outras pessoas que se enquadrem no cargo e nas condições que oferece. Lembre-se de que, mesmo que você rejeite uma oferta de trabalho, outras pessoas podem não o fazer e precisam do emprego o mais rápido possível. Portanto, não demore muito para dar uma resposta.

Como recusar uma oferta de emprego?

Comunique honestamente os motivos da sua recusa

Um dos últimos pontos para rejeitar uma oferta de emprego é a honestidade. Diga à empresa os reais motivos pelos quais o cargo não é adequado para você. Se não atender às suas expectativas, comunique-o claramente. Além disso, caso seja o salário que não o convence, não se envergonhe de admitir que esta é a razão pela qual está recusando o emprego.

Se você achar difícil recusar uma oferta de emprego por telefone, faça-o por e-mail. Exponha os seus motivos com sinceridade e não se esqueça de agradecer à empresa que se interessou pelo seu trabalho. Assim, a empresa saberá quais são as suas condições e, quem sabe, se futuramente tiver uma vaga que se enquadre no seu perfil e corresponda às suas expectativas, o chamará novamente.

Deixe de lado a crença de que é sempre preciso aceitar qualquer oferta de trabalho porque é algo positivo ou por medo de não encontrar algo melhor. Se os termos não o convencem, não hesite. Você já teve que fazer isso alguma vez?

  • Argüeso, M. S. (2004). Una reflexión sobre la posibilidad de rechazar una oferta de empleo por responsabilidades familiares. In Desempleo: XIV Congreso Nacional de Derecho del Trabajo y de la Seguridad Social, Oviedo, 23 y 24 de mayo de 2003 (pp. 1453-1467). Subdirección General de Información Administrativa y Publicaciones.
  • Cruz Villalón, J. (2003). El deber de aceptación de la oferta de colocación adecuada. Relaciones Laborales: Revista Crítica de Teoría y Práctica, 1, 357-386.
  • de Escoriaza, J. C. Cómo afrontar una entrevista de trabajo: preguntas más frecuentes y aspectos positivos y negativos. sal de dudas, 63.