Como delimitar espaços no relacionamento?

Dizem que, em um casal, ambos se fundem. No entanto, ter um espaço compartilhado enriquecedor é tão importante quanto ter um espaço individual da mesma natureza.
Como delimitar espaços no relacionamento?

Última atualização: 08 Novembro, 2021

As relações amorosas podem ser cheias de momentos felizes e compartilhados que dão origem a memórias e criam um vínculo. Porém, para aumentar essa coleção de momentos, é imprescindível ter certas conversas que podem, em alguns casos, ser incômodas. Uma delas envolve a necessidade de delimitar espaços no relacionamento.

Muitas vezes esse ponto é esquecido e acaba causando problemas. Porém, deve-se notar que este não é um processo simples que acontece de um momento para o outro. Na verdade, é uma dinâmica que precisa ser desenvolvida a dois. Neste artigo, você poderá conhecer várias dicas que podem ajudá-lo a trabalhar esse aspecto da relação.

A dinâmica dos relacionamentos

Quando duas pessoas se unem em um relacionamento, geralmente existem certas expectativas a respeito de como será a dinâmica entre elas.

No início eles não são tão evidentes, mas uma vez que o relacionamento progride, podem surgir alguns atritos. Um dos problemas mais comuns é a delimitação de espaços na relação. Em alguns casos, vemos casais passando tanto tempo juntos que se esquecem de fazer atividades de que gostam individualmente.

Por outro lado, há casais que se concentram tanto nas suas preocupações individuais que se esquecem do tempo como casal. Assim como acontece com muitas outras coisas na vida, os extremos podem ser negativos.

Um casal que não se permite ter espaços para usufruir separadamente pode acabar se sentindo oprimido pelo outro. Enquanto isso, aqueles que deixam um terreno compartilhado em segundo plano tendem a desenvolver laços emocionais fracos. Por isso, você deve aprender a delimitar os espaços no relacionamento na medida certa.

Mulher lendo um livro

4 conselhos para delimitar espaços no relacionamento

Para algumas pessoas, a ideia de estar sem o seu parceiro pode revelar inseguranças e medos irracionais. Por exemplo, há quem pense que uma ausência curta fará com que o outro perca o interesse. Por outro lado, há quem tenha dificuldade em abrir mão da própria diversão e esquece o outro.

Em um relacionamento saudável, há harmonia entre os dois lados. O tempo a dois é aproveitado, mas ambos estão cientes da importância de estarem sozinhos. Assim, os dois conseguem realizar atividades individuais sem que isso seja um problema para o relacionamento.

Nesse ponto, surge a pergunta: como delimitar espaços? Não existe uma solução simples. Cada relacionamento é único; portanto, cada um deve encontrar uma maneira de se equilibrar. Porém, existem algumas chaves que podem ajudá-lo neste objetivo.

1. Converse com o seu parceiro sobre o assunto

Se você acha que há um problema com os espaços no seu relacionamento, o primeiro passo é identificá-lo como um problema. O ideal é que você converse com seu parceiro em um local e hora adequados. Além disso, é aconselhável evitar abordar o assunto em momentos de raiva ou quando vocês dois não puderem dar muita atenção um ao outro.

Expresse seus sentimentos de maneira calma, respeitosa e honesta. Em seguida, ouça o seu parceiro: assim que chegarem a um acordo, será mais fácil prosseguir. Dessa forma, vocês podem trabalhar juntos para melhorar o seu relacionamento.

2. Reconheça as suas necessidades e as do seu parceiro

É importante lembrar que os casais são formados por pessoas que nem sempre pensam da mesma forma. Portanto, as necessidades de espaço e tempo do outro podem não ser as mesmas que as suas. Por exemplo, seu parceiro pode expressar que deseja um pouco mais de espaço sozinho do que você. Isso não significa que ele não a ama, apenas que tem necessidades diferentes.

Da mesma forma, é fundamental saber quais são suas expectativas em relação a um tempo a sós e a dois. Só então vocês poderão fazer acordos sobre os espaços que vão dedicar ao relacionamento e a si mesmos.

3. Encontre atividades de que ambos gostem

Outro aspecto fundamental a considerar para definir os espaços na relação é a diversão mútua, com momentos compartilhados em que os dois se divirtam. É importante buscar atividades que atendam a esse requisito.

Casal correndo junto

4. Evite monopolizar o espaço do outro

O tempo que vocês decidirem passar sozinhos deve ser respeitado por ambos. Ou seja, você não deve impor limitações ao seu parceiro quanto ao que fazer com o tempo dele. Um exemplo seria que seu parceiro gosta de shows de rock e você não. Nesse caso, se ele ou ela decidir ir sozinho a um festival de rock, não há razão para proibi-lo só porque você não gosta.

Contanto que as atividades que vocês realizarem por conta própria não quebrem os acordos do relacionamento, não deve haver conflito.

A importância de saber delimitar espaços no relacionamento

O motivo pelo qual cada casal deve se preocupar em delimitar melhor seus espaços é o respeito. Dar ao outro tempo para ser ele mesmo é uma maneira de mostrar amor e respeito. Este último é um elemento essencial para qualquer relacionamento.

Hendrick e Hendrick (2006) publicaram um estudo no qual mediram o respeito em relações amorosas com vínculos fortes. Eles ressaltaram que o respeito é importante para o desenvolvimento pessoal e, consequentemente, também promove o crescimento relacional. Além disso, está associado a outras variáveis positivas, como satisfação conjugal e felicidade.

Por fim, caso você tenha problemas no seu relacionamento ao tentar delimitar espaços, peça ajuda. Estabelecer esses tipos de dinâmica leva tempo e esforço, e às vezes a situação pode ultrapassar os recursos do casal. Nesse caso, o psicólogo ou psicoterapeuta possui as ferramentas necessárias para orientá-los em seu conflito.

Pode interessar a você...
Os pensamentos automáticos nos relacionamentos de casal
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
Os pensamentos automáticos nos relacionamentos de casal

Os pensamentos automáticos nos relacionamentos de casal podem ser a aliança para criar um vínculo saudável e feliz ou um motivo de sofrimento contí...



  • Hendrick, S. S., & Hendrick, C. (2006). Measuring respect in close relationships. Journal of Social and Personal Relationships, 23(6), 881-899.